Liga Europa

Resumão da Liga Europa: Numa rodada cheia de gols, times repescados da Champions dominam vagas nas oitavas

Cinco equipes vindas da Champions seguem em frente na Liga Europa, com destaque para a classificação do Barcelona

Gols não faltaram na rodada decisiva da primeira fase de mata-matas da Liga Europa, equivalente aos 16-avos de final. As redes balançaram 24 vezes nas oito partidas desta quinta-feira, sem contar uma disputa por pênaltis. E os times repescados da Champions League se deram melhor contra aqueles que terminaram na segunda posição de seus grupos na Liga Europa. Cinco equipes provenientes da Champions avançaram às oitavas de final. O destaque ficou com o Barcelona, que sobrou contra o Napoli na Itália. Atalanta, Sevilla, RB Leipzig e Porto foram outros visitantes que avançaram. Dos times que já estavam na LE, o orgulho fica por conta de Betis, Rangers e Braga.

As maiores expectativas cercavam o Napoli x Barcelona no Estádio Diego Armando Maradona. E os blaugranas tiveram uma atuação excelente para vencer por 4 a 2, superando o 1 a 1 no Camp Nou. Um contra-ataque já garantiu o primeiro gol aos oito minutos, com Adama Traoré servindo a conclusão de Jordi Alba. Aos 14, Frenkie de Jong assinou um golaço em tiro colocado na gaveta. Os napolitanos até acordaram com um pênalti convertido por Lorenzo Insigne aos 22. Porém, os barcelonistas fariam o terceiro antes do intervalo e Adama Traoré ainda assistiu Pierre-Emerick Aubameyang para o quarto no início da segunda etapa. Foi só no fim que os celestes voltaram a descontar, com Matteo Politano, sem remédio.

Outro jogo bastante movimentado aconteceu no Estádio Ibrox, onde o Rangers buscou o empate por 2 a 2 com o Borussia Dortmund e avançou, graças à vitória por 4 a 2 no Signal Iduna Park. Ainda sem Erling Braut Haaland, o BVB começou pressionando no ataque, mas os Gers abriram o placar aos 21 minutos, num pênalti convertido por James Tavernier. O Dortmund empatou aos 31, com Jude Bellingham aproveitando um erro da defesa. No momento em que o duelo tinha virado uma trocação, Donyell Malen garantiu o segundo com oportunismo, antes do intervalo. Todavia, os escoceses voltaram bem à segunda etapa e buscaram novo empate com Tavernier, punindo falha de Mats Hummels. Os alemães não tiveram forças para reagir e quase tomaram o terceiro, em tento de Ryan Kent que acabou anulado por falta.

Já na Itália, a emoção no Estádio Olímpico garantiu o Lazio 2×2 Porto, que beneficiou os portugueses depois do 2 a 1 no Estádio do Dragão. Os laziali pareciam dispostos a reverter a situação e, partindo para cima, Ciro Immobile abriu o placar aos 19. Ainda foram dois gols anulados dos italianos, até que Mehdi Taremi empatasse aos portistas cobrando pênalti. O segundo tempo começou agitado, com Mateus Uribe virando aos lusitanos com dez minutos. Os biancocelesti não desistiram e, depois de uma bola na trave, até anotaram o segundo gol nos acréscimos, com Danilo Cataldi. Tarde demais para a reação.

Na Espanha, o 0 a 0 entre Betis e Zenit esconde o bom jogo no Estádio Benito Villamarín, que rendeu o avanço dos andaluzes pelos 3 a 2 na Rússia. Havia um clima tenso ao redor, por conta do início da guerra na Ucrânia, mas isso não transpareceu no gramado. Os celestes tinham sido superiores na primeira etapa, mas num duelo de raras chances. Na volta do intervalo, Yuri Alberto balançou as redes para os russos logo de cara, em tento anulado por impedimento. O confronto pegou fogo a partir de então. Os beticos tinham mais agressividade e carimbaram a trave duas vezes antes dos 15 minutos. Do outro lado, Rui Silva fez milagre e Malcom também dava trabalho, numa pressão crescente do Zenit. O drama, de qualquer forma, ficou para o apagar das luzes. Já aos 45, Dmitri Chistyakov conseguiu anotar de cabeça o tento que forçaria a prorrogação. Depois da revisão, foi detectado um toque de mão que ninguém entendeu muito bem e pareceu um tanto quanto estranho. Nos acréscimos, os visitantes mantiveram o abafa, faltando pouco para o tento salvador que não saiu.

Força dominante da Liga Europa, o Sevilla também passou com certo aperto. Os rojiblancos tinham vencido por 3 a 1 em casa e sobreviveram apesar da derrota por 1 a 0 para o Dinamo Zagreb na visita ao Estádio Maksimir. Os sevillistas criaram mais na primeira etapa, apesar de alguns sustos dos croatas e de um pênalti não marcado muito reclamado. Já a segunda etapa voltou com os espanhóis melhores, mas um pênalti permitiu o gol de Mislav Orsic aos 20 minutos. Precisando de só mais um tento, o Dinamo partiu para cima na reta final, sem furar a defesa andaluz, mesmo com a expulsão de Thomas Delaney nos acréscimos.

Melhor na primeira partida apesar do empate por 2 a 2, o RB Leipzig provou a superioridade na Reale Arena e derrotou a Real Sociedad por 3 a 1. Atuar fora de casa não foi problema aos Touros Vermelhos, bem superiores no primeiro tempo. O primeiro gol surgiu num pênalti, aos 39. Mat Ryan até defendeu a cobrança de André Silva, mas Willi Orbán fez no rebote. Os alemães permaneceram no comando das ações durante a segunda etapa e ampliaram aos 14, numa paulada de André Silva. Só então os bascos acordaram. O desconto não demorou, em tento de Martín Zubimendi aos 20. A Real seguiu martelando e esboçou o empate. Mas, aos 44, Emil Forsberg fechou a conta para o Leipzig de pênalti.

A Atalanta construiu um dos resultados mais imponentes da rodada, sem se importar com a atmosfera no Estádio Karaiskakis. Depois da vitória por 2 a 1 em Bérgamo, a Dea aplicou um 3 a 0 sobre o Olympiacos em Pireu. O primeiro tempo teve sua dose de equilíbrio, mas os italianos saíram na frente aos 40 minutos, num contra-ataque concluído por Joakim Maehle. Durante a segunda etapa, apareceu Ruslan Malinovskyi, que marcou duas vezes e se manifestou pedindo o fim da guerra em seu país, a Ucrânia. O meia fez seu primeiro aos 21, num lindo chute de primeira de dentro da área. Três minutos depois, guardou o segundo com uma batida forte de fora.

Já o Braga foi o único que necessitou dos pênaltis. Depois dos 2 a 0 sofridos na visita ao Sheriff Tiraspol, os Arsenalistas aplicaram também um 2 a 0 no Estádio Municipal e venceram por 3 a 2 nos penais. Os gols saíram ainda no primeiro tempo. Iuri Medeiros assinalou o primeiro aos 17 minutos, completando de primeira na área, e Ricardo Horta ampliou aos 43, aproveitando uma linda tabela. Os minhotos foram muito mais ofensivos ao longo da noite, com 31 finalizações, mas os transnístrios quase fizeram o gol da classificação no fim da prorrogação, num tiro de fora que contou com milagre do goleiro Matheus. Nos penais, o Sheriff perdeu as três primeiras cobranças, duas defendidas por Matheus. Giorgos Athanasiadis até colocou os visitantes no jogo depois, com duas defesas, mas no fim o Braga concluiu o triunfo por 3 a 2.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo