Europa

Sem data para terminar

A bomba já estava armada no Galatasaray havia algum tempo. E durante a última semana, enfim, o estopim aconteceu. Antigo ídolo da casa, Gheorghe Hagi chegou para colocar ordem na equipe e melhorar o desempenho sofrível do início do Campeonato Turco e, sem atingir o esperado, acabou demitido. O time declinou ainda mais sob sua tutela e, sem chances de ir às competições européias, não sabe nem mesmo se consegue alcançar a metade de cima da tabela.

Hagi estava em sua segunda passagem pelo banco do clube. Na primeira vez em que foi técnico, os Aslanlar conquistaram a Copa da Turquia goleando o Fenerbahçe. Desta vez, porém, assumia um elenco sem vigor desde o ano passado, quando Frank Rijkaard não conseguiu passar da terceira posição na tabela. Pior ainda, o holandês vinha de péssimo retrospecto no início da atual temporada, quando caiu nas fases qualificatórias da Liga Europa e chegou a freqüentar a zona de rebaixamento por uma rodada.

O novo treinador assumiu os Cim Bom na nona rodada, quando Rijkaard começava a oscilar no meio da tabela. O início foi até promissor, com um empate fora de casa na estréia, logo em um clássico contra o Fenerbahçe. Não demoraria, contudo, para que o time começasse a enfrentar um jejum de vitórias, não apresentando a ascensão esperada com Hagi. Depois de um empate e de uma vitória nas duas primeiras partidas, foram quatro jogos de jejum, incluindo aí uma derrota para o rival Besiktas.

Recuperado com uma vitória sobre o fraco Kasimpasa, o Galatasaray passou a alternar vitórias em casa e derrotas fora. Nessa seqüência, o clube não alcançou mais de duas vitórias seguidas, assim como não foi além sétima posição da tabela. E foi às vésperas de completar um turno à frente da equipe que Hagi voltou a sofrer com uma seqüência de jogos sem vencer. Foram mais quatro revezes até o romeno ser finalmente demitido, uma semana depois de cair diante do Fernebahçe.

Quem assume a bomba neste momento é Bülent Ünder, ex-jogador da seleção turca que já foi auxiliar no próprio Galatasaray, mas que há dez anos não assume o comando de uma equipe profissional. E o início não foi dos mais promissores, com derrota por 3 a 0 para o Antalyaspor fora de casa. Com o clube eliminado também na Copa da Turquia, o treinador não tem mais objetivos palpáveis para esta temporada. Faltando sete rodadas para o fim da Super Lig, o time não tirará dezesseis pontos de diferença para assumir a última vaga de classificação para a Liga Europa. Por outro lado, os doze pontos acima da zona de rebaixamento, não tornam a frustração ainda maior.

Com desempenho tão fraco, os Aslanlar correm o risco de viver a pior temporada de sua história no Campeonato Turco. Desde que o torneio foi criado, em 1959, somente em quatro oportunidades o clube não ficou entre os cinco primeiros colocados e em outras seis não integrou o grupo dos três primeiros. A pior colocação até hoje aconteceu há 29 anos, durante a temporada 81/82, quando somou apenas 32 pontos em 32 jogos e não passou da décima primeira colocação.

Atualmente em 13º, o Galatasaray não está tão distante dos times acima, mas terá que suar bastante para evitar a marca negativa. Os próximos jogos guardam confrontos ante Trabzonspor, Besiktas e Kayserispor, que podem afundar ainda mais o clube em sua crise. E, além de melhorar os números dos Sari-Kirmizililar no campeonato, Bülent Ünder terá como missão deixar ao menos algum legado para que o papelão não seja repetido também na próxima temporada.

O elenco possui até mesmo alguns destaques individuais, mas está longe de apresentar algum resultado como conjunto. As incertezas começam pelo gol, onde Ufuk Ceylan e Róbinson Zapata não estão garantidos como titulares. Como resultado, além das derrotas, os Cim Bom possuem média de mais de um gol sofrido por partida. Nem mesmo a experiência de Lucas Neill e Servet Cetin são suficientes para dar maior tranquilidade à defesa.

Além disso, nenhum grande da Turquia se deu tão mão com as contratações quanto os Aslanlar. Emiliano Insúa, Lorik Cana e Juan Pablo Pino não conseguiram emplacar. Já Zvjezdan Misimovic, trazido por 8,5 milhões de euros, foi embora depois de um semestre, dando grande prejuízo aos cofres do clube – foi vendido ao Dynamo Moscou por 4,5 milhões, quase metade do valor de compra. Dos que chegaram no meio da temporada, Kazim-Richards e Emmanuel Culio têm aparecido entre os titulares, mas não geram grandes efeitos.

Para piorar, lesões de jogadores importantes, como Arda Turan e Milan Baros, atrapalharam quaisquer pretensões. Apesar de ausente em quase metade dos jogos, Baros ainda é o artilheiro do time na temporada, autor de dez gols, oito deles na Süper Lig. Além dele, somente Harry Kewell e Pino possuem mais de cinco gols no ano. A tradução da ineficiência dos homens de frente, mais uma vez, vem em números: com apenas 29 tentos marcados, o Galatasaray possui melhor ataque apenas que quatro outras equipes, três delas na zona de rebaixamento.

Nem mesmo a inauguração de um novo estádio ajudou. Com capacidade para pouco mais de 50 mil torcedores, a Türk Telecom Arena foi aberta no dia 15 de janeiro, em um empate entre os donos da casa e o Ajax. Desde então, o aproveitamento como mandante é inferior a 50%. Apesar de ter batido o recorde de decibéis registrados em um estádio de futebol, a torcida não tem força o suficiente para empurrar a equipe rumo às vitórias.

A situação se desenha ainda mais incerta quando se considera o momento político vivido nos bastidores dos Sari-Kirmizililar. Acusado por problemas financeiros, o mandatário Adnan Polat vive grande pressão de seus opositores. Nesta semana, o conselho administrativo se reunirá em assembléia para decidir se as eleições presidenciais no clube serão adiantadas. Pelo andar da carruagem, a tendência é que o clima instável permaneça por mais um bom tempo. Seja fora ou dentro de campo, a crise está instaurada no Galatasaray. E sem previsão de seu término.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo