Eurocopa

Wembley receberá mais de 60 mil pessoas nas semifinais e final da Euro 2020

Governo do Reino Unido garantiu aumento da presença de público no estádio, que passará a ser de 75% dos 90 mil lugares

O governo do Reino Unido anunciou que aumentará a permissão de público no Estádio de Wembley, em Londres, para as fases semifinal e final da Euro 2020. Serão permitidas mais de 60 mil pessoas no estádio, que terá 75% da sua capacidade liberada. Havia uma pressão da Uefa para que aumentasse o número de pessoas permitidas no estádio, o que acabou acontecendo com o anúncio desta terça-feira.

O Reino Unido pretendia liberar todas as restrições para grandes eventos, como é a Euro 2020, apenas no dia 19 de julho. As semifinais estão marcadas para os dias 6 e 7 de julho e a final será no dia 11 de julho. Todas as partidas em Wembley. Com a liberação, a Eurocopa ganhará capacidade extra de público. O governo fez isso depois da pressão da Uefa e de consultar o grupo que elabora o Programa de Pesquisa de Eventos no país.

O estádio de Wembley teve sua capacidade reduzida para 22.500 torcedores para os jogos da fase de grupos da Euro 2020. Será aumentado para 45 mil pessoas para os dois jogos de oitavas de final que serão realizados no estádio. “É uma ótima notícia que tantos torcedores poderão assistir às três partidas finais da Euro 2020 em Wembley”, afirmou o presidente da Uefa, Aleksnder Ceferin, comemorando a decisão.

O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, chegou a solicitar que a final fosse tirada da Inglaterra por causa do aumento de número de casos de COVID-19 no país. Havia inclusive a especulação que as semifinais e final seriam levadas para Budapeste, onde o governo húngaro liberou 60 mil pessoas no estádio já desde a primeira fase. Um dos pontos chave para a Uefa era a liberação de VIPs da quarentena obrigatória de todos que vão ao Reino Unido. Isso é um problema porque inclui pessoas de alguns países da chamada lista vermelha, em que o viajante é obrigado a ficar em quarentena. Esse é um detalhe que ainda está sendo discutido.

Vale lembrar que no final da temporada de clubes da Europa, a Uefa cogitou levar a final da Champions League, que seria disputada entre dois times ingleses, para o estádio de Wembley, mas acabou optando por levar ao Estádio do Dragão, no Porto, por conta das restrições de quarentena do Reino Unido.

“Este torneio tem sido um farol de esperança para tranquilizar as pessoas de que estamos voltando a um estilo de vida mais normal e que é mais um passo nessa direção”, afirmou ainda Ceferin. “Eu estou grato ao primeiro-ministro do Reino Unido por seu trabalho duro para finalizar essas questões conosco, para fazer com que as fases finais do torneio sejam um grande sucesso em Wembley”.

Os torcedores que forem à Wembley terão que seguir um protocolo de restrições. Precisão ter um teste negativo de Covid-19 ou um comprovante de vacinação completa, ou seja, com as duas doses pelo menos 14 dias antes do jogo.

“À medida que continuamos a progredir no nosso roteiro para sair do lockdown, manter a segurança do público continua sendo nossa principal prioridade. Nós trabalhamos em estreia colaboração com a Uefa e a Football Association para garantir medidas rigorosas de saúde pública estejam no lugar enquanto permitimos mais torcedores acompanharem tudo ao vivo. As finais prometem ser um momento inesquecível na nossa recuperação nacional da pandemia”, afirmou o secretário de cultura, Oliver Dowden.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo