Europa

Oito vezes eliminada na Europa

Nos play-offs europeus dessa semana, oito confrontos envolviam clubes de Dinamarca, Suécia, Noruega e Finlândia. Entre barbadas, como a eliminação do HJK Helsinque, e pequenas zebras (Kobenhavn fora da fase de grupos da Champions), todos os clubes da região foram superados pelos rivais.

A presença escandinava em torneios continentais se limitará aos três clubes eliminados nos play-offs da Champions League, que agora, como “prêmio de consolação”, irão para a fase de grupos da Liga Europa: os dinamarqueses Kobenhavn, Odense e o sueco Malmö, que foram batidos por Viktoria Plzen, Villarreal e Dinamo Zagreb, respectivamente.

O impacto das eliminações não é somente momentâneo ou individual, já que os resultados devem influenciar na queda das respectivas ligas no ranking de coeficientes da UEFA, que distribui vagas para cada país de acordo com o desempenho de suas equipes nos torneios continentais. A Dinamarca, por exemplo, passou a ter direito a uma vaga direta à fase de grupos da UCL a partir da próxima temporada graças ao ótimo desempenho do Kobenhavn na última edição, quando chegou até as oitavas de final. Agora, a não ser que o próprio FCK ou o Odense faça grande campanha na Liga Europa, a liga dinamarquesa corre o risco de perder posições e vagas para 2013-14.

Confira, confronto a confronto, os oito duelos que renderam uma semana negra ao futebol nórdico. Entre parênteses, os placares agregados:

– Malmö x Dinamo Zagreb (3-4)

Credenciado pela eliminação do Rangers, em boa fase e com um rival acessível pela frente, ambicionar uma vaga na fase de grupos da Champions League não era um sonho impossível para o Malmö. Entretanto, o balde de água fria veio logo no primeiro jogo, após a goleada por 1-4 em Zagreb – numa partida que virou empatada em 1-1.

No jogo de volta, em casa, os suecos até foram bem e fizeram 2-0. Porém, a péssima segunda etapa no jogo de ida custou a classificação.

– Kobenhavn x Viktoria Plzen (2-5)

O placar agregado já indica que as coisas foram desastrosas para o FCK. Sobrando na Dinamarca e disposto a tentar repetir a já citada ótima campanha européia da última temporada, o Kobenhavn tinha um rival que acabara de ser campeão nacional pela primeira vez, composto basicamente por jogadores veteranos e/ou de experiência local. Sendo assim, o favoritismo era todo da equipe dinamarquesa.

Favoritismo que durou apenas os primeiros 45 minutos do jogo de ida. Na segunda etapa, os Leões tomaram três gols e a derrota em casa por 1-3 deixou as coisas bem difíceis. Na República Tcheca, o gol do costarriquenho Christian Bolaños, que abriu o placar na primeira etapa, até animou o time da Dinamarca a sonhar com uma vitória épica. Expostos aos contragolpes, porém, os comandados de Roland Nilsson tomaram a virada.

– Odense x Villarreal (1-3)

Quando o sorteio dos play-offs saiu, ninguém apostaria na classificação do OB. O confronto contra o Villarreal, aliás, parecia o mais desequilibrado de todos. Em campo, porém, os vice-campeões dinamarqueses estiveram muito perto de se transformarem na primeira grande zebra da temporada européia, vencendo o primeiro jogo por 1-0.

Na partida de volta, o Odense até conseguiu segurar o Submarino Amarelo durante todo o primeiro tempo, indo para o intervalo com um ótimo 0-0. No segundo tempo, o italiano Giuseppe Rossi acabou com o jogo e marcou dois gols. Nos últimos minutos, uma falha do goleiro Wessels sacramentou o 3-0 e fechou o caixão do OB, que perdendo por dois gols de diferença, precisava de apenas um tento para se classificar. O saldo da equipe, porém, fica positivo, com a esperança de fazer um bom papel na Liga Europa.

– HJK x Schalke 04 (3-6)

O HJK Helsinque é outra equipe que esteve bem perto de se transformar numa zebraça, desta vez pela Liga Europa. Num resultado surpreendente, os finlandeses venceram o Schalke 04, um dos grandes clubes da Alemanha, por 2-0.

Na volta, em Gelsenkirchen, era de se esperar que o HJK sofresse uma pressão sistemática. E foi o que aconteceu, com o holandês Klaas Huntelaar abrindo o placar aos 15 minutos. Aos 20, porém, os finlandeses empataram graças a outro gol de Teemu Pukki, que já marcara duas vezes na vitória da semana anterior. Huntelaar marcou mais um, mas o 1-2 do intervalo ainda servia ao clube de Helsinque.

Na segunda etapa, o Schalke passeou. Foram quatro gols, três deles antes dos vinte minutos. No final, o 6-1 ficou cruel demais para um time que poderia ter feito história.

– Rosenborg x AEK Larnaca (1-2)

Como é dito em quase toda coluna, o Rosenborg faz um 2011 para se esquecer. Irregularidade, técnico balançando, meio da tabela no Campeonato Norueguês e eliminação precoce na Champions League são os ingredientes explosivos de um dos piores anos da história recente do maior clube da Noruega.

Uma boa campanha na Liga Europa seria um ótimo prêmio de consolação, mas a fase anda tão ruim que o clube mal conseguiu fazer frente ao AEK Larnaca, do Chipre. No 0-0 da ida, em Trondheim, foi completamente anulado pelos cipriotas. Na volta, só entrou na partida quando já perdia por 2-0. Para os torcedores, resta rezar para que 2012 chegue logo.

– Helsingborg x Standart Liège (1-4)

A eliminação do Helsingborg é a prova de que a bruxa estava solta em terras escandinavas. Após jogar razoavelmente bem e perder na Bélgica por 1-0, a equipe sueca decidiria a vaga em casa. No entanto, com 35 minutos de partida, o placar já marcava 0-2 para os belgas.

O time até esboçou uma reação no segundo tempo, mas já era tarde. Como consolo, resta a ótima campanha no Campeonato Sueco.

– Aaeslund x AZ (2-7)

O Aaeslund foi outro time que empolgou os torcedores no jogo de ida para depois ser massacrado na volta. Jogando na Noruega, a equipe de Kjetil Rekdal venceu o AZ Alkmaar por 2-1.

Na Holanda, entretanto, o 0-6 ficou barato, dado o domínio expressivo do AZ.

– Nordsjaelland x Sporting Lisboa (1-2)

Após o placar em branco na Dinamarca, o Nordsjaelland segurou o 0-0 em Lisboa até últimos quinze minutos de partida, quando o Sporting marcou duas vezes. Nos acréscimos, Andreas Laudrup ainda descontou, mas era tarde para tentar o empate.

Embora o sorteio tenha dado ao FCN um adversário mais difícil que o da maioria de seus vizinhos, os dinamarqueses ao menos venderam caro a eliminação.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo