Eurocopa FemininaFutebol feminino

Inglaterra demoliu a Noruega de forma implacável e aplicou goleada histórica por 8 a 0

Com atuação avassaladora, Inglaterra deu o recado que vai em busca do título da Euro em casa

Foi um massacre. A Inglaterra entrou em campo como uma das seleções mais fortes da Eurocopa, mas ninguém esperava uma goleada, ainda mais contra a Noruega, a principal adversária desta primeira fase. O que se viu em campo no Estádio America Express, em Brighton, foi avassalador. As Leoas, como é chamada a seleção inglesa, venceram por 8 a 0, e assim garantiu sua passagem às quartas de final. É a primeira vez que um time faz oito gols em um jogo da Euro feminina.

No primeiro jogo, a Inglaterra teve dificuldades para vencer a Áustria por 1 a 0. As norueguesas, por sua vez, golearam a Irlanda do Norte por 4 a 1, com muita autoridade. Desta vez, porém, o time atuou com uma impetuosidade que acabou por demolir uma adversária forte e terminou o primeiro tempo já com um placar de 6 a 0.

O primeiro gol veio em um pênalti bastante sutil sobre a atacante Ellen White. Georgia Stanway cobrou com firmeza para marcar 1 a 0 aos 12 minutos. Antes que as norueguesas pudessem respirar, aos 15 minutos, veio o segundo gol: Bethany Mead recebeu na ponta direita, cruzou rasteiro e Lauren Hemp tocou de letra para fazer 2 a 0.

Aos 27 minutos, as inglesas roubaram a bola no campo de ataque com Ellen White, que aproveitou a bobeira de Maria Thorisdottir e marcou: 3 a 0. O quarto gol viria pouco depois, desta vez com Bethany Mead, que completou cruzamento de Lauren Hemp.

Os 4 a 0 já eram muito, mas como diziam os narradores antigos, cabia mais. E é justamente aí que a Inglaterra percebeu a chance e não titubeou em golear. Bethany Meads recebeu na ponta direita e fez uma linda jogada, costurando pelo meio e tocando na saída da goleira: 5 a 0. Atordoado, o time da Noruega parecia não saber o que fazer em campo.

O sexto viria antes mesmo do apito para o intervalo. Fran Kirby recebeu um belo passe de Lucy Bronze e cruzou para Ellen White colocar a bola na rede e ampliar: 6 a 0. O intervalo chegou, mas o jogo já tinha acabado. Já se sabia a essa altura que não tinha mais muito o que fazer, a não ser reduzir o prejuízo.

O segundo tempo já era de um ritmo muito mais lento, mas a Inglaterra ainda marcou mais dois gols. Lucy Bronze cruzou da direita na cabeça para Alessia Russo, que tocou de cabeça e ampliou para incríveis 7 a 0. Aos 35 minutos, Bethany Mead aproveitou o rebote da goleira para marcar o oitavo e último gol da partida.

Foi uma exibição de gala e mais do que isso, foi uma vitória que dá o recado. Mais do que o país-sede, com um elenco forte e uma liga das que mais evoluiu nos últimos anos, a seleção inglesa é forte e quer conquistar o título. Ainda que haja outros times fortes, como Alemanha e França, que também golearam, é inegável que a Inglaterra se coloca em um patamar de brigar pela taça.

No outro jogo do grupo, a Áustria venceu a Irlanda do Norte por 2 a 0. Com gols de Katharina Schiechtl e Katharina Naschenweng. Com isso, a Áustria assume a segunda posição do grupo com os três pontos que conquistou, graças ao saldo de gols negativo que a Noruega passa a ter. A última rodada deste grupo será na sexta, quando a Inglaterra enfrenta a Irlanda do Norte e a Áustria enfrenta a Noruega, em duelo direto pela segunda posição e classificação às quartas de final.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo