Europa

Por conta da COVID-19, Shovkovskiy foi desaposentado aos 45 anos para ficar no banco da seleção ucraniana

A Ucrânia precisou desaposentar Oleksandr Shovkovskiy nesta quarta-feira. Titular na Copa do Mundo de 2006 e antigo ídolo do Dynamo Kiev, o arqueiro de 45 anos pendurou as luvas em 2016. No entanto, o antigo companheiro de Andriy Shevchenko compõe a atual comissão técnica da seleção como preparador de goleiros e precisou ajudar o treinador em uma emergência. Depois que Andriy Pyatov, Andriy Lunin e Yuriy Pankiv testaram positivo para o coronavírus, Sheva ficou apenas com um goleiro à disposição para o amistoso contra a França. Assim, Shovkovskiy esteve de prontidão no banco de reservas no Stade de France.

Shovkovskiy é uma das maiores figuras da história da seleção ucraniana. O arqueiro fez sua estreia pela equipe nacional em 1992 e seguiu na ativa até 2012. Foram 92 partidas com os auriazuis, sexto na lista dos jogadores com mais participações e segundo entre os goleiros. Além disso, exceção feita a um empréstimo no início da carreira, vestiu praticamente apenas a camisa do Dynamo como profissional. Conquistou 14 títulos do Campeonato Ucraniano e compartilhou grandes momentos ao lado de Shevchenko.

Foi graças à parceria de longa data que Shovkovskiy virou preparador de goleiros da Ucrânia, logo depois que Shevchenko assumiu a equipe como treinador, em 2016. E o veterano surgiu como um reserva confiável para o amistoso contra a França. Conforme a regulamentação da Fifa, um jogador pode defender a seleção mesmo se não tiver contrato ativo com nenhum clube. Precisa apenas cumprir os requisitos de cidadania. Assim, Shovkovskiy esquentou o banco de Heorhiy Bushchan, seu herdeiro no Dynamo e único dos goleiros convocados que não testou positivo à COVID-19.

Antes da partida, a federação ucraniana publicou uma nota afirmando que “Shovkovskiy está em boa forma física e constantemente conduz os treinos individuais”. Ainda assim, Shevchenko garantiu que o preparador só entraria caso Bushchan testasse positivo à COVID-19 ou em caso de lesão. Curiosamente, a Data Fifa interrompe outra atividade paralela do ex-goleiro: ele se candidatou como vereador às eleições na prefeitura de Kiev, que acontecerão em 25 de outubro. O veterano é do mesmo partido de Vitaly Klichko, lendário pugilista que também é prefeito da capital. Shovkovskiy defende uma linha pró União Europeia desde os tempos de jogador.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo