Europa

Fanático pelo Hearts deixa herança generosa a grupo de torcedores que administrará o clube

O amor de uma pessoa por um clube pode ser grande a ponto de superar as limitações da vida, e a história de um fanático pelo Hearts, da Escócia, é uma prova disso. Nesta sexta-feira, a Fundação do Hearts, entidade de torcedores que em breve será dona do clube, anunciou que recebeu uma herança de € 153,6 mil de um fanático pelo clube que faleceu no ano passado, aos 93 anos. O gesto generoso já era o bastante para provar o amor do homem pela equipe, mas ele ainda pediu que a doação fosse feita em caráter anônimo. O que importava era o clube, não sua imagem pessoal.

VEJA TAMBÉM: St. Pauli e Rayo Vallecano reforçaram a amizade com um “clássico” para celebrar seus ideais

Presidente da Fundação do Hearts, Brian Cormack exaltou a atitude do torcedor secreto e explicou como tudo aconteceu. A doação chegou no dia 24 de junho, e o grupo ainda discutirá de que forma o empurrão financeiro irá beneficiar o clube. “Este foi um gesto incrível e reconfortante deste senhor. Em seu testamento, ele declarou que parte de seu patrimônio deveria ir para uma organização que promovesse os objetivos do Heart of Midlothian Football Club, e ficou decidiu pelos responsáveis que sua herança deveria vir para a Fundação do Hearts”, contou.

“Em nome de todos os membros da fundação, gostaria de dizer que estamos muito emocionados pela generosidade deste torcedor. Significa muito para a fundação e, claro, para o clube, e é um lembrete poderoso do amor que os torcedores têm pelo Hearts e da distância que eles estariam dispostos a percorrer para ajudar o clube a prosperar. Estamos muito gratos”, completou.

A Fundação do Hearts é uma entidade que nasceu da união de grupos de torcedores do Hearts e que conta, entre seus membros, Ann Budge, proprietária da Bidco, que comprou através da empresa 29,7% do clube no ano passado e se tornou a sócia majoritária da agremiação. O plano de Budge é conduzir uma transição de poder à fundação nos próximos cinco anos. Na Escócia, a discussão sobre torcedores sendo donos dos clubes têm ganhado espaço, e esse caso do Hearts é justamente um dos maiores exemplos.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo