Ligue 1

Patrick Vieira será o técnico do Strasbourg e encabeçará o outro projeto de Todd Boehly

Vieira foi demitido do Crystal Palace em março, mas consegue um novo emprego no clube comprado pelo atual dono do Chelsea

Patrick Vieira dará continuidade à sua carreira como treinador no Campeonato Francês. Neste domingo, o veterano foi anunciado como novo comandante do Strasbourg. O velho craque estava sem clube desde março, demitido pelo Crystal Palace. Agora, Vieira assume um projeto novo e promissor na Ligue 1: o RCSA recentemente foi comprado por Todd Boehly, proprietário do Chelsea, e deverá compartilhar talentos com os Blues. O ex-volante terá a missão de desenvolver esse novo período dos celestes, com um currículo de quem também já foi funcionário do Grupo City. Curiosamente, não faz muito tempo, Vieira chegou a criticar publicamente a maneira como “os gastos do Chelsea afetavam os preços na Premier League”.

Vieira possui boas experiências, mas não tantos feitos

Apesar da ligação histórica com o Arsenal, Vieira nunca teve problemas em se relacionar com outros clubes ingleses. O veterano pendurou as chuteiras no Manchester City e começou sua carreira como treinador no clube. Atuou como coordenador de formação e depois dirigiu as equipes de base dos celestes. Seu salto como técnico no nível adulto aconteceu dentro do Grupo City, ao assumir o New York City FC na Major League Soccer. Foram duas temporadas e meia à frente dos nova-iorquinos, a partir de 2016, com campanhas até os mata-matas da MLS, mas sem um destaque além.

Já a trajetória de Vieira como treinador na Europa começou em 2018, quando assumiu o Nice no lugar de Lucien Favre. O veterano parecia uma boa aposta das Águias, num clube estável na parte de cima da tabela na Ligue 1. Os resultados do francês foram positivos, mas não necessariamente elevaram o sarrafo dos rubro-negros. Vieira teve uma sétima colocação na Ligue 1 2018/19 e uma ligeira melhora com o quinto lugar em 2019/20. A classificação para a Liga Europa, porém, seria sua ruína. O treinador foi demitido numa sequência de cinco derrotas em 2020/21, três delas na fase de grupos da competição continental. Seu aproveitamento no Nice não passou de 47% dos pontos disputados, com 35 vitórias em 89 partidas.

O Crystal Palace deixou um sabor agridoce a Vieira

A história de Patrick Vieira na Premier League abriu portas em seu trabalho seguinte. O velho craque assumiu o Crystal Palace no início da temporada 2021/22. A primeira campanha em Londres foi satisfatória: Vieira levou as Águias ao 12° lugar no Campeonato Inglês. Foram 48 pontos conquistados, com uma posição segura no meio da tabela para um clube geralmente ameaçado pelo rebaixamento. O trabalho seria valorizado por triunfos sobre Manchester City, Manchester United, Arsenal e Tottenham. O time ainda bateu nas semifinais da Copa da Inglaterra, com direito a goleada sobre o Everton nas quartas. Parecia existir uma margem de desenvolvimento para o francês em Selhurst Park.

Porém, a temporada de 2022/23 quebrou a confiança sobre Vieira no Crystal Palace. Sem os reforços esperados, a equipe não conseguiu engrenar: as vitórias de peso não se repetiram e as eliminações nas copas nacionais aconteceram cedo. As Águias somaram apenas seis vitórias em 27 rodadas da Premier League 2022/23 sob as ordens do francês. Com uma situação apertada na tabela e o risco de rebaixamento, apenas três pontos acima do Z-3, sua demissão foi compreensível numa sequência de 12 partidas sem vencer. A recuperação dos londrinos se deu a partir da volta de Roy Hodgson, que conseguiu as mesmas seis vitórias em dez compromissos e garantiu a permanência tranquila do Palace no 12° lugar.

O desafio de Patrick Vieira será demonstrar mais capacidade de elevar o Strasbourg, o que não conseguiu fazer totalmente em sua carreira. Por mais que a média de seus trabalhos seja razoável, o francês teve problema para contornar sequências ruins. No Nice, as condições sugeriam mais do comandante. Já no Palace, o primeiro ano melhor do que a encomenda gerou expectativas irreais – e a maneira como o ambiente mudou com Roy Hodgson depõe contra o ex-volante. O Strasbourg servirá para recuperar seu moral.

O Strasbourg precisa de investimentos, independentemente de Vieira

O Strasbourg possui uma das torcidas mais fanáticas da França. Além disso, os celestes vêm de uma grande reconstrução a partir da terceira divisão. São seis temporadas consecutivas na elite, com o clube quase sempre feliz por evitar o descenso, além de uma esparsa conquista na extinta Copa da Liga Francesa em 2018/19. A única temporada em que o time terminou na metade de cima da tabela no Francesão veio com a surpreendente sexta colocação em 2021/22, mas Julien Stéphan viu o rendimento cair na última temporada e a equipe correu riscos de rebaixamento. Em janeiro, o Strasbourg trocou de treinador e o experiente Frédéric Antonetti evitou o descenso. Contudo, não era visto para um projeto de longo prazo, especialmente após a chegada de Boehly.

O elenco do Strasbourg possui alguns destaques, mas não parece necessariamente candidato à metade superior da tabela na Ligue 1. O goleiro Matz Sels, o volante Habib Diarra e o centroavante Habib Diallo estão entre os destaques. É ver se Todd Boehly também investe em reforços e se algumas rebarbas do Chelsea acabam no leste da França. Patrick Vieira em si carrega uma imagem forte para o clube. Mas que, no momento, não parece suficiente sozinha para se acreditar num salto – até por seus trabalhos mais recentes na casamata.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo