Eurocopa Feminina

Suécia goleia Portugal, Holanda atropela Suíça no final e ambas avançam às quartas de final

Suecas atropelaram Portugal por 5 a 0 e garantem primeiro lugar do Grupo C, enquanto a Holanda sofreu, mas acabou goleando a Suíça nos acréscimos para ficar em segunda

vencerem seus jogos nesta rodada final do Grupo C. foram dois jogos bem diferentes, com a seleção sueca atropelando em uma goleada que se desenhou desde o começo e acabou em 5 a 0. Já no outro jogo, a Holanda sofreu bem mais contra a Suíça, em um jogo empatado até o final, mas que no final teve goleada com gols nos acréscimos e acabou em 4 a 1.

O Grupo C era o mais equilibrado desta Eurocopa, então os quatro times chegaram à última rodada com chances de classificação Suíça e Portugal só passariam com a vitória, mas as portuguesas não tiveram nem a chance de sonhar muito. Filippa Angeldahl marcou 1 a 0 para a Suécia no primeiro tempo. No final, aos 45, Angeldahl marcou o segundo e, antes do intervalo, Carole Costa marcou contra: 3 a 0.

Depois do intervalo, a Suécia ainda ampliou o placar com Kosovare Asllani e, nos acréscimos, a centroavante Stina Blackstenius marcou o quinto e cravou a goleada no placar: 5 a 0. Com isso, a Suécia garantiu a primeira posição no saldo de gols, com dois a mais que a Holanda.

Isso porque a Holanda venceu a Suíça por 4 a 1, mas por mais que o placar possa indicar facilidade, o jogo foi bem diferente. O primeiro tempo terminou em 0 a 0 e a Holanda não jogava bem. A Suíça tentava aproveitar, mas logo no começo do segundo tempo, Ana-Maria Crnogorcevic acabou colocando para dentro uma cabeçada de Stefanie Van der Gragt e marcou gol contra: 1 a 0 para as holandesas, aos quatro minutos.

O empate não demorou: Géraldine Rauteler marcou depois de uma grande jogada de Ramona Bachmann: 1 a 1 e a classificação ainda possível às suíças, que cresceram no jogo. Justamente quando a situação parecia perigosa para a Holanda, que se tomasse um gol ficaria fora, veio o segundo gol holandês: Romee Lechter aproveitou cruzamento para a área de Lynn Willms e a saída errada da goleira Gaelle Thalmann, que fazia grande partida até ali, para tocar para a rede: 2 a 1, aos 39 minutos.

Vieram então dois gols nos acréscimos, com Victoria Pelova – só validado depois de uma longa consulta ao VAR. Foi um lance difícil, porque Pelova estava claramente impedida, mas a dúvida era o toque de cabeça que serviu como passe foi da holandesa ou foi de uma defensora suíça. A árbitra precisou consultar no vídeo e validou o gol, já que o toque pareceu mesmo da defensora. No fim, ainda houve tempo para mais um gol de Romee Leuchter para marcar 4 a 1 e até houve um quinto gol, mas corretamente anulado pela arbitragem por impedimento.

Com a vitória, a Holanda, atual campeã, terminou em segundo lugar do Grupo C. Embora tenha o mesmo número de pontos da Suécia, perde no saldo de gols: 6 a 4 para as suecas. A Suécia espera a adversária, que sairá do Grupo D. Neste momento, a Islândia é a segunda colocada com dois pontos, mas Bélgica e Itália, ambas com um ponto, ainda podem passar. Até porque a Islândia enfrentará a líder do grupo já garantida, a França, enquanto Itália e Bélgica se enfrentam.

A Holanda, segunda colocada, vai enfrentar a primeira colocada do Grupo D, a França, que já está garantida nessa posição independente dos resultados da última rodada, que acontece nesta segunda-feira.

As quartas de final da Eurocopa Feminina começam na quarta-feira com o duelo pesado entre Inglaterra e Espanha. Na quinta, Alemanha e Áustria fazem outro jogo. França e Holanda já estão com duelo definido para o sábado, enquanto o jogo da Suécia contra Islândia, Bélgica ou Itália será na quinta-feira.

Confira os melhores momentos dos dois jogos abaixo:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo