EuropaInglaterra

Giggs vai responder processo por agressão a duas mulheres e não vai treinar Gales na Eurocopa

Ex-jogador terá que responder na justiça por agressão à ex-companheira e alega inocência; treinador ajudou a classificar Gales à Euro

O ex-jogador do Manchester United, Ryan Giggs, foi acusado de agressão contra duas mulheres, em um incidente que teria acontecido na sua casa no último ano. Ele terá que se apresentar em um tribunal para responder sobre o caso. Com isso, a seleção galesa informou via comunicado que Giggs, que exercia a função de técnico, foi substituído.  Por Robert Page, antigo assistente. Ele terá agora Albet Stuivenberg como auxiliar.

Segundo a polícia da Grande Manchester, uma acusação é de “comportamento coercitivo e controlador” entre dezembro de 7 e novembro de 2020. Ele também é acusado de causar dano físico em uma mulher na casa dos 30 anos e agressão a uma mulher na casa dos 20 anos. Os dois incidentes seriam de 1º de novembro de 2020. Segundo a PA Media, a acusação de causar dano físico teve como vítima a sua ex-parceira, Kate Greville, de 36 anos.

A polícia explicou em comunicado que foi chamada na casa do ex-jogador no dia 1º de novembro de 2020, um domingo, devido a relatos de distúrbios em um endereço de Worsley. Uma mulher na casa dos 30 anos foi tratada por ferimentos no local, ainda segundo a nota.

Giggs foi libertado sob fiança e terá que comparecer ao Tribunal de Magistrados de Manchester e Salford no dia 28 de abril, próxima semana. Em comunicado, Ryan Giggs negou as acusações. “Eu tenho total respeito pelo devido processo legal e entendo a seriedade das acusações. Eu irei me declarar inocente no tribunal e estou ansioso para limpar o meu nome”, disse Giggs.

A Associação de Futebol de Gales (FAW) se pronunciou oficializando a substituição do técnico. “À luz dessa decisão, a FAW confirma que Robert Page irá assumir o papel da seleção galesa para o torneio da Euro 2020 neste verão e terá como assistente Albert Stuivenberg”, diz o comunicado.

“Uma reunião da diretoria da FAW será convocada para discutir esses desenvolvimentos e seu impacto na associação e na seleção nacional. A FAW não fará mais nenhum comentário neste momento”. “Eu gostaria de desejar a Robert Page, a comissão técnica, os jogadores e os torcedores todo sucesso na Eurocopa neste verão”, disse Giggs ainda no seu comunicado.

O Serviço de Promotoria da Coroa (Crown Prosecution Service, CPS) explicou o indiciamento do jogador. “Autorizamos a Polícia da Grande Manchester a indiciar Ryan Giggs de se envolver em comportamento controlador ou coercitivo e de agressão que ocasionou danos corporais reais. A acusação de agressão por espancamento em relação a uma segunda mulher também foi autorizada. O CPS tomou a decisão de acusar o Sr. Giggs depois de analisar um arquivo de evidências da Polícia da Grande Manchester. Os processos criminais estão ativos e nada deve ser publicado que possa prejudicar o direito do réu a um julgamento justo”.

Além de técnico da seleção galesa, Ryan Giggs também é um dos donos de Salford City, clube que tem como sócios outros jogadores da chamada “Classe de 92”. Como jogador, Giggs se tornou uma lenda do Manchester United, com 13 títulos da Premier League, duas Champions League, quatro Copas da Inglaterra e três Copas da Liga. Pela seleção galesa, foram 64 jogos disputados.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo