França

Fàbregas conta que vestiário do Monaco comemorou Messi no PSG: “Os rapazes estão empolgados”

Meio-campista do Monaco, Fàbregas conta que a chegada de Messi empolgou o vestiário e não acredita que o PSG vai nadar de braçada na Ligue 1

Os reforços de peso do PSG para a temporada atual da Ligue 1 poderiam desanimar os rivais, que sabem que a disputa pelo título será ainda mais dura para todos que tentarem medir forças com os parisienses. Curiosamente, não foi bem isso que aconteceu no Monaco. Cesc Fàbregas, meio-campista do clube, catalão, formado no Barcelona e amigo de Messi, contou que o que ele viu no jovem elenco dos monegascos foi empolgação por enfrentar o argentino.

LEIA TAMBÉM: Em entrevista, Fàbregas fala sobre como o futebol ficou mais mecanizado e o desaparecimento do camisa 10

Fàbregas conheceu Lionel Messi ainda na base, já que ambos são do mesmo ano, e se tornaram amigos desde então. São 21 anos de amizade. “Para a França e a Ligue 1, isso é outra dimensão. Às vezes eu digo a Leo que ele não sabe o quanto é grande. Ele vai a lugar e acha que a reação é normal, porque ele cresceu sendo o melhor e sempre esteve cercado por torcedores. Mas quando você olha de fora, é algo que não se vê com mais ninguém. Às vezes há mais torcedores que seguem Leo do que um único clube. Muitas pessoas agora irão acompanhar a Ligue 1, especialmente com Leo lá. Eles três, com Neymar e Mbappé lá, será fantástico de assistir”.

“Todos os rapazes estão super empolgados. Para alguns, eles estavam sonhando com isso e agora eles estão muito entusiasmados em saber que irão jogar contra Lionel Messi. Muitos deles são rapazes franceses, talvez torcedores do Monaco ou do PSG de Paris quando eram crianças, e não acreditam que Leo está jogando pelo PSG. Todo mundo quer a sua camisa. Eles todos querem que eu já peça para ele guardar uma camisa para eles quando jogarmos contra eles no meio de dezembro. Eu disse que provavelmente ele tem duas e nós somos 25, então não sei como fazer isso”.

“Mas é legal ver a empolgação e a vontade, eles querem competir contra o melhor de todos e mostrar seus talentos. Este time do Monaco agora é cheio de talento jovem e será um grande teste para eles. Eles sabem disso e acredito que essa empolgação será uma coisa boa para eles estarem motivados por toda a temporada. Quando a hora certa chegar para jogar contra o melhor jogador do mundo eles podem mostrar o que podem fazer”.

Apesar dos muitos reforços do PSG, Fàbregas não vê como uma disputa definida pelo título da Ligue 1. Além de Messi, o PSG também contratou Achraf Hakimi, Gianluigi Donnarumma, Sergio Ramos e Georginio Wijnaldum. Na temporada passada, o Lille foi campeão, superando o PSG, enquanto clubes como Olympique de Marseille têm expectativas mais altas com o trabalho de Jorge Sampaoli desde o início da temporada. Assim como o Monaco, de Fàbregas, terceiro colocado na temporada passada, e que tem ido bem sob o comando do técnico Niko Kovac.

LEIA TAMBÉM: Fàbregas: “Pelo modo como vivem o futebol, Mourinho e Guardiola são similares”

“Quando o PSG não vence a liga, todo mundo olha como um desastre porque eles gastam muito dinheiro. Todo mundo acha que é uma liga de um time, mas nos últimos cinco anos eles ganharam três, porque Lille e Monaco também ganharam um título e colocaram breques nessa série de taças. É uma liga competitiva. Não é fácil como as pessoas pensam. É muito agressiva, muito intensa, muito rápida com jogadores fortes que defendem muito bem”.

“Eu tenho certeza que o técnico Pochettino prefere ter um elenco fantástico com muita pressão em si mesmo sabendo que ele precisa vencer de qualquer jeito do que de outra forma. Eles têm que ter muita pressão quando criam um super time como aquele. É óbvio que eles querem vencer a Champions League”.

“Eles estão tentando conquistar por um longo tempo e parece que é a sua última tentativa. Algo como: não há nada melhor que Lionel Messi, não há defensor melhor que Ramos, Wijnaldum é um dos melhores meio-campistas do momento, Hakimi é um dos melhores laterais na Europa. Parece que eles estão fazendo um esforço extra para ver onde isso os leve. Veremos”.

“Futebol hoje em dia é muito competitivo. A linha é muito tênue entre vencer e perder, mais do que nunca, eu diria. É por isso que há tantos 0 a 0, 1 a 1, prorrogações e pênaltis. Tudo é pênaltis hoje em dia porque todos os técnicos estudam um ao outro e todos os times se conhecem muito bem”.

“O futebol é sobre competir e ter a paixão fazer isso bem. Futebol é sobre sonhar e o entusiasmo de sempre ser melhor que o resto. Será possível? Não sei. Mas iremos tentar”.

Atualmente reserva do Monaco, Fàbregas tem muita experiência. Aos 34 anos, o jogador já passou por Arsenal, Barcelona e Chelsea e fará o último ano do seu contrato no principado. Espera que seja uma temporada marcante, já que o clube também disputa a Champions League. O clube está na fase de playoff, a última eliminatória antes da fase de grupos. Os monegascos terão pela frente o Shakhtar Donetsk, em disputa que começa na próxima semana.

LEIA TAMBÉM: Tevez, Rooney, Lahm, mas também Le Tallec e Evandro Roncatto: os 59 jovens mais promissores do Football Manager 2005

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo