Champions LeagueEuropa

Por baixa audiência, dona dos direitos da LC no Reino Unido cogita passar a final no YouTube

Em novembro de 2013, a BT Sports se tornou o centro das atenções entre os canais esportivos do Reino Unido. A emissora pagou £897 milhões para comprar os direitos da Liga dos Campeões por três anos, a partir de 2015/16. Encerrou uma história de 20 anos da competição na ITV, que transmitia os jogos na televisão aberta. Contudo, a BT Sports enfrenta sérios problemas em sua primeira temporada na competição continental. As audiências na TV fechada não são lá muito satisfatórias. Segundo o Daily Mail, o canal considera seriamente transmitir a decisão ao vivo e de graça através do YouTube, tentando inflar seus números.

VEJA TAMBÉM: Como assistir à Champions League na TV brasileira nesta temporada

A BT Sports criou até mesmo um canal especial para passar a Champions na TV fechada. Já na TV aberta, a transmissão é mais limitada, no canal Showcase – de pouca divulgação no país. Ao comprar os direitos, a emissora prometeu passar abertamente ao menos um jogo de cada clube inglês por temporada, além da final. Contudo, o costume de acompanhar na ITV (que segue com direitos sobre os melhores momentos) e os insucessos dos clubes locais na competição parecem ter minado o negócio.

A BT Sports também é bastante criticada por seus comentaristas, entre eles Michael Owen e Gary Lineker, além de lidar com queixas em órgãos públicos por infringir regras em suas propagandas. A aposta no Youtube seria uma maneira de melhorar os números para procurar patrocinadores nas próximas temporadas e rentabilizar o altíssimo investimento. No entanto, a transmissão deverá ser limitada por região, apenas ao Reino Unido.

As reclamações sobre a BT Sports levaram a Uefa a se manifestar oficialmente sobre o caso, em nota oficial: “A Uefa está muito feliz com sua decisão de conceder à BT Sports os direitos exclusivos da Champions e da Liga Europa. Como aconteceria com qualquer emissora de TV por assinatura, as audiências médias estão abaixo dos canais abertos. Temos uma excelente relação e estamos especialmente satisfeitos com a alta qualidade da cobertura e da produção”.

O caso, em certos pontos, se assemelha aos direitos da Champions no Brasil. O Esporte Interativo, no entanto, acabou prejudicado no processo para entrar na grade de algumas das principais operadoras do país – e, por isso mesmo, recorreu a outros canais do grupo Turner. De qualquer forma, na TV aberta, o espaço à competição europeia permanece o mesmo de temporadas anteriores, exibida pela Globo e pela Band.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo