Campeonato Brasileiro Feminino

Arthur Elias se despede do Corinthians multicampeão: “Talvez eu nunca mais viva algo assim”

Em sua coletiva após ser campeão brasileiro de novo, Arthur Elias falou sobre a relação especial que construiu com o Corinthians

O título do Campeonato Brasileiro Feminino de 2023 conquistado pelo Corinthians neste domingo (10), coroou toda a trajetória dp técnico Arthur Elias à frente da equipe. Não à toa, suas comandadas, multicampeãs com ele, ficaram conhecidas como Brabas.

Assim que a árbitra Edina Alves apitou o final da partida, a emoção tomou conta da Neo Química Arena. Emoção esta que esteve presente desde as entradas das equipes em campo, quando o mosaico no setor leste do estádio formou a frase “Obrigada Arthur”. 

O nome do treinador era gritado a plenos pulmões pelo torcedor corinthiano, que além de ir assistir mais uma conquista do time feminino, também foi agradecer e ovacionar o treinador.

No gramado Arthur foi abraçado e reverenciado pelas atletas que estão com ele há tanto tempo, e o treinador retribuiu todo o carinho que recebeu, agradeceu a torcida, e em certo momento caminhou até o centro do gramado e beijou o chão.

Como esperado o clima de despedida esteve presente na coletiva do técnico que falou sobre sua última conversa com as atletas antes da partida:

– Quando a gente marca uma trajetória, marca uma história de um clube grande como o Corinthians, e a gente marca as pessoas que estão à nossa volta, isso nunca acaba. Foi o último, mas não foi o fim. Porque sempre vou levar essas pessoas comigo.

Torcedores gritaram o nome de Arthur: “Talvez eu nunca mais viva isso”

Em tantos anos de existência corinthiana, poucas foram as vezes que vimos a torcida do Corinthians gritou o nome de algum treinador ou jogador. 

Ao que me lembro agora, em 2011, o nome de Sócrates ecoou no Pacaembu, minutos antes da partida contra Palmeiras, dia da morte do maior camisa 8 que o Alvinegro já teve. 

Coincidência, ou não, podemos relembrar de Tite, que em 2015 deixou o comando do time masculino para assumir a Seleção Brasileira, logo depois da conquista de mais um Campeonato Brasileiro, mesmo caso de Arthur. 

Essa tradição da torcida do Corinthians se dá pela máxima: “É um time que tem uma torcida”

Por isso, ter seu nome gritado e ser ovacionado por mais de 42 mil pessoas, é realmente um momento para guardar para sempre, para nunca mais ser esquecido: 

– Nunca imaginei, esse tipo de coisa a gente não fica pensando. Eu penso grande na minha vida, eu me dedico muito , mas não fico sonhando com coisas que são difíceis de acontecer. Eu sou muito grato a tudo que vive aqui no Corinthians, mas foi um dia especial, talvez isso nunca mais aconteça na minha carreira de treinador, um estádio cheio com homenagem,  foi muito especial e jamais vou esquecer, e minha memória é boa, vou guardar para sempre com muita gratidão.

Público em Itaquera para final do Brasileiro Feminino é o maior da América do sul

Desde que chegou a final do Brasileirão, o Corinthians começou um movimento nas redes sociais: #InvasaoPorElas para que os torcedores adquirirem os ingressos para a partida e comparecessem a Neo Química Arena, objetivo era bem claro, a quebra de mais um recorde de público em uma partida de Futebol Feminino.

Nos últimos dias houve até uma apreensão com relação ao número de ingressos vendidos, isso porque o sistema de compra da entrada apresentou problemas, porém tudo saiu como planejado para colocar mais uma vez o nome do time na história da modalidade.

Agora o Timão é mais uma vez dono do recorde de público presentes em um jogo feminino na América do Sul, ao todo 42.326 pessoas estiveram na Neo Química Arena para assistir a partida.

Essa marca já tinha sido alcançada no Campeonato Brasileiro de 2022, contra o Internacional, com 41.070, porém no último sábado a partida do Campeonato Peruano de 2023 entre Universitário e Alianza Lima 42.107 torcedores lotaram o Estádio Monumental de Lima recebeu 42.107 e estabeleceu o recorde quebrado nesta tarde em Itaquera.

Para Arthur o recorde de público não é um conquista somente do time feminino Alvinegro, mas sim uma resposta ao trabalho feito por todas as equipes, atletas e comissões que valorizam o futebol para mulheres

– Esse recorde que o corinthians conseguiu hoje, essa visibilidade, esse alcance maior para o futebol feminino, pela grandeza do clube, não é sozinho, os outros clubes, os outros profissionais, todas as atletas construíram isso junto. A gente torce para que mais recordes sejam batidos, mas principalmente que todos os estádios estejam sempre cheios, que os torcedores possam cada vez mais se apaixonar pelo futebol das mulheres que têm valores muito importantes que trazem com elas.

Quando Arthur deixa oficialmente o Corinthians

Arthur ainda vai em busca com as Brabas de mais um título, o tetra da Libertadores, que começa no dia 05 de outubro e termina no dia 21 do mesmo mês.

O sorteio dos grupos da competição acontece no dia 15 de setembro, quinta-feria.

Foto de Jade Gimenez

Jade Gimenez

Jornalista, fascinada por esporte desde a infância e transformou a paixão em profissão. Além do futebol, se mantem por dentro de outras modalidades desde Fórmula 1 até NFL. Trabalhou como repórter em TV e rádio cobrindo partidas de futebol, futsal e basquete.
Botão Voltar ao topo