Champions League Feminina

Sam Kerr inspirou o Chelsea a vencer o Wolfsburg novamente e chegar à semifinal da Champions

O Chelsea chegou pela terceira vez à semifinal da Champions League feminina nesta quarta-feira após vencer o Wolfsburg or 3 a 0, inspirado pela atacante australiana Sam Kerr. Em ótima fase, o time inglês perdeu apenas uma vez em suas últimas 27 partidas, com 24 vitórias.

O líder da Superliga Inglesa havia ganhando o jogo da ida por 2 a 1, graças a defesas maravilhosas da goleira Ann Katrin-Berger, mas desta vez contou com a qualidade de Kerr para avançar com uma vitória enfática na Alemanha.

Magdalena Eriksson cortou a sobra de um cruzamento na boca do gol, antes que Ewa Pajor pudesse marcar e, pouco depois, Pernille Harder deu um lindo lançamento para Kerr invadir a área pela direita. Foi derrubada por Sara Doorsoun-Khajeh, e Harder converteu a penalidade para abrir o placar.

Pajor teve que novamente lidar com a frustração, aos 29 minutos, quando se jogou de carrinho para tentar completar o cruzamento da esquerda. Chegou a fazer contato com a bola, mas desviou para fora. No minuto seguinte, Kerr mostrou por que é uma das grandes centroavantes da história do futebol feminino.

Sophie Ingle cruzou da direita. De costas para o gol, Kerr matou com o corpo, girou, abriu espaço, mesmo cercada de marcadoras do Wolfsburg, e mandou no canto. No segundo tempo, Fran Kirby, ao fim de um contra-ataque fechou de vez a vitória do Chelsea.

O Chelsea enfrentará o vencedor do duelo entre Bayern de Munique e Rosengard, da Suécia. As bávaras ganharam por 3 a 0 na primeira partida e precisam apenas terminar o serviço nesta quinta-feira.

 

No outro jogo do dia, o Manchester City até abriu o placar cedo para tentar reverter a derrota por 3 a 0 na Espanha para o Barcelona. Janine Beckie guardou uma bola que ficou viva dentro da área, mas as inglesas foram acompanhando Asisat Oshoala perder gol feito atrás de gol feito até que ela não perdeu mais.

A nigeriana parou na defesa, na boca do gol, ao tentar completar o rebote de uma bela jogada de Caroline Hansen. Muito rápida, ela invadiu a área, aos 42 minutos do primeiro tempo, e soltou uma bicuda na goleira Elie Roebuck. Ficou com a sobra, mas Lucy Bronze cortou em cima da linha.

No segundo tempo, recebeu entre as zagueiros e tentou tocar na saída de Roebuck, que fez uma grande defesa. Mas uma hora a bola entraria. Aos 14 minutos, Hansen foi à linha de fundo e tocou para trás. Oshoala apenas empurrou às redes para matar o jogo.

O Barcelona enfrentará Lyon, que venceu a ida por 1 a 0, ou Paris Saint-Germain. O jogo foi adiado para 18 de abril por um surto de Covid-19 no elenco do Lyon.

.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.