Europa

Hegemonia na Super League

Nas últimas sete temporadas, o título suíço foi conquistado por Zürich ou Basel. E desta vez não será diferente. Restando cinco rodadas para o término da Super League, os dois times estão disparados na ponta, fazendo do campeonato nacional da Suíça uma espécie de cópia da Liga Espanhola, onde Barcelona e Real Madrid se perpetuam na liderança.

Na rodada do final de semana, o time da Basileia deixou a liderança escapar depois de dois meses e meio. A derrota fora de casa para o Sion (terceiro colocado) por incontestáveis 3 a 0 foi a primeira na Super League desde 12 de dezembro do ano passado.

Mas, apesar da longa invencibilidade, o placar negativo era iminente. Nos últimos cinco jogos, foram apenas seis pontos ganhos, muito por conta da série de três empates consecutivos– alguns inclusive com times que brigam contra o rebaixamento. Diante do Sion, as falhas defensivas apareceram mais fortemente e foram cruciais para a derrota do time dirigido por Thorsten Fink.

Enquanto o Basel perdia, o Zürich – que também jogou fora de casa – batia o Bellinzona por 1 a 0 e chegava à liderança do campeonato. Aliás, a equipe não ostentava o posto de primeira colocada da Super League desde a temporada 2008/2009, quando sagrou-se campeã. Na atual competição, já são oito vitórias consecutivas dos comandados de Urs Fischer.

A diferença de Zürich (64 pontos) e Basel (62) para as demais equipes é tanta que ambos praticamente já garantiram as vagas como representantes suíços na 3ª fase preliminar da Liga dos Campeões 2011/2012. Apenas uma combinação improvável – ou quase impossível – de resultados colocaria o Sion (atualmente com 49 pontos) entre os líderes.

A dupla que promete brigar pelo título até a última rodada ostenta também alguns dos melhores números na tabela de classificação. São os times que mais venceram (19 vezes o Zürich e 18 o Basel), os que menos perderam (cinco vezes cada) e donos dos melhores ataques (64 gols para o Basel e 63 para o Zürich). O time da Basileia ainda tem o artilheiro do campeonato, Frei, com 21 gols marcados.

Curiosamente, mais da metade das derrotas do agora líder Zürich aconteceu justamente diante do rival com quem disputa o título. Nas três vezes em que se encontraram nesta temporada, o Basel levou a melhor: 3 a 2 em 20 de julho de 2010, 4 a 1 em 25 de setembro de 2010 e 3 a 1 em 6 de março deste ano.

O quarto e último jogo entre eles está marcado para 11 de maio, em Zurique. Antes disso, na próxima rodada, ambos enfrentam equipes que lutam contra o rebaixamento (Basel x Bellizona e St. Gallen x Zürich). Apesar de serem partidas duras devido principalmente ao desespero dos adversários, a expectativa é que a dupla de líderes vença, o que deixaria o encontro entre eles com gostinho de final de campeonato.

Seja quem for o campeão, o certo é que o campeonato suíço seguirá em poder da dupla de rivais, que domina amplamente a competição desde os primeiros anos da década passada. O Basel foi campeão em 2003/04, 200/05, 2007/08 e 2009/10, enquanto o Zürich levantou o troféu em 2005/06, 2006/07 e 2008/09.

Na história da Super League, a hegemonia deles chegou a ser ainda maior. Nas 19 temporadas compreendidas entre 1962/63 e 1980/81, a dupla conquistou o título 14 vezes (sete cada um). Ainda assim, tanto Basel, com 13 conquistas, quanto Zürich, com 12, estão longe da marca de 27 títulos alcançada pelo Grasshopper, o maior campeão suíço da história – que não fatura o campeonato desde 2002/03.

Apontar um provável campeão da atual temporada seria mero palpite. O certo mesmo é que, se por um lado a supremacia de Zürich e Basel preocupa torcedores das demais equipes e dirigentes que sonham com uma competição mais nivelada, por outro a briga entre eles promete fortes emoções até a última rodada.

Licenças negadas na Áustria

Dois clubes da primeira divisão austríaca tiveram suas licenças negadas pela Bundesliga e podem ser proibidos de disputar a próxima temporada: o Wacker Innsbruck e o Lask Linz. Eles têm até o dia 9 de maio para recorrer da decisão.

O Wacker, atual sexto colocado com 46 pontos e que ainda briga por uma vaga nas fases preliminares da Liga Europa, foi punido por conta de um rombo no orçamento. O prejuízo estimado é de 200 mil euros. Atrair público para o seu estádio é a esperança para resolver o problema. “Temos tempo para provar que podemos levantar o dinheiro”, acredita o presidente Kaspar Plattner.

Já a diretoria do Lask Linz mostrou-se um tanto revoltada com a notícia de que não teve a licença renovada porque não teria apresentado a maneira como pretende arrecadar receita para a próxima temporada. A decisão acontece justamente no momento em que crescem os rumores de que o clube pode ser vendido.

O time é o lanterna da Bundesliga, com 18 pontos, oito a menos que o Mattersburg, nono colocado, e está muito próximo de ser rebaixado para a segunda divisão. Em seu site oficial, o Lask criticou a decisão e disse que irá juntar documentos para provar que tem condições de se manter financeiramente na temporada 2011-12.

Dois times da segunda divisão austríaca também tiveram suas licenças negada e devem recorrer: o Trenkwalder Admira e o Lustenau.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo