Europa

Numa campanha ainda mais dominante, o Red Bull Salzburg celebra o nono título seguido no Campeonato Austríaco

Red Bull Salzburg conquistou 23 vitórias em 28 rodadas, com apenas uma derrota sofrida em toda a campanha

O Red Bull Salzburg se tornou uma potência do Campeonato Austríaco assim que o dinheiro dos energéticos passou a ser injetado no futebol. Os Touros Vermelhos estabeleceram seu domínio na Bundesliga com o primeiro título em 2006/07, mas por vezes a taça alternou de mãos. Desde 2013/14, no entanto, a hegemonia da equipe é incontestável. Neste domingo, o Salzburg comemorou o nono título consecutivo da liga, em mais uma campanha na qual não tomou conhecimento da concorrência. A festa seria consumada com uma goleada por 5 a 0 sobre o tradicional Austria Viena na Red Bull Arena. O clube, por tabela, confirma presença na fase de grupos da Champions pela quarta edição consecutiva.

O Red Bull Salzburg chega a 16 títulos no Campeonato Austríaco, os três primeiros conquistados como Casino Salzburg na década de 1990. Apenas Rapid Viena (32 taças) e Austria Viena (24 taças) estão à frente dos Touros Vermelhos. Além disso, quebrar a sequência do Salzburg foi algo raríssimo desde a chegada da Red Bull. Apenas Rapid, Austria Viena e Sturm Graz conseguiram, uma vez cada. Lá se vão nove anos que ninguém é capaz de competir com a grana dos multicampeões e também com seu bom trabalho de prospecção. E as campanhas de relevo nas copas europeias recentemente geram mais fontes de receita e mais distâncias.

Essa era uma temporada de transição no Red Bull Salzburg. Jesse Marsch foi para Leipzig e Matthias Jaissle acabou pinçado da filial. O treinador de 34 anos não teve problemas de adaptação e manteve o alto nível de desempenho. A campanha inédita até as oitavas de final da Champions foi uma prova, apesar da goleada sofrida diante do Bayern de Munique. Já no Campeonato Austríaco, a equipe foi capaz de registrar um dos desempenhos mais avassaladores da história recente.

O Red Bull Salzburg venceu suas dez primeiras partidas, o que gerou uma vantagem de oito pontos ainda no início de outubro. A primeira derrota aconteceu apenas no fim de novembro, e foi a única. Desde então, os Touros Vermelhos vinham numa série invicta de 12 rodadas, com 11 triunfos. Os líderes fecharam a temporada regular com uma vantagem de 18 pontos em 22 partidas. E mesmo que o hexagonal final divida a pontuação, a equipe da Red Bull ganhou os seis primeiros duelos da etapa decisiva. São 14 pontos de diferença sobre o vice-líder Sturm Graz, além de 22 sobre o terceiro Rapid Viena.

Com 23 vitórias em 28 aparições, o Red Bull Salzburg sustenta o melhor aproveitamento do clube no atual formato da liga. O time marcou 70 gols, mas chama ainda mais atenção por ter sofrido apenas 16. Em casa, são 41 gols em 14 partidas e só seis tentos sofridos. O Salzburg emplacou sete vitórias com quatro ou mais gols marcados, chegando ao ápice nos 7 a 1 para cima do Ried. Curiosamente, o próprio Ried será o adversário do Salzburg na decisão da Copa da Áustria, que acontece no próximo domingo.

A estrela da campanha é Karim Adeyemi, que marcou 17 gols e também se destacou na Champions. O garoto de 20 anos é especulado no Borussia Dortmund para a próxima temporada. Noah Okafor foi outro que rendeu bem no ataque, dando conta do recado com a lesão que tirou Sekou Koita da temporada ou mesmo com a venda de Mergim Berisha. Além disso, Junior Adamu e Benjamin Sesko já despontam como futuros donos do ataque. Mais atrás, garotos como Mohamed Camara, Brenden Aaronson, Nicolas Seiwald e Luka Sucic deram sustentação ao meio-campo. Oumar Solet e Rasmus Kristensen são outras revelações na defesa, enquanto o capitão é o lateral esquerdo Andreas Ulmer, raro veterano no grupo. Aos 36 anos, é mais velho que seu treinador e o único titular presente em todo o eneacampeonato.

A situação do Red Bull Salzburg se assemelha a outras hegemonias vigentes na Europa. É um clube com um poderio financeiro acima da realidade de sua liga e que une isso a um trabalho bem estruturado na prospecção de talentos. Mesmo com a Red Bull diminuindo o investimento direto em contratações, as bases já estão montadas para que o sucesso seja pleno. O patamar até cresceu recentemente, pelos bons resultados nas copas europeias. Assim, atropelar no Campeonato Austríaco não é mais que a obrigação. De qualquer maneira, o desempenho da atual campanha até assusta.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo