Futebol feminino

Arthur Elias é o novo técnico da seleção brasileira feminina; veja 1º convocação

Arthur Elias, que comandava o Corinthians, foi anunciado pela CBF nesta sexta-feira

Arthur Elias é o novo técnico da seleção brasileira feminina. Conforme adiantou a Trivela, o agora ex-treinador Corinthians foi anunciado nesta sexta-feira (1) pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) como novo comandante da equipe.

Arthur Elias chega para substituir Pia Sundhage, desligada após a eliminação na fase de grupos da Copa do Mundo deste ano, e deve estrear na próxima data Fifa de setembro.

“Me sinto muito realizado por esse cargo. Tenho certeza que a gente vai conseguir, em pouco tempo, mudar a mentalidade que nós temos aqui na seleção brasileira e dentro do futebol feminino no Brasil. Isso é uma missão que eu tenho. Dentro dessa missão é trazer resultado a curto prazo, já nos Jogos Olímpicos (em 2024). A seleção brasileira precisa voltar a ser protagonista mundial e vejo que posso contribuir para esse objetivo. E que a gente chegue ao final desse ciclo com um futebol feminino muito mais forte”, exaltou Arthur, em suas primeiras palavras como técnico do Brasil feminino.

Rosana Augusto, ex-Red Bull Bragantino, vai assumir a Seleção sub-20. O cargo ficou vago após a saída de Jonas Urias. As categorias sub-15 e sub-17 serão comandadas por Simone Jatobá.

Rosana inclusive foi uma das três profissionais entrevistadas pela CBF para assumir a Seleção principal. Emily Lima, técnica da seleção peruana, também participou da rodada de entrevistas com o presidente Ednaldo Rodrigues. Assim como Arthur Elias.

Primeira convocação de Arthur Elias

Em um movimento inédito da CBF, o novo treinador da CBF já fez sua primeira convocação. As 30 jogadoras chamadas por Arthur Elias vão se apresentar em setembro.

Goleiras: Letícia (Corinthians), Luciana (Ferroviaria), Camila (Santos) e Kemelli (Corinthians);

Zagueiras: Rafaelle (Orlando Pride), Tainara (Bayern de Munique), Kethlen (Real Madrid) e Antônia (Levante);

Laterais: Tamires (Corinthians), Yasmin (Corinthians), Katiuscia (Corinthians) e Bruninha (Gotham FC);

Meias: Ary Borges (Racing Louisville), Luana (Corinthians), Duda (Corinthians), Angelina (OL Reign), Ana Vitória (PSG) e Brena (Santos);

Atacantes: Kerolin (North Carolina Courage), Debinha (Kansas City), Bia Zaneratto (Palmeiras), Geyse (Manchester United), Nicole (Benfica), Gabi Portilho (Corinthians), Jheniffer (Corinthians), Eudimilla (Ferroviária), Amanda (Palmeiras), Adriana (Orlando Pride), Marta (Orlando Pride) e Cristiane (Santos).

Demissão de Pia Sundhage

A saída de Pia Sundhage não surpreendeu diante da atuação apática da seleção feminina na Copa do Mundo, especialmente no jogo contra a Jamaica. No decisivo confronto, o time não saiu do 0 a 0 e voltou a ser eliminado na fase de grupos após quase três décadas.

Ednaldo Rodrigues, presidente da entidade, reprovou a atuação pouco criativa da seleção e se irritou com a postura da sueca, que adotou um tom “blasé” na beira do gramado enquanto o Brasil era eliminado do Mundial disputado na Oceania.

O presidente aguardou algumas semanas para tomar uma decisão, mas a saída de Pia era tratado como algo provável desde a despedida do Brasil no Mundial. A confirmação veio na última quarta-feira, em comunicado divulgado pela CBF.

Pia comandou a seleção feminina em 57 jogos disputados, 34 vitórias, dez derrotas e 13 empates. A sueca possuía contrato até o fim dos Jogos Olímpicos de Paris, porém teve o fim do compromisso antecipado diante da participação ruim na Copa.

Histórico de Arthur Elias

Arthur Elias dedicou a carreira de treinador ao futebol feminino. Aos 42 anos, este paulistano trabalhou no Nacional-AC (2009 a 2010) e no Centro Olímpico de São Paulo (2010 a 2015), clube no qual também atuou como supervisor de futebol.

A partir de 2016, quando chegou ao Audax/Corinthians, a carreira decolou de vez. Primeiro na parceria e depois apenas representando o clube alvinegro, Arthur assinou o comando da equipe mais vitoriosa do futebol feminino nacional.

Pelo Corinthians, Arthur guiou o time às conquistas de duas Libertadores (2019 e 2021), quatro Campeonatos Brasileiros (2018, 2020, 2021 e 2022), três Paulistas (2019, 2020 e 2021), duas Supercopas do Brasil (2022 e 2023) e uma Copa Paulista (2022).

O trabalho no feminino do Corinthians credenciou Arthur a ser o substituto natural de Pia. A CBF consultou o presidente corintiano Duílio Monteiro Alves, que deu aval para a entidade máxima do futebol brasileiro abrir conversa para o treinador assumir a seleção no novo ciclo.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo