Europa

O balanço final da temporada sueca 2011

Como você leu aqui há duas semanas, o Helsingborg venceu a Liga Sueca. Mas não parou por aí: no sábado (dia 05/11), a equipe azul e vermelha encerrou aquela que talvez foi a melhor temporada de sua história com a conquista da Copa da Suécia. Na final, um tranquilo 3-1 sobre o Kalmar. Foi um bicampeonato para o HIF, também vencedor do torneio em 2010.

Além da final da Copa, outro confronto decisivo ainda estava pendurado no calendário do futebol sueco: o pla-yoff entre Angelholm x Syrianska, valendo a última vaga para a primeira divisão do ano que vem. O Angelholm, terceiro colocado da temporada regular na segundona, até venceu o Syrianska (2-1) na partida de ida, jogada em seus domínios. Mas, na volta, o clube de origem aramaica (antepenúltimo na divisão principal) conseguiu um 3-1 heróico, com direito a gol salvador aos 47 do segundo tempo.

Conforme prometido na coluna anterior, vamos ao balanço clube a clube da temporada sueca:

Halmstad
Posição: 16º
Campanha: 14 pontos (3V, 5E, 22D) – rebaixado
Copa da Suécia: quarta fase
Europa: –

Campeão nacional em 2000 e vice quatro anos depois, o Halmstad é rebaixado após 19 temporadas consecutivas na elite do futebol sueco. A campanha foi terrível: apenas três vitórias e vergonhosos 14 pontos – vinte a menos que o primeiro time acima da linha do descenso. O treinador catalão Clotet Ruiz, aposta ousada do clube, não funcionou: foi demitido ainda em julho.

Trelleborg
Posição: 15º
Campanha: 25 pontos (7V, 4E, 19D) – rebaixado
Copa da Suécia: quarta fase
Europa: –

Os gols do atacante Kristian Haynes não foram suficientes para salvar o Trelleborg do rebaixamento. Se Haynes correspondia na frente, a defesa foi uma peneira, concedendo 64 gols em somente 30 jogos. Com sobras, a pior do torneio.

Syrianska
Posição: 14º
Campanha: 28 pontos (8V, 4E, 18D) – escapou do rebaixamento no play-off
Copa da Suécia: terceira fase
Europa: –

Apesar da campanha ruim, o saldo da temporada para o Syrianska foi positivo, levando em conta que o clube debutava na divisão principal sueca. Ter escapado do rebaixamento de forma heróica, com gol nos acréscimos, certamente trará moral a um time que pretende crescer aos poucos.

Norrköping
Posição: 13º
Campanha: 34 pontos (9V, 7E, 14D)
Copa da Suécia: quarta fase
Europa: –

Após um ótimo início de campeonato, quando chegou até a ocupar a vice-liderança ao fim de várias rodadas, o Norrköping definhou até se estacionar perigosamente próximo à zona de rebaixamento. Os pontos do começo, ao menos, serviram para um fim de temporada sem muito sufoco.

Örebro
Posição: 12º
Campanha: 36 pontos (11V, 3E, 16D)
Copa da Suécia: semifinais
Europa: eliminado na segunda fase qualificatória da Liga Europa

Terceiro colocado em 2010, o Örebro dava toda a impressão de poder repetir o feito durante a primeira metade do campeonato, período em que variou entre a terceira e a quinta posição. Com uma campanha muito abaixo do esperado no returno, restou ao clube jogar suas fichas na Copa da Suécia, onde vinha bem. Mas o OSK não deu sorte, cruzando com o Helsingborg nas semifinais.

Djurgarden
Posição: 11º
Campanha: 36 pontos (10V, 6E, 14D)
Copa da Suécia: quarta fase
Europa: –

Mais uma temporada fraca para os campeões suecos de 2002, 2003 e 2005. Após um décimo lugar sem emoção no último ano, o clube da capital sueca passou boa parte do primeiro turno na zona de rebaixamento. A situação chegou ao seu limite em maio, quando os péssimos resultados custaram o emprego do treinador Lennart Wass – hábito pouco comum no futebol sueco. O curioso é que Weiss co-treinava o clube, ao lado de Carlos Banda. Na hora da guilhotina, porém, a cabeça do companheiro foi poupada.

Mjällby
Posição: 10º
Campanha: 40 pontos (12V, 4E, 14D)
Copa da Suécia: terceira fase
Europa: –

Novamente, o Mjällby escapa do rebaixamento. Apesar de passar onze rodadas na zona da degola, uma seqüência de bons resultados no terço final do campeonato valeu um honroso décimo lugar ao clube da pequena cidade de mesmo nome.

Gefle
Posição: 9º
Campanha: 41 pontos (10V, 11E, 9D)
Copa da Suécia: terceira fase
Europa: –

Temporada tranquila para o Gefle. Tudo bem que a nona colocação no final pode até parecer pouco para uma equipe que esteve entre as cinco primeiras durante várias rodadas, mas certamente foi um desfecho mais positivo que o do ano passado – quando escapou do rebaixamento só no play-off final. Destaque para o centroavante Dahlberg, autor de dez gols.

Kalmar
Posição: 8º
Campanha: 44 pontos (13V, 5E, 12D) – classificado para a Liga Europa 2012/13
Copa da Suécia: finalista
Europa: –

Irregular na Allsvenskan (quase igualando o número de vitórias e derrotas), o time sueco que tradicionalmente mais aposta em jogadores do Brasil foi longe na Copa da Suécia, avançando até a grande final. Se sucumbiu diante do Helsingborg, restou o consolo de uma vaguinha na Liga Europa. A expectativa é que o trio ofensivo formado pelos brasileiros Daniel Sobralense, Daniel Mendes e Ricardo Santos funcione melhor em 2012.

IFK Göteborg

Posição: 7º
Campanha: 45 pontos (13V, 6E, 11D)
Copa da Suécia: semifinais
Europa: –

Pelo segundo ano consecutivo, um dos maiores clubes da Suécia faz uma temporada morna e bem abaixo das expectativas. Após um início alarmante, o time de Gotemburgo se acomodou no meio da tabela e pouco fez para que pudesse ir além dali. Terminou em sétimo, mesma posição de 2010.

A decepção maior veio na Copa da Suécia, torneio em que o IFK tinha tudo para chegar à decisão. A chance, porém, acabou desperdiçada com a derrota em casa para o Kalmar, na semifinal. Novamente fora das copas européias, a única lembrança positiva do ano será a ótima forma do canhoto Tobias Hysén, autor de 16 gols que o levaram de volta à seleção sueca.

Häcken
Posição: 6º
Campanha: 49 pontos (14V, 7E, 9D)
Copa da Suécia: terceira fase
Europa: Liga Europa – eliminado na terceira fase qualificatória

Você é capaz de imaginar um time melhorando na tabela após negociar seu artilheiro e principal jogador? Numa dessas estranhas coincidências do futebol, foi exatamente o que aconteceu com o Häcken em 2011. Enquanto contou com os gols do gigante Mathias Ranéige, o clube patinava na metade da tabela. Após vender o goleador máximo da temporada para o Malmö no meio do ano, o time engrenou. Vai entender…

GAIS
Posição: 5º
Campanha: 44 pontos (16V, 3E, 11D)
Copa da Suécia: quarta fase
Europa: –

Foi um bom ano para o outro time de Gotemburgo, especialmente se levarmos em consideração que a equipe brigou para não cair na temporada passada. Destaque absoluto para a dupla Celik e Wánderson. O primeiro foi o artilheiro do clube, com 14 gols. Já o brasileiro, goleador máximo do Suecão em 2009, fez outra grande temporada, balançando as redes dez vezes e se consagrando como o líder geral de assistências.

Malmö
Posição:
Campanha: 54 pontos (15V, 9E, 6D)
Copa da Suécia: quartas de final
Europa: eliminado nos play-offs da Champions League; fase de grupos da Liga Europa

Os defensores do título começaram o campeonato dando a impressão que fariam jus ao favoritismo ou, ao menos, brigariam até o fim pelo bi. Não foi o que aconteceu. Numa campanha com muitos empates, o time celeste foi ficando para trás e acabou de fora até mesmo da zona de classificação para as copas européias. Nem a contratação tardia do já citado matador Ranéige foi suficiente para um desfecho de ano melhor. Como se não bastasse, o time ainda dá vexame na Liga Europa: até aqui, quatro jogos e quatro derrotas.

Elfsborg
Posição:
Campanha: 57 pontos (18V, 3E, 9D) – classificado para a Liga Europa 2012/13
Copa da Suécia: quartas de final
Europa: eliminado na terceira fase qualificatória da Liga Europa

Com o veterano armador Anders Svensson ainda jogando o fino, o Elfsborg teve uma temporada segura. Na nona rodada, o time acomodou-se na terceira posição e jamais ficou abaixo dali até o fim do campeonato. Quem promete é o jovem meia Niklas Hult, já rotulado como “o novo Ljungberg”.

AIK
Posição:
Campanha: 58 pontos (13V, 5E, 12D) – classificado para a Liga Europa 2012/13
Copa da Suécia: terceira fase
Europa: –

Depois de dominar o futebol sueco em 2009 (venceu a Liga e a Copa), o AIK fez um 2010 sofrível. O começo da temporada sueca indicava que também não dava para se esperar grande coisa da equipe de Estocolmo; sem conseguir engrenar, pairava entre quarta e nona posições. No returno, entretanto, uma metamorfose ocorreu no Rasunda: movido pelos gols do atacante leonês Teteh Bangura (já negociado com o Bursaspor), o time pegou o terceiro lugar e não largou mais. Para melhorar, ultrapassou o Elfsborg na última rodada e acabou com o vice.

Helsingborg
Posição:
Campanha: 63 pontos (18V, 3E, 9D) – classificado para a Champions League 2012/13
Copa da Suécia: campeão
Europa: eliminado nos play-offs da Liga Europa

Não resta muito para se dizer sobre o 2011 do Helsingborg. Após perder por pouco o título em 2010, a equipe iniciou a temporada sueca dando o troco no Malmö e levantando a Supercopa. Na Allsvenskan, sobrou. E não deixou o relaxamento natural pós-título afetar o grande momento do time, mostrando força para finalizar o ano faturando o bi na Copa da Suécia. É a primeira vez na história do futebol sueco que um clube conquista a tríplice coroa do país.

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo