EuropaMundial de Clubes

Platini: “A tecnologia na linha de gol é muito cara”

Presidente da Uefa, Michel Platini refutou a possibilidade de utilizar tecnologia na linha de gol para as próximas competições da entidade. O dirigente criticou o alto custo que a novidade teria para a confederação. Pela primeira vez em uma competição oficial, a Fifa utiliza os equipamentos no Mundial de Clubes.

“Não seguirei o exemplo da Fifa. Para colocar essa tecnologia em nossas competições, é necessário um investimento de € 50 milhões. É muito dinheiro, não? Prefiro destiná-lo para o futebol de base e para o desenvolvimento do futebol ao invés de tecnologia para um ou dois gols no ano, quiçá. É muito dinheiro por um gol”, afirmou.

Platini ainda defendeu a utilização de árbitros adicionais na linha de fundo como alternativa às tecnologia: “Com o árbitro a um metro da linha, se tem boa visão, creio que pode ver se a bola entrou ou não”.

Além do Mundial, a Fifa também planeja usar a tecnologia na linha de gol durante a Copa das Confederações de 2013, no Brasil. Dois sistemas são usados pela entidade: o “olho de falcão”, que determina o posicionamento da bola através de câmeras; e um chip localizado dentro da bola, que determina se ela passou pela linha.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo