Eliminatórias da CopaEuropa

Quais seleções europeias estão mais próximas da Copa?

Não era possível que a sétima rodada das Eliminatórias europeias garantisse a primeira seleção do continente na Copa do Mundo de 2014. Porém, o grupo de países próximos de viajar ao Brasil está um pouco mais definido. Bélgica, Croácia e Espanha garantiram um lugar pelo menos na repescagem; Itália e Alemanha se aproximaram um pouco mais do céu; e a Inglaterra, enfim, poderá desfrutar de um pouco de tranquilidade.

A sexta-feira, contudo, não foi só de maravilhas para as grandes seleções da Europa. O melhor exemplo disso é a Holanda, que perdeu longa invencibilidade ao arrancar um empate sofrido contra a Estônia, ainda que não seja ameaçada na liderança de sua chave. Já a França parece reviver o pesadelo da Copa de 2010, quando precisou ir à repescagem. E Portugal, que só ganhou porque Cristiano Ronaldo carregou o time nas costas, se vê bastante ameaçado. Confira os destaques de cada grupo e como ficou a situação para a antepenúltima etapa:

Entre guerras de vizinhos, quem sorri é a Bélgica

Britain Scotland Belgium WCup Soccer

A Bélgica nada de braçada e chega muito perto de confirmar sua presença em 2014. A vitória de hoje por 2 a 0 contra a Escócia aumentou ainda mais a vantagem para os vice-líderes do Grupo A. Somando 22 pontos, os belgas devem mesmo estar no Brasil em 2014. A Croácia empatou com a Sérvia por 1 a 1, está com 17 e disputará a repescagem. Longe de tudo, a Sérvia anota 8, seguida pela Macedônia e por Gales. A Escócia segura a lanterninha. Situação bem definida para a “ótima geração belga”.

Embolei, embolou

A Itália pode comemorar que estará no Mundial de 2014. É questão de tempo para que a Squadra Azzurra alcance seu objetivo no Grupo B, que foi mais fácil do que parecia. Com 17 pontos, os italianos lideram a chave B e venceram a Bulgária por 1 a 0 (adendo para a defesaça de Buffon num chute de Popov quase em cima da linha do gol), que estava mais perto de ameaçar esse reinado. Quem quer complicar tudo é a Armênia, que resolveu ressurgir na competição. Ao vencer a República Tcheca por 2 a 1, o time de Mkhitaryan chegou aos 9 pontos, os mesmos dos tchecos e dinamarqueses. Os três estão muito perto dos 10 somados pelos búlgaros. Qualquer resultado pode virar completamente o jogo nesta chave.

Deve ser sem graça ser a Alemanha

Germany Austria Soccer WCup

Mais uma vez a Alemanha vem voando para garantir a vaga ao Mundial. Falta pouco, mas são cinco pontos a mais do que a Suécia, vice-líder da Chave C. Com 19 pontos, os alemães venceram a Áustria por 3 a 0 e viram os suecos passarem pela Irlanda por 2 a 1. Só não pense que Áustria e Irlanda estão tão longe assim da Suécia. Os dois marcam 11 pontos, três a menos do que a turma de Ibrahimovic. Não está tão embolado quanto o grupo da Itália, mas uma partida pode mudar completamente o panorama.

Holanda perde seus primeiros pontos

Há oito anos a Holanda não sabia o que era perder um ponto sequer nas Eliminatórias. O primeiro empate veio contra a Estônia, fora de casa, por 2 a 2. E olha que Van Persie empatou aos 49 do segundo tempo. Teria sido um vexame enorme perder em Tallinn. Ainda assim a Oranje está na ponta do Grupo D com 19 pontos. Depois vem a Romênia, que bateu na Hungria e está com 13. Os mesmos húngaros ainda sonham com a vaga na repescagem, somando 11 pontos. Logo atrás está a Turquia, que goleou Andorra por 5 a 0. Complicado.

Até quanto dá pra dizer que é um resultado perigoso?

Enquanto a Suíça vencia por 4 a 1 no primeiro tempo, todos cravavam que os líderes do Grupo E chegariam aos 17 pontos e largariam a Noruega para trás. Esqueceram de combinar com a Islândia, que se recuperou e foi buscar o empate em 4 a 4. Gudmundsson foi o destaque com três gols. Isso até levou o amigo Leonardo Bertozzi a dizer no twitter que “4 a 1 é um resultado perigoso”, com razão, claro. Os noruegueses fizeram a sua obrigação e bateram no Chipre. Com os resultados de hoje, temos a Albânia e a Islândia com 10 e a Eslovênia com 9. Tudo pode acontecer, diria o outro.

Cristiano Ronaldo, herói de Portugal. Mas nem tanto

Se for à Copa do Mundo, a seleção portuguesa deve muito a Cristiano Ronaldo. O craque teve uma atuação importantíssima nesta sexta, salvando os Tugas de um grande tropeço em Belfast. A Irlanda do Norte vencia o jogo até os 23 minutos do segundo tempo, quando o camisa 7 resolveu aparecer. Foram três gols, garantindo a vitória de Portugal por 4 a 2 e dando a liderança do Grupo F à equipe de Paulo Bento. O problema é que a Seleção das Quinas não está tão tranquila assim: está dois pontos à frente da Rússia, que goleou Luxemburgo por 4 a 1, mas com um jogo a mais; e dois jogos a mais que Israel, que pode ficar a três pontos com um triunfo sobre o Azerbaijão neste sábado. Além de vencer, é preciso torcer.

Nunca duvide da Grécia

A Bósnia parecia a um passo da Copa do Mundo. Bastou um tropeço e, pronto: a Grécia já se aproxima e parece pronta a roubar a vaga direta no Grupo G. Os bósnios eram líderes isolados, mas pararam nos 16 pontos ao perderem em casa para a Eslováquia, gol de Viktor Pecovsky. Ótimo para os gregos, que igualaram a pontuação. Mas não pense que foi fácil. Como de costume, os gregos sofreram. Desta vez, para arrancar o 1 a 0 do fraco time de Liechtenstein, graças ao tento de Kostas Mitroglou. Os eslovacos, quatro pontos atrás, ainda sonham, mas dificilmente vêm ao Brasil.

A Inglaterra, quem diria, deu sorte

Se a classificação no começo da rodada parecia desfavorável, a seleção inglesa fecha o dia sorrindo, no topo do Grupo H. Para começar, porque os Three Lions passearam contra a Moldávia. Vitória por 4 a 0 em Wembley, com dois gols de Danny Welbeck, outro de Steven Gerrard e mais um do sortudo Rickie Lambert – o mais novo talismã de Roy Hodgson. E foi ainda melhor porque Montenegro perdeu, dando a liderança de lambuja à Inglaterra. A seleção dos Bálcãs visitou a Polônia e ficou no empate por 1 a 1. Montenegrinos e ingleses somam 15 pontos, mas os britânicos jogaram uma vez menos. A Ucrânia aparece um ponto atrás, ao protagonizar um esperado massacre por 9 a 0 contra San Marino. Por fim, os poloneses ainda têm chances, com 10 pontos.

Espanha vai a Helsinque e espanta os fantasmas

Finland Spain Soccer WCup

Se os espanhóis começaram a se complicar nas Eliminatórias, foi por culta da Finlândia. Ao menos a Fúria soube se recuperar, depois de empatar por 1 a 1 com os escandinavos em Gijón. No reencontro em Helsinque, triunfo tranquilo do time de Vicente Del Bosque por 2 a 0, gols de Jordi Alba e Negredo. E a atual campeã do mundo pôde sorrir ainda mais, já que garantiu um lugar ao menos na repescagem e viu a França empacar, empatando por 0 a 0 contra a Geórgia. A Roja soma 14 pontos e tem dois jogos em casa pela frente, enquanto os Bleus aparecem com 11. Finlandeses e georgianos se agarram na matemática, mas podem ser considerados fora do páreo.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo