Europa

Noruega: balanço 2011

Conforme prometemos na coluna anterior, vamos ao balanço final do ano na Tippeligaen, a primeira divisão da Noruega. Além do título inédito do Molde, o período nebuloso do Rosenborg foi uma das manchetes da temporada norueguesa de futebol.

Destaques também para o Aalesund – que venceu a Copa da Noruega – e para o equilíbrio na disputa pela terceira posição (e última vaga na Liga Europa), com apenas três pontos separando o terceiro do oitavo colocado.

Time a time, um breve resumo sobre o 2011 dos dezesseis participantes do Norueguesão:

Sarpsborg 08
Posição: 16º
Campanha: 21 pontos (5V, 6E, 19D) – rebaixado
Copa da Noruega: quarta fase
Europa: –

Fundado em 2008 e debutando na divisão principal, ninguém aguardava muita coisa do Sarpsborg. O time até começou razoavelmente bem o ano, se mantendo na metade superior da classificação durante várias rodadas do primeiro turno. Na segunda parte do campeonato, porém, a campanha desandou e o caçula cumpriu exatamente o que se esperava dele: foi rebaixado como o último colocado, com treze pontos a menos em relação ao primeiro rival livre da degola.

IK Start
Posição: 15º
Campanha: 26 pontos (7V, 5E, 18D) – rebaixado
Copa da Noruega: semifinais
Europa: –

Trocadilho infame que reflete o 2011 do Start: o time foi bem apenas no começo. Chegou a liderar o campeonato por duas rodadas e dava toda a impressão que, ao menos, daria um final de ano sem sustos aos seus torcedores.

A queda de rendimento da equipe, porém, veio ainda no primeiro turno. Quando entrou na zona de rebaixamento, não saiu mais. Nem mesmo a troca de técnico (saiu Knut Torum, veio Mons Ivar Mjelde) ou os gols do veterano matador Ole Martin Arst (vice-artilheiro do torneio) foram suficientes para salvar o IKS. Na Copa da Noruega, curiosamente, a campanha foi ótima: eliminação apenas nas semifinais, para o futuro campeão Aalesund.

Sogndal
Posição: 14º
Campanha: 34 pontos (8V, 10E, 24D)
Copa da Noruega: quarta fase
Europa: –

De volta ao nível máximo do futebol norueguês após cair em 2004, o Sogndal segurou a lanterna durante dez rodadas. Uma discreta melhora e os péssimos resultados dos rivais diretos pelo rebaixamento acabaram salvando a pele da equipe. O time, aliás, sofreu para balançar as redes: foram apenas 24 gols em 30 rodadas.

Lillestrom
Posição: 13º
Campanha: 34 pontos (9V, 7E, 14D)
Copa da Noruega: quarta fase
Europa: –

O Rosenborg não foi o único grande clube da Noruega a ter uma temporada difícil. Ok, o Lillestrom não está no mesmo porte do eterno campeão norueguês, mas é um time cinco vezes campeão e acostumado com as primeiras posições. Ou ao menos era, pois desde 2007 o clube não termina na metade superior da tabela.

Mesmo sem empolgar, o clube até poderia ter almejado algo maior após oscilar entre a quinta e a oitava posição durante algumas semanas. Uma queda de rendimento nas partidas finais, entretanto, rendeu um terrível 13º lugar. E muito do “mérito” vai para o sistema defensivo, vazado em incríveis 52 vezes em 30 partidas.

O ataque até fez sua parte, escorado principalmente no nigeriano Ujah e no tunisiano Essediri, mas o desequilibrio entre os setores foi fatal para a campanha ruim. Sobrou para o técnico Henning Berg, ex-zagueiro do Manchester United e da Noruega na Copa de 1998, um dos poucos treinadores a cair durante a competição.

Fredrikstad
Posição: 12º
Campanha: 36 pontos (10V, 6E, 14D)
Copa da Noruega: semifinais
Europa: –

Outro que retornava ao Campeonato Norueguês após cair recentemente (em 2009), o Fredrikstad fez o suficiente para não ser rebaixado outra vez. Sem grandes sustos ou maiores aspirações, tratou de se acomodar na zona intermediária da classificação e cumpriu o seu objetivo.

Na Copa da Noruega, o desempenho rendeu mais emoção. Semifinalista vencido, o FFK eliminou o Molde, melhor equipe do país no ano, na fase anterior.

Viking
Posição: 11º
Campanha: 37 pontos (9V, 10E, 11D)
Copa da Noruega: quarta fase
Europa: –

Novamente, uma temporada fraca de um dos times mais populares da Noruega. O melhor posto do Viking na classificação durante todo o campeonato foi um décimo lugar, um acima daquela que seria sua classificação final. De quebra, ainda passou sete rodadas entre os dois últimos.

No fim das contas, ter escapado do descenso acabou aliviando um pouco o fim de 2011 para a equipe de Stavanger. Feito humilde demais para quem já foi oito vezes campeão nacional.

Stabaek
Posição: 10º
Campanha: 39 pontos (11V, 6E, 13D)
Copa da Noruega: terceira fase
Europa: –

Campeão norueguês em 2008 e terceiro colocado no ano seguinte, o Stabaek voltou a fazer uma temporada bem abaixo das expectativas. Em determinado momento do torneio, até conseguiu brigar por uma vaga nas competições continentais, mas não engrenou.

O modesto décimo lugar foi menos pior se comparado ao adeus pela Copa da Noruega, ocorrido através de uma derrota para o Honefoss, da segunda divisão.

Aalesund
Posição: 9º
Campanha: 43 pontos (12V, 7E, 11D) – classificado para a Liga Europa 12/13
Copa da Noruega: campeão
Europa: eliminado no play-off da Liga Europa

E segue a trajetória ascendente do clube treinado pelo ex-volante Kjetil Rekdal, capitão da Noruega no Mundial de 1998. Se não conseguiu repetir o ótimo quarto lugar do ano passado, o Aalesund voltou a conquistar a Copa da Noruega após inaugurar sua sala de troféus com o mesmo título, em 2009.

Notícia triste para a torcida foi a venda do ídolo Tor Hogne Aaroy. Vendido ao JEF United, do Japão, o centroavante de 2.04 metros ficou conhecido como o jogador de linha mais alto atuando profissionalmente no futebol mundial

Stromsgodset
Posição: 8º
Campanha: 45 pontos (12V, 9E, 9D)
Copa da Noruega: quarta fase
Europa: eliminado da terceira fase qualificatória da Liga Europa

Defensor do título na Copa local, o ponto alto do Godset foi encarar o Atlético de Madrid pela terceira eliminatória da Liga Europa. Como era de esperar, foi eliminado, mas sem a goleada colchonera que muitos apostavam.

Na Tippeligaen, após brigar pelas primeiras posições e até liderar durante algumas rodadas, não manteve o ritmo. Mesmo assim, terminou apenas quatro pontos abaixo do Rosenborg, terceiro. Destaque individual para o meia Storflor, maior garçom da temporada, com doze assistências.

Valerenga
Posição: 7º
Campanha: 47 pontos (14V, 5E, 11D)
Copa da Noruega: segunda fase
Europa: eliminado na terceira fase qualificatória da Liga Europa

Rival mais constante do Rosenborg nos últimos anos, o Valerenga deu um senhor vexame: foi eliminado da Copa da Noruega ainda na segunda fase, ao cair diante do pequenino Kjelsas, clube semi-profissional da terceira divisão norueguesa.

Vice nacional em 2010, também não conseguiu repetir o bom ano. Após passar praticamente todo o primeiro turno se arrastando pelo centro da tabela, até conseguiu uma seqüência promissora nas rodadas finais – resultados que permitiram que a equipe se embolasse com os rivais que brigavam pela terceira colocação. Os tropeços nas últimas partidas, porém, custaram a vaga européia ao time da capital Oslo.

Haugesund
Posição: 6º
Campanha: 47 pontos (14V, 5E, 11D)
Copa da Suécia: quarta fase
Europa: –

Grande surpresa de 2010, quando terminou em sexto sua temporada de estréia na divisão máxima, poucos apostariam que o Haugesund fosse capaz de manter o ritmo. Equipes pequenas que fazem ótimas campanhas tendem a sofrer um processo de reestruturação, especialmente após seus destaques entrarem na mira de times maiores e de melhor condição financeira. Sendo assim, naturalmente, o clube encontra dificuldades para remontar seu elenco e repetir o feito anterior.

Na prática, a história foi outra: com um time bastante ofensivo e centrado no sérvio Durdic (doze gols e nove assistências), mas com o apoio constante do jovem Soderlund e do meia brasileiro Daniel Bamberg (ex-Fortaleza e ABC), o Haugesund repetiu o honroso sexto lugar. E, por pouco, não beliscou uma vaga na Liga Europa.

Odd Grenland
Posição: 5º
Campanha: 48 pontos (14V, 6E, 10D)
Copa da Noruega: quarta fase
Europa: –

Assim como o Haugesund, o Odd Greland também bisou sua posição em 2010: um quinto lugar. Mas a campanha esteve longe de ser tranquila, com resultados modestos durante praticamente dois terços do campeonato. Se aproveitando da irregularidade dos adversários à frente, o Odd melhorou nas rodadas finais e terminou numa posição segura, faltando apenas um ponto para a vaga européia.

Brann
Posição: 4º
Campanha: 48 pontos (14V, 6E, 10D)
Copa da Noruega: finalista
Europa:  –

Foi o ano do quase para o Brann. No Campeonato Norueguês, passou a maioria das rodadas entre os três primeiros, mas acabou em quarto – fora das competições continentais. Na Copa, chegou até a final, mas ficou com o vice. Ao menos melhorou bastante em relação ao último ano, quando chegou a flertar com o rebaixamento.

Olho no húngaro Zsolt Korcsmár, zagueiro-artilheiro de 22 anos que certamente não deverá permanecer no futebol norueguês por muito tempo.

Rosenborg
Posição: 3º
Campanha: 49 pontos (14V, 7E, 9D) – classificado para a Liga Europa 12/13
Copa da Suécia: quartas de final
Europa: eliminado na terceira fase qualificatória da Champions League e no play-off da Liga Europa

A temporada medíocre do Rosenborg foi abordada algumas vezes ao longo do ano pela coluna. Tédio, certamente seu torcedor não passou: o time não se acertava em competição alguma e caiu na Liga dos Campeões, foi eliminado da Liga Europa, decepcionou na Copa da Noruega e chegou a freqüentar a zona de rebaixamento na Tippeligaen. Tudo isso, vale lembrar, após um título invicto em 2010.

Aos poucos, a equipe foi entrando nos eixos e engatou uma série de resultados favoráveis. Com o clima positivo novamente e uma camisa pesada, o RBK conseguiu um terceiro lugar, um prêmio de consolação favorável diante das circunstâncias.

Tromsø
Posição: 2º
Campanha: 53 pontos (15V, 8E, 7D) – classificado para a Liga Europa 12/13
Copa da Noruega: quarta fase
Europa: eliminado na segunda fase qualificatória da Liga Europa

Antes do Molde crescer, parecia ser o ano do Tromsø. Inflamado pelos gols de Mos Abdellaoue (artilheiro do campeonato e irmão mais novo de Mohammed, da seleção norueguesa e do alemão Hannover 96), o clube liderou por sete rodadas até ser ultrapassado pelo Molde.

Se não conseguiu forçar para retomar a dianteira, manteve a regularidade e nunca esteve abaixo dos três primeiros. O título? Fica para a próxima.

Molde
Posição:
Campanha: 58 pontos (17V, 7E, 6D) – classificado para a Champions League 12/13
Copa da Noruega: quartas de final
Europa: –

Não é todo ano que o Rosenborg permite aos outros clubes noruegueses vislumbrarem o título. Com as coisas indo mal para os lados do RBK, o sonho do Molde ser campeão pela primeira vez começou a tomar forma apenas na metade do campeonato, depois de um início pouco promissor.

Após vencer sua própria irregularidade, o clube treinado pelo ex-ídolo do Manchester United Ole Gunnar Solskjaer assumiu a ponta na 14ª rodada para não largar mais. A experiência e o carisma de Solskjaer fizeram a diferença num time que não teve grandes destaques individuais, tampouco a defesa menos vazada ou ataque mais positivo.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo