Europa

Rangers completa sua primeira campanha invicta em 122 anos, e Gerrard quer mais: “Um título não é suficiente”

O Rangers de Steven Gerrard tornou-se o quarto time da história da Escócia a ser campeão invicto, ao terminar a liga com 32 vitórias e seis empates

Faz mais de dois meses que o Rangers conquistou o Campeonato Escocês, o seu primeiro desde 2011 e da reconstrução após a falência, mas o torneio acabou de verdade neste fim de semana. E com um fato histórico ainda mais impressionante: pela primeira vez desde 1899, 122 anos atrás, o Rangers terminou uma campanha na elite da Escócia sem ser derrotado, ao despachar o último adversário, o Aberdeen, por 4 a 0, no sábado.

O time treinado por Steven Gerrard foi apenas o quarto da história da Escócia a ser campeão invicto. Os dois primeiros o fizeram ainda no século 19, um para cada lado: o Celtic em 1897/98, e o Rangers em 1898/99. Aqueles campeonatos, no entanto, tinham apenas 18 rodadas. O Rangers desta temporada, assim como o Celtic de 2016/17, conseguiu passar 38 sem ser batido.

Contando todas as outras competições, a quantidade de derrotas do Rangers segue pequena. Perdeu uma vez na Liga Europa, contra o Slavia Praga, que o eliminou nas oitavas de final. No futebol doméstico houve apenas mais uma derrota na teoria, diante do St. Mirren, nas quartas de final da Copa da Liga Escocesa. A possibilidade de dobradinha, porém, foi interrompida também nas quartas da Copa da Escócia, pelo St. Johnstone, mas nos pênaltis, após empate por 1 a 1 com a bola rolando.

Há três anos no comando do Rangers, Steven Gerrard, que no sábado levantou pela primeira vez um troféu de liga nacional, não está satisfeito com o aproveitamento de ter conquistado apenas um título em nove disputados no futebol escocês e já está com a cabeça nos próximos objetivos.

“Quero aproveitar este momento porque faz tempo que eu não sinto o cheiro do sucesso e do champanhe”, afirmou Gerrard, cujo último título como jogador foi a Copa da Liga Inglesa em 2012. “Demos aos nossos jogadores um ambiente para crescer. Estou muito orgulhoso. Tivemos que sofrer às vezes nos últimos três anos, mas usamos isso como base para melhorar”.

O Rangers terminou o Campeonato Escocês com 32 vitórias em 38 rodadas, seis empates, 102 pontos, 92 gols marcados e apenas 13 sofridos. “Os números são realmente impressionantes, mas, quando a poeira abaixar, eles serão usados contra nós. A expectativa crescerá. Nós demos aos rapazes um estilo de jogo. Eles nos deram tudo que tinham. Nunca perdemos a confiança de que chegaríamos a este momento, mas vamos continuar. Um (título) não é o bastante. Vamos aproveitar o momento, relaxar por algumas semanas, recomeçar e tentar de novo”.

“Este clube foi ao inferno e voltou. Conseguimos devolvê-lo ao topo, mas agora é importante construir em cima disso e usar como base para mais. Haverá tempo nos próximos dias e semanas para realmente analisar a temporada e refletir”, disse Gerrard, que colocou este título com o Rangers em patamar de igualdade com as principais conquistas da sua carreira como jogador.

“Está lá em cima entre os melhores feitos da minha carreira, embora seja diferente. O que eu fiz como jogador está feito. Não é sobre mim como jogador, é uma jornada diferente, um papel diferente e minha responsabilidade é diferente agora. O clube me conquistou. Eu sabia que era grande, mas até você estar dentro dele, e senti-lo, ele o agarra e eu estou amando cada minuto”, disse.

“Tem que haver mais agora. Você não dura muito tempo neste clube se conquistar apenas um título, então eu e os jogadores temos que assumir responsabilidade por isso e entregar mais”, completou.

As autoridades pediram que os torcedores do Rangers não se aglomerassem para comemorar o título, no momento em que os casos crescem em Glasgow, que anunciou que permanecerá no “Nível 3” de lockdown na próxima semana, enquanto o resto do país seguirá para o “Nível 2”. No entanto, cerca de 15.000 pessoas foram às ruas entre o Estádio Ibrox e o centro da cidade, antes de serem dispersadas pela polícia. Cinco policiais ficaram feridos e 20 pessoas foram detidas.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo