Europa

Mergim Berisha saiu do banco direto para a cobrança de falta e marcou um golaço pelo Red Bull Salzburg

Destaque do Red Bull Salzburg, Berisha fazia sua estreia na temporada e anotou um golaço no primeiro toque na bola

Mergim Berisha é daqueles jogadores que não ficarão por muito tempo no Red Bull Salzburg. O alemão de 23 anos vem de uma excelente temporada com os Touros Vermelhos, sobretudo pelo destaque na Champions League. Além disso, também despontou como um dos principais jogadores da Alemanha na conquista recente do Europeu Sub-21. E seu primeiro gol na nova temporada mostrou o tamanho de seu talento: saiu do banco para, imediatamente, assinalar uma pintura cobrando falta.

Este foi o primeiro jogo de Berisha na temporada. O alemão entrou em campo aos 25 do segundo tempo, já para decidir. O Red Bull Salzburg empatava com o Austria Klagenfurt dentro de casa e tinha a oportunidade de retomar a dianteira no placar com uma falta frontal. O primeiro toque na bola de Berisha foi exatamente a cobrança, numa posição relativamente distante. O atacante, então, botou veneno na bola e mandou no cantinho do goleiro. Foi o desafogo dos Touros Vermelhos no domingo, com o triunfo por 3 a 1 na Red Bull Arena.

“Sei que posso cobrar bem faltas e essa era uma posição favorável para mim. Disse no banco de reservas que eles deveriam me colocar em campo por aquela bola, então eu correspondi a confiança que depositaram em mim”, comentaria Berisha, depois da partida.

O Red Bull Salzburg nada de braçada neste início do Campeonato Austríaco. O clube soma 15 pontos nas primeiras cinco rodadas, já com uma vantagem de cinco pontos sobre o vice-líder Sturm Graz. A prioridade da equipe de Matthias Jaissle na sequência da semana é garantir a classificação para a fase de grupos da Champions League. Nesta quarta, os Touros Vermelhos visitam o Brondby na Dinamarca. Os austríacos venceram a ida por 2 a 1 na Red Bull Arena.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo