Futebol feminino

Diante de um recorde de público, o Brasil toma a virada da Suécia no último amistoso antes da Copa América

Brasil até saiu na frente, mas não resistiu ao fôlego da Suécia, e segue com apenas uma vitória em sete jogos no ano

A seleção feminina concluiu nesta terça-feira a sua turnê pela Europa, em preparação à Copa América. E o time de Pia Sundhage sofreu a segunda derrota na Data Fifa, ao tomar a virada da Suécia por 3 a 1. As brasileiras seguravam as anfitriãs e abriram o placar no início do segundo tempo, com Debinha. Todavia, a resposta das suecas seria contundente na meia hora final do duelo. O amistoso rendeu ainda o recorde de público a um jogo de futebol feminino na Suécia, com 33,2 mil espectadores na Friends Arena.

O Brasil se apresentou com certa segurança durante o primeiro tempo. A equipe não dava muitos espaços para a Suécia criar. Já no ataque, faltou produzir mais, com raros perigos. Tamires chegou a acertar a trave em cruzamento que tomou o caminho do gol, enquanto Adriana deu trabalho para a goleira Hedvig Lindahl em tiro de longe, mas foi só. Na volta para o segundo tempo, a Suécia arriscou primeiro, mas o Brasil abriu a contagem aos cinco minutos. Num contra-ataque, Fê Palermo serviu e Debinha disparou para mandar no cantinho.

A Suécia partiu para a pressão e encurralou o Brasil. Tinha muito mais fôlego e isso fez a diferença para a reação. Aos 20, o empate saiu numa jogadaça de Johanna Kaneryd, que driblou Rafaelle na área e fuzilou. Dois minutos depois, a virada foi garantida por Lina Hurtig, que entrou sozinha para definir de cabeça. A goleira Lorena precisava trabalhar, evitando uma situação pior para a Seleção. Já a melhor chance do empate veio com Bia Zaneratto, que mandou por cima.

De qualquer forma, a Suécia era mais perigosa e rondava o terceiro gol, explorando os erros do Brasil. O triunfo se consumou aos 44, num lindo ataque rápido. Stina Blackstenius escapou com liberdade e, na entrada da área, mandou uma cavadinha para superar Lorena. Pintura. As suecas ainda poderiam ter marcado o quarto nos acréscimos, o que só não aconteceu porque Lorena realizou outra defesa providencial.

Prata nos Jogos Olímpicos, a Suécia é forte candidata na Euro 2022, que começa na próxima semana. As escandinavas estão no grupo de Holanda, Suíça e Portugal. Já o Brasil volta para disputar a Copa América na Colômbia, em torneio que também define as vagas na Copa do Mundo de 2023. A Seleção encara Argentina, Uruguai, Venezuela e Peru na primeira fase. Por enquanto, o saldo das brasileiras é ruim em 2022. A equipe venceu apenas uma partida, contra a Hungria, somando também três empates e três derrotas.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo