Copa do Mundo Feminina

Copa Feminina 2023 terá abertura em Auckland e final em Sydney; confira as 9 cidades-sede

A Fifa divulgou nesta quarta-feira as nove cidades-sede da Copa do Mundo Feminina de 2023, que será realizada na Austrália e Na Zelândia, depois de vencer uma disputa com a Colômbiao Brasil desistiu da disputa e pouco depois o Japão fez o mesmo. Serão nove cidades-sede nos dois países e 10 estádios, já que Sydney terá dois estádios no torneio.

A abertura da Copa do Mundo será em Auckland, na Nova Zelândia, no estádio Eden Park. Sydney sediará a final do torneio no Stadium Australia. Cada um dos países sediará uma semifinal. Será a primeira vez que dois países sediarão uma Copa do Mundo Feminina. Será também a primeira vez que o torneio terá 32 seleções.

A seleção das sedes foi realizada ao longo dos últimos oito meses, conduzida pela Fifa, com a participação das federações de futebol dos dois países. Entre os pontos levados em consideração estiveram a infraestrutura das cidades, estruturas de treinamento e estádios que já existem, além de acomodações para as seleções e torcedores.

As cidades-sede e os estádios são estes:

Adelaide – Hindmarsh Stadium

Auckland / Tāmaki Makaurau – Eden Park

Brisbane – Brisbane Stadium

Dunedin / Ōtepoti – Dunedin Stadium

Hamilton / Kirikiriroa – Waikato Stadium

Melbourne – Melbourne Rectangular Stadium

Perth – Perth Rectangular Stadium

Sydney – Stadium Australia and Sydney Football Stadium

Wellington /  Te Whanganui-a-Tara  – Wellington Stadium

“A escolha das nove cidades-sede representa um marco importante para a próxima Copa do Mundo 2023, assim como para as jogadoras e torcedores de futebol pela Austrália, Nova Zelândia e redor do mundo”, afirmou Gianni Infantino, presidente da Fifa.

“Aproveitando o incrível sucesso da França 2019 dentro e fora do campo, a Copa do Mundo Feminina da FIFA 2023 e as 9 cidades-sede da Austrália e da Nova Zelândia não só apresentarão os melhores jogadores do mundo, mas também uma plataforma poderosa para unir e inspirar pessoas, transformar vidas e criar um legado duradouro para o futebol feminino na Austrália, na Nova Zelândia e em todo o mundo”, continuou o dirigente da Fifa.

“A Copa do Mundo 2023 será o maior evento esportivo em solo australiano desde os Jogos Olímpicos de Sydney 2000, apresentando a Austrália e a Nova Zelândia a um público global de mais de um bilhão de pessoas”, disse Chris Nikou, presidente da Federação Australiana de Futebol.

“O anúncio das cidades-sede e dos locais dos jogos do torneio é um marco importante na preparação para a próxima Copa do Mundo Feminina da – um torneio que unirá nações, inspirará gerações e proporcionará ao nosso jogo diversificado e multicultural a plataforma perfeita para crescer nos próximos anos”, continuou Nikou.

“É um privilégio co-sediar a Copa do Mundo Feminina em 2023 com a Austrália e estamos ansiosos para receber os melhores atletas do mundo e seus apoiadores no Aotearoa [como a Nova Zelândia é chamada na língua maori]”, disse Johanna Wood, presidente da Federação Neozelandesa de Futebol.

“Temos e continuaremos a trabalhar com nossos parceiros para oferecer o maior, mais emocionante e melhor torneio até hoje. O legado da Copa do Mundo Feminina 2023 começa agora e continuará deixando uma impressão duradoura no esporte feminino em ambos os países e em toda a região da Ásia-Pacífico”.

VEJA MAIS:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo