EuropaLa Liga

O Real Madrid não se impressionou com o Girona e impôs a vitória, de volta à liderança

O Real Madrid contou com o diferencial técnico de Bellingham, mais uma vez, com uma linda assistência de trivela e também seu tento na reta final

O Girona entrou em campo como um surpreendente líder do Campeonato Espanhol. Os catalães fazem por merecer os elogios e ganharam a chance de defender sua posição diante da torcida em Montilivi, no confronto direto com o Real Madrid. A equipe treinada por Míchel não deixou de lutar e inclusive de acuar os merengues em certos momentos. Contudo, se a sorte também explica a excelente arrancada da surpresa, desta vez ela esteve do outro lado. Os merengues se safaram dos sustos atrás e foram cirúrgicos na frente. A qualidade técnica preponderou, sobretudo de Jude Bellingham, mais uma vez. Foi ele o artífice dos 3 a 0, com uma assistência de trivela para o primeiro gol e também o seu tento para fechar a conta. O time de Carlo Ancelotti retomou a liderança, e com a volta de Vinícius Júnior entre os titulares.

O Girona mantinha seus destaques neste início de temporada. A defesa tinha Daley Blind e Eric García na zaga, além de Yan Couto como titular na lateral direita. Yangel Herrera, Aleix García e David López formavam a trinca no meio. Já na frente, Savinho e Viktor Tsygankov eram os pontas no apoio a Artem Dovbyk. Já o Real Madrid segue com seu time com desfalques. A defesa tinha Eduardo Camavinga na lateral esquerda, além de Nacho ao lado de Antonio Rüdiger na zaga. O meio-campo reunia Toni Kroos, Aurélien Tchouaméni e Federico Valverde, além de Jude Bellingham na ligação. Joselu era o companheiro de Vinícius Júnior na frente, com a volta do brasileiro à titularidade.

A qualidade do Real Madrid prepondera

O Girona parecia decidido a derrubar o Real Madrid. Foi um início de partida excelente dos catalães, com atitude e criatividade, contra madrilenos que demoraram a se encontrar. Yan Couto serviu primeiro Yangel Herrera, que mandou por cima. Já aos quatro, Miguel Gutiérrez levantou e Tsygankov acertou a trave. Levaria uns minutos para os madridistas recobrarem os sentidos, diante da pressão sufocante dos anfitriões. Vinícius Júnior tentaria algumas arrancadas, mas o que fez a diferença foi mesmo a genialidade de Bellingham. Aos 17, o meia deu um passe fabuloso de trivela. Joselu escapou de Daley Blind, afundou o goleiro Paulo Gazzaniga e abriu o placar.

O Real Madrid se inflou com o gol, o Girona murchou. E esse desequilíbrio custou ainda mais caro aos anfitriões, com o segundo gol merengue aos 21. Num escanteio na medida batido por Toni Kroos, Tchouaméni saltou sozinho na área para anotar de cabeça. A desatenção defensiva fazia os catalães desabarem e o terceiro gol só não pintou aos 27 porque Gazzaniga fez uma linda defesa no mano a mano com Bellingham. Somente depois dos 35 que o Girona voltou a se animar um pouco, fluindo pelos lados. Savinho chamava a torcida, mas ainda sem gerar tantos lances. Kepa Arrizabalaga não teria muito trabalho. Já Gazzaniga voltou a aparecer num tiro de Kroos.

Real Madrid define a parada

O Girona voltou para o segundo tempo querendo levantar a poeira. Poderia ter descontado. Aos cinco minutos, David López cabeceou para uma defesa milagrosa de Kepa e, no rebote, Eric García não aproveitou. Os catalães rondavam e apostavam especialmente nas bolas pelo alto, com o Real Madrid se defendendo no limite. Savinho voltava a chamar o jogo, agora pela direita, após a saída de Tsygankov. Do outro lado, os merengues não tinham conexão com seu ataque. Demorou para que Bellingham voltasse a aparecer, mas parou em Gazzaniga. Já Vinícius ficou até os 23, substituído por Rodrygo, depois de uma atuação ainda abaixo de seu melhor – mas compreensível pela volta de lesão.

As esperanças do Girona, se já eram pequenas, acabaram dizimadas aos 26 minutos. Num lance com muito espaço, Joselu parou na defesa de Gazzaniga. O centroavante brigou pela sobra e deu o passe para Bellingham anotar o seu, o sexto no início de La Liga. Depois disso, a partida se tornaria protocolar. Bellingham ganhou um descanso, com a entrada de Dani Ceballos. Era uma reta final de partida sonolenta, em que Rodrygo ainda esteve perto de deixar o seu. O clima só esquentou nos acréscimos, por uma entrada desleal de Nacho, que foi de sola em Portu – num lance tão desnecessário quanto brutal. Houve inclusive uma confusão entre os jogadores, quando Nacho foi pedir desculpas e os adversários não aceitaram. Portu saiu chorando, de maca.

O Real Madrid assume a liderança de La Liga, com 21 pontos. Ultrapassa também o Barcelona, que venceu o Sevilla na abertura da rodada e fica com 20. Já o Girona perde a sua invencibilidade e para nos 19 pontos. Apesar do placar dilatado, os catalães ainda mostraram caráter para pelo menos brigar por G-4.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo