França

Jogadores da seleção da França celebram derrota da extrema-direita após boca de urna

Koundé, Tchouaméni e outros comemoram que o partido Reagrupamento Nacional, com ideais extremistas, deverá ser apenas o 3º maior no parlamento francês

Parte dos jogadores da seleção da França que disputam a Eurocopa 2024 neste momento mostraram entender suas raízes ao se pronunciarem contra o avanço da extrema-direita na França em entrevistas coletivas.

Os posicionamentos dos principais craques vieram antes das eleições para a Assembleia Nacional, em busca que o extremismo não tomasse conta e pudesse indicar o primeiro-ministro francês.

Neste domingo (7), o discurso desses atletas parece ter ajudado que a extrema-direita fosse derrotada, conforme apontam pesquisas de boca de urna na França, e eles celebraram nas redes sociais.

‘Vitória do povo’: Koundé, Thuram e Tchouaméni celebram derrota da extrema-direita

O volante Aurélien Tchouaméni definiu, em publicação no X (ex-Twitter), como “vitória do povo” o revés do extremismo francês nas eleições.

Na mesma rede social, o zagueiro Jules Koundé celebrou com bonita mensagem, se mostrando aliviado e grato pela mobilização social para o resultado.

– O alívio é igual à preocupação das últimas semanas, é imenso. Parabéns a todos os franceses que se mobilizaram para que este lindo país que é a França não se veja governado pela extrema-direita. – escreveu Koundé.

No Instagram, Marcus Thuram parabenizou a resposta do povo ao “perigo que pairava” sobre a França.

– Parabéns a todos aqueles que responderam ao perigo que pairava sobre o nosso belo país. Viva a diversidade, viva a República, viva a França. A luta continua. – apontou Thuram.

Ibrahima Konaté e Ousmane Dembélé foram curtos, mas deram a entender sua posição.

O zagueiro postou emojis da bandeira da França, uma barricada e aplausos, enquanto o ponta apenas uma imagem própria sorrindo e na sequência a projeção do resultado da votação.

Kylian Mbappé, uma das principais vozes no posicionamento anterior à votação, ainda não falou sobre o resultado.

O resultado da eleição francesa

Após o primeiro turno, ocorrido no último final de semana, definir 76 cadeiras da Assembleia Geral da França, os eleitores votaram para escolher as 501 restantes hoje.

E, ao que indicam as pesquisas, a coalizão de esquerda Nova Frente Popular deve conquistar entre 177 e 192 cadeiras, seguido pela aliança Juntos, do presidente francês Emmanuel Macron, entre 152 e 158.

A extrema-direita, comandada Marine Le Pen, do partido Reagrupamento Nacional, sofreu um duro revés ao ficar entre 138 e 145 cadeiras – incluindo membros da sigla Republicanos – ao invés da maioria que esperavam.

Qual papel os jogadores tiveram no resultado da votação?

Antes da votação, os atletas da seleção francesa que se posicionaram destacaram a importância dos jovens irem votar e exaltaram os valores de diversidade, contra qualquer extremismo.

— Quero me dirigir a todos os franceses e, em particular, à geração jovem. Vemos que os extremos estão às portas do poder. Temos a possibilidade de mudar tudo. […] Espero que minha voz seja transmitida o máximo possível. Precisamos nos identificar com valores de tolerância, respeito, diversidade. Espero que façamos a escolha certa e tenhamos orgulho de vestir esta camisa novamente no dia 7 de julho. – disse Mbappé, em 16 de junho.

O pedido de participação parece ter dado efeito, segundo pesquisas na França. Isso porque foi a eleição com maior número de votantes em 40 anos, com cerca de 67% de comparecimento.

Por que aconteceram novas eleições na França?

No dia 9 de junho, Emmanuel Macron dissolveu o parlamento e antecipou as eleições legislativas. O motivo de tal movimento? O avanço da extrema-direita no Parlamento Europeu.

O anúncio do presidente francês ocorreu logo após a derrota de seu partido nas eleições do Parlamento Europeu.

A sigla de Le Pen saiu vitoriosa no pleito e ligou o alerta de Macron, que apesar de perder a maioria no parlamento, mostra que acertou na estratégia.

Quando a França joga pela Eurocopa 2024?

Após superar Portugal nos pênaltis nas quartas de final, a seleção francesa enfrenta a Espanha na próxima terça-feira (9), às 16h (horário de Brasília), em jogo único pela semifinal.

Caso avance, jogará no Olímpico de Berlim a decisão contra Inglaterra ou Holanda em 14 de julho.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo