Ligue 1

Como um show de Taylor Swift pode complicar (ainda mais) a vida do Lyon na Ligue 1

Na última posição da Ligue 1, o Lyon pode ser atrapalhado por um show da cantora Taylor Swift na luta contra o rebaixamento

O Lyon faz uma temporada desastrosa. Na última posição da Ligue 1 com sete pontos em 13 jogos, sendo apenas uma vitória nesse período, corre sérios riscos de ser rebaixado para a segunda divisão do futebol francês. O clube, que faz parte do guarda-chuva do grupo de John Textor, proprietário do Botafogo, está a seis pontos de distância para o Strasbourg, primeiro time fora da zona de rebaixamento, e a cinco pontos do Lorient, 16º colocado, cuja posição garante a disputa de um playoff contra um time da Ligue 2 para definir quem estará na elite do futebol francês em 2024/25.

Caso assuma a posição e consiga a chance de disputar a partida decisiva, os franceses terão um problema inesperado pela frente: um show da cantora norte-americana Taylor Swift. Segundo informações do jornal francês Le Progrés, a apresentação está marcada para o dia 2 de julho de 2024, mesma data do playoff, no Groupama Stadium, casa do OL.

Sem poder sobre a agenda da cantora em Lyon, a equipe terá que atuar em outro campo nas datas em que seu estádio estiver abrigando as apresentações.

Taylor Swift é apenas um dos problemas do Lyon na Ligue 1

Mas se a situação está ruim… Sempre pode piorar. Com o Groupama Stadium fora de cogitação para uma possível repescagem, o OL também não poderá contar com outro estádio conhecido por ser seu plano alternativo. Gerland, casa da equipe até 2015, também será utilizado no dia 2 de junho 2024. O local será sede de um jogo dos Top 14 jogadores de rugby de Lou e Toulouse.

É bom lembrar que o Lyon não está garantido no playoff do Campeonato Francês, pois pode ser rebaixado em 17º ou 18º lugar antes mesmo do show, ou até mesmo se salvar acima da 16ª posição. Para evitar um desastre, o time enfrenta o Olympique de Marseille nesta quarta-feira (6), às 17h (horário de Brasília), fora de casa, em jogo atrasado da 10ª rodada da Ligue 1.

A partida precisou ser adiada no final de outubro após o ônibus dos jogadores do Lyon ser apedrejado por torcedores. Um dos vidros se quebrou e os estilhaços atingiram o rosto do técnico Fabio Grosso. O italiano precisou receber cuidados médicos, ensanguentado.

Nesse cenário complicado, uma vitória sobre o OM se torna essencial para o time comandado por Pierre Sage, que foi nomeado como técnico interino após a saída de Fabio Grosso. Após o vexame proporcionado pelo Botafogo no Brasil, o clube de Textor na França não quer cair para a Ligue 2, o que não acontece desde 1982/83.

Desespero fez equipe cogitar Sampaoli

Com a saída de Grosso, diversos perfis foram cogitados no Lyon, inclusive o de Jorge Sampaoli, uma figura bastante conhecida por aqui, na América do Sul, mas também na França. Aos 63 anos, Sampaoli estava trabalhando no Flamengo, onde ficou de abril a setembro deste ano de 2023. Seu trabalho foi bastante questionado e ele durou pouco no comando dos rubro-negros, diante da expectativa e sua demissão se tornou previsível.

Antes, ele comandou o Olympique de Marseille de março de 2021 a julho de 2022. O seu trabalho foi bom: levou o time à Champions League e jogou bom futebol. O problema foi o relacionamento: a cobrança para que viessem mais reforços para que o time pudesse brigar na parte de cima da tabela, com o PSG, desgastaram a relação. A diretoria marselhesa decidiu pela sua demissão por isso, mais do que por qualquer questão em campo. Até por isso, a sua imagem na França ainda leva isso em consideração. Na época, ele foi substituído por Igor Tudor, que também concorre ao cargo.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo o futebol. Por mais redundante que seja, ama escrever sobre o que é apaixonado, ficando de olho em tudo o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo