Europa

Paulo Henrique fez um gol por cobertura tão bonito que arrancou aplausos da torcida adversária

Paulo Henrique não é dos personagens mais conhecidos no futebol brasileiro, mas construiu grande reputação na Turquia. Formado pelo Atlético Mineiro e com passagem pelo Palmeiras, o atacante viveu bons momentos pelo Heerenveen, antes de desfrutar seu auge no Trabzonspor. Foram três temporadas nos grenás, com o qual fez boas campanhas na Süper Lig e disputou a Liga dos Campeões. Em 2014, o paraibano seguiu ao futebol chinês, e rodou por diferentes clubes (incluindo o Sport, sem sucesso) até retornar à Turquia nesta temporada. E o seu reencontro com a torcida do Trabzonspor neste domingo foi marcante.

Liderando a linha de frente do Akhisarspor, Paulo Henrique desancou o antigo clube na visita ao Estádio Senol Günes. O centroavante marcou dois gols na goleada por 6 a 1, a maior sofrida pelo Trabzonspor em sua nova casa. O paraibano apareceu pela primeira vez para anotar o quarto, já no segundo tempo, cobrando pênalti. Não comemorou. E o mais humilhante veio logo na sequência, com o quinto tento de sua equipe. O camisa 12 deu um belíssimo chute por cobertura, para deixar o goleiro Onur Kivrak perdido. Novamente, se recusou a celebrar. Mas recebeu o respeito dos antigos torcedores, ao ser ovacionado por boa parte dos 21 mil presentes.

“Conquistamos uma bela vitória, mas peço desculpas à torcida do Trabzonspor”, comentou o atacante, na saída de campo, após a consumação do resultado histórico. Apesar do investimento alto nesta temporada (contratando Burak Yilmaz, Juraj Kucka, José Sosa, Tomas Hubocan e outros medalhões), o Trabzonspor vive péssima fase na Süper Lig, ocupando o 11° lugar. Diante da boa atuação de Paulo Henrique, as saudades também são uma crítica.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo