Europa

Stoichkov quer transformar o CSKA Sofia em um quartel

Os mais novos não devem saber, mas Hristo Stoichkov é o maior jogador búlgaro da história do futebol. O atacante jogou ao lado de grandes astros do esporte no fim das décadas de 1980 e 90 e era um dos destaques do Dream Team do Barcelona em 1992.

Craque da sua seleção nas Copas do Mundo de 94 e 98, Stoichkov encerrou sua carreira como jogador em 2003, 22 anos depois de começar no FC Maritsa e ser revelado como estrela no CSKA Sofia. Pois é, ele está de volta ao clube que o lançou à fama. Desta vez como técnico, um ano após ter sido eleito presidente.

E logo de cara o seu objetivo é colocar o time na linha. A “Era Stoichkov” no banco do CSKA prevê uma disciplina quase militar a ser imposta aos jogadores. Hristo diz aos quatro ventos que quer diminuir o uso de redes sociais e até de celulares nos dias que antecedem os compromissos da equipe búlgara.

“Prometo disciplina aos torcedores. Vocês sabem que sou perfeccionista e que farei tudo ao meu alcance para tornar possível o sucesso do clube. Os jogadores precisam entender que devem trabalhar duro em cada sessão de treinamento. Temos de estar focados no horário de trabalho, então os atletas não há necessidade de usar o celular ou o Facebook com tanta frequência”, assegura o General Stoichkov.

Ameaça de agressão a um ex-companheiro

A última aparição de Hristo no noticiário esportivo foi em um caso típico de oficial reformado do exército. Após o seu Litex Lovech perdia para o Lokomotiv Sofia, no início de 2013, ele ameaçou agredir o presidente da federação búlgara, Borislav Mikhailov, seu ex-companheiro de seleção em 1994. “Eu o encontrarei em algum lugar e quando isso acontecer, vou bater muito nele, pode anotar aí”, declarou Stoichkov.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo