Liga Europa

Numa partida vibrante, o Rangers completou o serviço e eliminou o Dortmund com o empate

O Dortmund bem que tentou reverter a situação em Ibrox, mas o Rangers puniu os erros dos adversários e até poderia ter vencido

A classificação memorável do Rangers na Liga Europa se confirmou. Depois da histórica vitória por 4 a 2 na visita ao Signal Iduna Park, os Teddy Bears consumaram a passagem contra o Borussia Dortmund com um empate em Glasgow. Desta vez, o duelo no Estádio Ibrox seria mais equilibrado, mas sem perder o altíssimo nível de emoção. Precisando do resultado, o BVB partiu para cima, mas tomou o primeiro gol. Os aurinegros ainda conseguiram a virada antes do intervalo e precisavam de só um tento para forçar a prorrogação, mas sua defesa voltou a falhar e os escoceses buscaram a igualdade. O placar de 2 a 2 termina de premiar os ótimos 180 minutos dos Gers e coloca o time de Gio van Bronckhorst nas oitavas de final da LE, aguardando sorteio para saber seu próximo adversário. Esta classificação impõe respeito.

O ritmo do jogo seria alucinante desde o primeiro tempo. Ainda sem Erling Braut Haaland, o Borussia Dortmund indicou que faria bem mais que no primeiro jogo. Já aos quatro minutos, Julian Brandt cobrou escanteio e Jude Bellingham desviou meio sem querer na trave. Os aurinegros seguiram com mais posse de bola e presença ofensiva, contra um Rangers contido em seu campo de defesa. A pressão se tornava crescente e Bellingham, em ótima exibição, levaria perigo de novo aos 18. Porém, quando os Teddy Bears conseguiram encaixar um bom ataque, arranjaram um pênalti. Ryan Kent foi derrubado por Julian Brandt e James Tavernier cobrou com segurança, no barbante.

O Borussia Dortmund não podia se abalar com o gol. E a atitude dos alemães se manteve. Allan McGregor faria uma defesaça aos 25, para negar o empate em bomba de Brandt, mas a blitz aurinegra era grande e Bellingham deixou sua marca aos 31. Num lance em que a zaga falhou na hora de cortar o passe, o garoto ficou com o caminho livre para definir. A reta final do primeiro tempo seria insana, lá e cá. O Rangers poderia ter retomado a dianteira com Scott Arfield, mas Gregor Kobel defendeu e, na sobra, quando Alfredo Morelos estava com o caminho aberto, Mats Hummels salvou em cima da linha. Logo na sequência, Donyell Malen testou McGregor, que faria outra defesaça.

Mais agressivo, o Dortmund conseguiu a virada aos 42. De novo, o Rangers falhou na hora de fazer o corte. A bola ficou viva na área após a inversão, para Brandt cruzar rasteiro. Bellingham tentou o passe de letra e Malen estava esperto na área, para um toque rápido com a parte de fora do pé. Os aurinegros tinham pressa. Quase deu para igualar o placar agregado na sequência, em mais uma jogada com Malen, desta vez pelo lado de fora da rede. Neste momento, um tento bastava para o BVB forçar a prorrogação.

Ainda havia o segundo tempo inteiro pela frente, porém. O Dortmund teve problemas para se impor na segunda etapa. Pior, os velhos erros defensivos voltaram a aparecer e custaram caro à equipe. O Rangers voltou melhor e deu um aviso aos 11 minutos, com Morelos, mas Kobel fez boa defesa. Os Teddy Bears cresciam na partida e empataram aos 12 minutos. Hummels furou na hora de afastar o cruzamento de Calvin Bassey e Tavernier estava atento na área para anotar mais um. O duelo permanecia aberto, mas a missão dos aurinegros ficava mais difícil.

Marco Reus teve a chance para o terceiro aos 18, mas perdeu o ângulo e não conseguiu acertar o alvo. O Dortmund, aliás, se livrou de tomar a virada aos 22. Emre Can perdeu a bola para Morelos, que disparou e rolou para Ryan Kent anotar. Todavia, a arbitragem marcou uma falta discutível. O BVB pareceu desacreditar de seu milagre e, mesmo preservando a posse de bola, não era tão perigoso. Os contragolpes dos Gers eram mais ameaçadores. Os aurinegros mudariam as peças no ataque com Youssoufa Moukoko, Reinier e Steffen Tigges. Nada que tenha dado resultado. O tempo passava sem esperanças aos alemães, que ainda perderam Reus lesionado. A igualdade prevaleceu até o fim.

O Dortmund retorna à sua montanha-russa na temporada. Depois da vitória espetacular contra o Borussia Mönchengladbach na Bundesliga, a equipe lida com o amargor de uma eliminação anunciada, mas que parecia possível de reverter. Melhor ao Rangers, que conquista uma classificação para ficar na história do clube pelas competições continentais. Acaba se tornando uma das duas equipes vindas da fase de grupos da Liga Europa a se classificar no tempo normal contra os adversários repescados da Champions.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo