Champions League Feminina

Bayern de Munique vence fora e assume a liderança na Champions Feminina; Real Madrid tropeça e se complica

Madrilenhas saem na frente do Häcken mas tomam a virada na Suécia e somam apenas um ponto na Champions Feminina

PSG e Bayern de Munique fizeram um dos confrontos mais aguardados desta primeira fase da Champions Feminina. Pelo Grupo C da competição, as alemãs levaram a melhor e venceram pelo placar de 1 x 0, gol marcado por Magdalena Eriksson, na marca dos 21 minutos da etapa inicial. O resultado colocou a equipe bávara na liderança da chave com quatro pontos e complicou a situação da equipe francesa, que ainda não venceu na competição e soma duas derrotas até aqui.

No mesmo horário, a equipe do Real Madrid visitou o Häcken da Suécia, em um jogo no qual os prognósticos apontavam uma vitória até tranquila do time madrilenho, que saiu na frente com Signe Brunn aos nove minutos do primeiro tempo. Entretanto, a equipe sueca mostrou a sua força jogando em casa e virou o jogo, com dois lindos gols na segunda etapa, primeiro com a meia Rosa Kafaji, aos 14 minutos, após aproveitar rebote na entada da área e depois com Katariina Kosola, que marcou um golaço após um belo contra-ataque puxado aos 31 minutos da etapa complementar.

Como venceu o Paris FC na estreia por 2 x 1 fora de casa, o Häcken assumiu a liderança da chave com seis pontos e complicou a situação do Real Madrid, que empatou na estreia diante do Chelsea, por 2 x 2, e pode fechar a rodada a três pontos da zona de classificação em caso de vitória das inglesas.

Bayern joga para o gasto e vence o PSG fora de casa

O time alemão mostrou a sua cara diante das francesas do PSG e mesmo jogando fora de casa, tentou atacar e pressionar desde os primeiros minutos de jogo. Logo aos seis, a defesa do Paris se enrolou e por pouco não marcou um gol contra bizarro. Após lançamento longo, Le Guilly foi recuar de cabeça para a goleira Kiedrzynek, que estava fora do gol, mas se recuperou a tempo da bola passar da linha. O Bayern seguia melhor e por pouco não abriu o marcador após boa escapada pela esquerda, que terminou com um bom chute de Klara Bühl.

A pressão do time alemão surtiu o devido efeito e as bávaras chegaram ao seu gol, aos 21 minutos, com a zagueira Eriksson, que após cruzamento para a área em cobrança de falta, aproveitou toque de cabeça de Viggósdóttir para empurrar para o fundo do gol totalmente aberto. O PSG subiu sua linha de marcação para tentar o empate e por pouco não viu o Bayern aumentar o marcador no contra golpe. Após boa escapada pela direita de Damnjanovic, a meia cruzou rasteiro e na medida para Schüller, que inacreditavelmente furou no momento do chute. O time francês teve uma chance para empatar ainda no primeiro tempo. Após cobrança de escanteio pela esquerda, Chawinga subiu mais que a defesa alemã e tocou de cabeça na 2ª trave, mas parou em boa defesa de Luísa Grohs.

Chawinga teve a última boa oportunidade de marcar na primeira etapa. Após cruzamento do lado direito, a atacante subiu livre na área, mas cabeceou para fora. A atacante seguia tentando fazer o seu gol e no início do segundo tempo, aos sete minutos, carregou a bola do meio-campo até a grande área do Bayern de Munique, se livrou da marcação e chutou forte para mais uma grande defesa da goleira Grohs. Pressionando a saída de bola das alemãs na segunda etapa, o PSG tentava na base do abafa igualar o placar do jogo, mas parava em um sistema defensivo organizado e muito bem estruturado do time alemão.

Tentando retomar o controle do jogo na reta final da partida, o PSG teve mais uma boa chance em chute de fora da área de Bachmann, que foi na rede, mas pelo lado de fora. No contra-ataque, a equipe francesa por pouco não chegou ao gol de empate, aos 39 minutos, dessa vez com Laurina Fazer, que avançou no gramado, invadiu a área pelo lado esquerdo e chutou fraco para mais uma intervenção de Grohs, que se tornou o nome do jogo em favor das alemãs, que conquistaram uma importante vitória.

Real Madrid perde e fica em situação delicada na Champions Feminina

Os dez primeiros minutos do encontro diante do Häcken foram complicados ao Real Madrid, que na primeira boa escapada conseguiu seu gol com Signe Brunn, aproveitando rebote de chute na trave para bater a goleira Falk e abrir o marcador para o time madrilenho na Arena Bravida. Curmark apareceu na área, aos 14 minutos, para tentar o empate em favor das suecas, mas perdeu oportunidade boa após sobra de cruzamento na área.

O Real Madrid começou a dominar o jogo a partir da segunda metade do primeiro tempo e aos 26 minutos, criou mais uma chance para ampliar o marcador ainda na etapa inicial, novamente com Brunn. A atacante recebeu cruzamento da esquerda, mas cabeceou para fora. Insistindo em tentar fazer o segundo gol ainda na primeira etapa de jogo, o Real teve outra boa chance aos 37, com Olga Carmona, que recebeu passe pela esquerda e mandou um chute forte de perna direita, porém, a goleira Falk do Häcken estava bem posicionada e fez mais uma boa defesa.

Häcken
Häcken vence de virada por 2 x 1 e complica a situação do Real Madrid na Champions Feminina. Foto: IconSpor

Em mais um lance pela esquerda, Carmona venceu a marcação e cruzou na medida para Brunn, que em um toque mágico de letra, quase marcou um golaço na Suécia. Os minutos finais do primeiro na Bravida Arena foram de intensa pressão do time madrilenho, Olga Carmona recebeu pelo meio, partiu até a intermediária e mandou um chute lindo de fora da área que atingiu a trave da goleira Falk, que nem foi na bola e apenas olhou

Como quem não faze tomam, o 2º tempo na Suécia foi todo do Häcken, que empatou aos 14 minutos com um lindo gol da meia Rosa Kafaji. Após cruzamento na área pela direita, a camisa oito aproveitou a sobra de bola para pegar em cheio, mandando um chute seco no canto esquerdo de Rodriguez, que pulou, mas nada pôde fazer para impedir o empate do time sueco. O Real Madrid tentou dar a resposta imediata e passar a frente do marcador após jogada pela direita que culminou com um chute forte de Robles.

Aos 30, o Häcken mostrou o seu valor diante do seu torcedor e conseguiu o gol da virada após um ótimo contra-ataque, finalizado com maestria por Katariina Kosola, que de perna esquerda, mandou no ângulo de Rodríguez para marcar um golaço. O Real Madrid sentiu o gol e começou a dar espaços ao time sueco, que teve a chance do terceiro gol com Anvegard após cruzamento rasteiro de Masaka, porém a atacante acabou perdendo a grande oportunidade de dentro da área. Não fosse pela falta de pontaria da equipe sueca, o Real Madrid sairia da Bravida Arena com uma derrota ainda mais dolorida.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Existe um ditado que diz que o bom filho a casa retorna não é? Pois bem, sou Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia, de volta ao site após quatro anos, e agora redator do Trivela, um dos maiores portais de futebol do Brasil. Sou jornalista, especializado em Marketing digital e narrador do Portal Futebol Interior e também da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo