Europa
Tendência

Mesut Özil se aposenta aos 34 anos em uma carreira de altos e baixos com grandes conquistas

Campeão do mundo pela Alemanha em 2014 como um destaque, Özil se tornou uma estrela mundial atuando por Real Madrid e Arsenal

O meio-campista Mesut Özil anunciou a sua aposentadoria do futebol profissional aos 34 anos. O jogador marcou época com as camisas do Werder Bremen, Real Madrid e Arsenal, mas principalmente pela seleção alemã nas Copas do Mundo de 2010 e 2014 – além de 2018, mas esta já não foi boa. O jogador passou os últimos anos da carreira atuando na Turquia e decidiu pendurar as chuteiras.

O anúncio de aposentadoria não soa como surpresa, pelo que ele vinha fazendo em campo. A tragédia na Turquia, com terremotos, que causou evidentemente adiamentos na liga local, pode ter acelerado isso. O jogador deixou claro que a decisão foi pensada. “Depois de uma consideração cuidadosa, anuncio minha aposentadoria imediata do futebol profissional”, afirmou o jogador.

“Tive o privilégio de ser um jogador de futebol profissional por quase 17 anos agora e me sinto imensamente agradecido pela oportunidade. Mas em meses e semanas recentes, tendo sofrido algumas lesões, se tornou mais e mais claro que é tempo de deixar o grande palco do futebol”, continua o comunicado do jogador.

“Foi uma jornada incrível cheia de momentos e emoções inesquecíveis. Quero agradecer aos meus clubes, Schalke 04, Werder Bremen, Real Madrid, Arsenal, Fenerbahçe e Istambul Basaksehir, e aos técnicos que me apoiaram, meus companheiros que se tornaram amigos”.

“Agradecimentos especiais à minha família e meus amigos mais próximos. Eles foram parte da minha jornada desde o primeiro dia e me deram muito amor e apoio, nos bons e nos maus momentos”.

“Obrigado a todos os torcedores que me mostraram tanto amor, não importa as circunstâncias e não importante que clube estivesse representando. Agora estou ansioso para tudo que está à minha frente e da minha linda esposa, Amine, e minha duas filhas lindas, Eda e Ela, mas vocês podem ter certeza que vocês irão ouvir falar sobre mim de tempos em tempos nas redes sociais”.

Talento enorme e oscilações

Mesut Özil pelo Werder Bremen em 2009 (Icon Sport)

Nascido em Gelsenkirchen, Mesut Özil começou a carreira pelo Schalke 04, o time da cidade. Embora fosse um talento, jogou pouco pelos Azuis Reais: foram 39 jogos apenas, com um gol marcado. Foi vendido ao Werder Bremen por € 5 milhões. Foi nos Papagaios que ele despontou como o jogador que chamou a atenção não só na Alemanha, mas na Europa.

Pelo Werder, foram 108 jogos, 16 gols e 54 assistências. Foi por lá quer estreou na seleção alemã, em fevereiro de 2009. Se tornou parte do grupo de Joachim Löw e foi titular na Copa do Mundo de 2010, quando os alemães fizeram ótima campanha e parou na semifinal, diante da Espanha – que tinha sido o algoz também na Eurocopa 2008.

Como só tinha um ano de contrato restante no Werder Bremen e tinha brilhado na Copa, se tornou um jogador muito desejado no mercado. O Real Madrid, que adora contratar jogadores que brilham em Mundiais, levou o alemão para a capital espanhola.

Destaque do Real Madrid de José Mourinho

Mesut Ozil pelo Real Madrid, em 2013 (Icon Sport)

Contratado por apenas € 15 milhões, algo que mesmo em um mercado menos louco na época, era uma barganha. Conquistou um título de La Liga e uma Copa do Rei. Se tornou uma parte importante do elenco do time comandado por José Mourinho, seu técnico durante esse período.

Embora a Champions League não tenha vindo, fez boas campanhas, como na temporada 2010/11, que o time chegou na semifinal e acabou derrotado pelo Barcelona, então comandado por Pep Guardiola, em duelos que ficaram marcados.

O jogador teve uma queda de rendimento e, quando surgiu a proposta do Arsenal, ele foi vendido para o clube inglês. Deixou a Espanha e, a bem da verdade, não fez falta, porque o time tinha jogadores para suprir o que ele fazia com tranquilidade.

Na Inglaterra, mais altos e baixos

Mesut Özil pelo Arsenal (Icon sport)

O Arsenal pagou caro para levar Özil: € 47 milhões na época, contanto os adicionais de desempenho. O meia conseguiu ter um ótimo desempenho no Arsenal. Em 2015/16, por exemplo, ele fez 19 assistências, quem mais conseguiu dar assistências em uma temporada e atrás apenas dos recordistas, Thierry Henry (2002/23 pelo Arsenal) e Kevin De Bruyne (2019/20 pelo Manchester City), ambos com 20 assistências em uma mesma temporada.

Foram 254 jogos pelo Arsenal, com 44 gols e 79 assistências. Embora o início de Özil tenha sido muito bom, com o fim da passagem de Arsène Wenger pelo clube, o jogador perdeu espaço de vez. Acabou sequer sendo inscrito pelo clube na temporada 2020/21. Assim, em janeiro de 2021, ele foi liberado, sem custos, ao Fenerbahçe.

Últimos capítulos da carreira na Turquia

Ozil pelo Istambul Basaksehir (Icon sport)

Alemão filho de imigrantes turcos, Özil foi jogar no clube que se dizia torcedor, o Fenerbahçe. Realizou, assim, um sonho de atuar com a camisa do clube. Na primeira temporada, foram 11 jogos, sem gols e uma assistência.

Na segunda, foram 26 jogos, com nove gols e duas assistências. O seu desempenho foi questionado e o jogador acabou afastado. Sua saída aconteceu ao final da temporada, em julho de 2022. Foi para o Istambul Basaksehir, clube muito ligado ao presidente Recep Erdogan – Özil decidiu se aposentar da seleção.

Özil termina a carreira com 645 jogos, 114 gols e 222 assistências. Fez 92 jogos pela seleção alemã, com 23 gols marcados. Além de ter jogado três Copas do Mundo, atuou também nas Eurocopas de 2012 e 2016. O clube que mais defendeu ao longo da carreira foi o Arsenal, com 254 jogos, seguido do Real Madrid e do Werder Bremen.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo