Eurocopa

Protesto com parapente deu errado antes de Alemanha x França e deixou dois torcedores hospitalizados

Greenpeace realizava uma manifestação contra a Volkswagen, mas piloto do parapente precisou fazer pouso forçado na Allianz Arena

Um protesto do Greenpeace deixou pessoas feridas e dois torcedores hospitalizados nesta terça-feira, antes da partida entre Alemanha e França na Eurocopa. A manifestação foi realizada num parapente, que invadiu a Allianz Arena e, durante o pouso, se enroscou em equipamentos de televisão, acertando os espectadores. A Uefa afirmou que as “autoridades legais tomarão as medidas necessárias”, classificando o ato como “imprudente e perigoso”. O manifestante trazia uma mensagem contra o uso de combustíveis fósseis.

Segundo o relato da BBC, o piloto do parapente teve problemas no motor do aparelho. Ele precisou realizar um pouso de emergência e se enroscou em fios que sustentavam uma câmera aérea. Partes do equipamento acabaram caindo sobre as pessoas nas arquibancadas, assim como no campo. O técnico Didier Deschamps precisou se esquivar de uma peça grande que caiu próxima do banco de reservas da França. Além disso, o parapente desgovernado também atingiu torcedores nas tribunas antes de parar no gramado.

Conforme o Greenpeace, o plano era apenas sobrevoar a Allianz Arena e atirar uma bola de plástico com uma mensagem. A entidade cobrava a Volkswagen, uma das patrocinadoras da Eurocopa, a se comprometer mais na proteção do meio-ambiente – por conta dos combustíveis fósseis usados em seus automóveis.

A Uefa repreendeu o ocorrido: “Esse ato imprudente, que poderia ter consequências muito graves para um grande número de presentes, causou ferimentos em várias pessoas que assistiam ao jogo e que agora estão no hospital. As autoridades tomarão as medidas necessárias”. O estádio tinha 14 mil espectadores, o que leva a pensar que as consequências poderiam ser realmente piores se os 70 mil lugares estivessem ocupados.

Além de duas pessoas hospitalizadas com ferimentos na cabeça, o manifestante também se machucou durante o pouso, pelo impacto no gramado. Ele foi ajudado por jogadores da Alemanha, antes de ser levado pelos seguranças. Segundo as autoridades alemãs, atiradores de elite estavam posicionados para abater qualquer ato terrorista e não atacaram o manifestante apenas por perceberem o símbolo do Greenpeace. Vale lembrar que o amistoso entre França e Alemanha foi um dos alvos dos ataques terroristas em Paris em novembro de 2015.

O Greenpeace assumiu a responsabilidade pelo protesto e pediu desculpas aos feridos, afirmando que “dificuldades técnicas” levaram ao pouso involuntário em campo. “A segurança está no cerne das ações do Greenpeace”, afirmou a entidade, garantindo que apoiará as investigações. “Pedimos desculpas sincera e enfaticamente aos dois feridos e esperamos que eles melhorem em breve. Também gostaríamos de pedir desculpas aos jogadores e espectadores pelo momento de choque”.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo