Europa

Milhares saíram às ruas na Turquia para protestar contra arbitragem em jogo do Trabzonspor

O Trabzonspor protagonizou um tumultuado confronto com o Galatasaray neste domingo. A equipe do interior terminou a partida em Istambul derrotada por 2 a 1 e com apenas sete homens em campo, depois de quatro cartões vermelhos distribuídos pelo árbitro Deniz Bitnel. O rigor deixou os jogadores visitantes revoltados, levando o defensor Salih Dursun ao extremo de pegar o cartão e mostrá-lo ao próprio juiz. Já nesta segunda, o apito levou cerca de três mil torcedores às ruas de Trebizonda. Os revoltados protestavam contra a atuação do árbitro, exibindo justamente cartões vermelhos nas mãos.

VEJA TAMBÉM: A escola André Luís de relação com a arbitragem chegou à Turquia

Em nova prova do tradicional fanatismo das torcidas turcas, os fãs do Trabzonspor tomaram algumas das principais vias da cidade, se manifestando também com faixas e sinalizadores. Já entre os cânticos, estavam “Os árbitros turcos são os assassinos do futebol” e “Nós queremos os nossos direitos”. Dursun, por sua vez, acabou recebido como herói no retorno para casa. O defensor foi carregado nos braços dos torcedores durante o desembarque no aeroporto de Trebizonda. Um grupo de torcedores mais exaltados ainda depredou a sede da federação turca na cidade.

Esta não é a primeira vez que o Trabzonspor se envolve com polêmicas de arbitragem nesta temporada. Em outubro, por causa de um pênalti não marcado contra o Gaziantepspor, o presidente do clube trancou o árbitro Cagatay Sahan e seus assistentes nos vestiários do estádio. O quarteto só foi liberado depois que o dirigente recebeu uma ligação do próprio presidente da Turquia, solicitando o fim da controvérsia.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo