França

Existe vida sem Mbappé? Luis Enrique vai sofrer (e muito) com a saída do craque do PSG

Com Mbappé cada vez mais próximo do Real Madrid, Luis Enrique já procura soluções caseiras no PSG - e isso não é nada bom a princípio

Ao que tudo indica, Kylian Mbappé vai (finalmente) deixar o PSG ao final desta temporada. Vivendo seus últimos meses de contrato com os Parisienses, o atacante deve ir para o Real Madrid em 2024/25. Se por um lado os Merengues esfregam as mãos de ansiedade, Luis Enrique e companhia têm motivos de sobra para se preocupar, já que o astro francês é a alma do time.

Apesar dos esforços do Paris Saint-Germain, Mbappé não deve renovar seu vínculo. Um golpe quase fatal, já que a diretoria fez praticamente tudo que o atacante queria: remunerações gigantescas, além de se desfazer dos outros craques (Lionel Messi e Neymar Jr) para deixar o projeto nas mãos da estrela francesa. Com isso, essa deve ser a última oportunidade dele buscar o título inédito da Champions League para os Parisienses.

Se o PSG não conquistar a Liga dos Campeões nesta temporada, a impressão que fica é que o projeto bilionário foi em vão. Portanto, a pergunta do momento é: existe vida sem Kylian Mbappé? Hoje, a resposta para os Parisienses é não. O atacante é responsável por praticamente metade dos gols da equipe em 2023/24, e as peças do atual elenco do técnico espanhol não chegam nem perto do craque francês.

A saída de Mbappé vai abrir um buraco (quase) sem fim no PSG

Segundo a Opta, empresa especializada em dados esportivos, nenhum outro jogador das cinco principais ligas europeias tem tantas participações em gols quanto Mbappé no PSG nesta temporada. O atacante fez 31 gols e deu sete assistências em 30 partidas disputadas, ficando de fora de apenas dois jogos dos Parisienses em 2023/24. Esses números se tornam ainda mais assustadores quando comparados aos demais atletas de Luis Enrique.

De todos as bolas na rede do Paris Saint-Germain em 2023/24 (80), o astro francês esteve diretamente envolvido em 47,5% delas (38). De longe, essa é a temporada que os Parisienses mais dependem de Kylian Mbappé desde sua chegada, em 2017/18. O que ajuda a explicar isso é que o atacante é a principal (para não dizer única) referência técnica do time do treinador espanhol.

Nos últimos anos, o craque francês dividia o protagonismo no PSG com o Neymar. Por duas temporadas, Mbappé ainda tinha a companhia de Messi. Sabemos que o trio não trouxe os resultados esperados, mas é inegável como a equipe era mais ‘redonda' com o brasileiro e/ou o argentino. Em 2023/24, o esquema de Luis Enrique é baseado em Mbappé. Tudo nos Parisienses passa por ele – e geralmente termina em gol.

Por isso, a saída do atacante vai abrir um buraco (quase) sem fim no Paris Saint-Germain. Se a diretoria não trouxer uma estrela de patamar semelhante ao de Kylian Mbappé, a tendência é que os Parisienses se tornem um time comum na Europa. Aquela típica equipe que briga por vaga na Champions League, onde não deve ir tão longe. Sem o craque francês, até mesmo a hegemonia na Ligue 1 está ameaçada.

O que pensa Luis Enrique?

Perguntado sobre o possível adeus de Mbappé, o técnico do PSG se esquivou e não confirmou nada. Nem a permanência, tampouco a saída do atacante. Na verdade, Luis Enrique fez questão de exaltar seu grupo, argumentando que o futebol é um esporte coletivo e que ninguém (nem mesmo a estrela francesa) está acima disso. Para a posição, o espanhol conta atualmente com Kolo Muani e Gonçalo Ramos:

“Até que as partes envolvidas se pronunciem, eu não direi nada. E as partes envolvidas não se pronunciaram. Não saiu nada publicamente do Mbappé nem do clube. Quando falarem, darei minha opinião. O time está acima de todos os jogadores, o clube está acima de tudo, de todas as individualidades”, declarou Luis Enrique em entrevista coletiva do Paris Saint-Germain.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo