Eurocopa 2024

‘Totalmente racista’: pesquisa de TV enfurece seleção da Alemanha antes da Eurocopa

Julian Nagelsmann e Joshua Kimmich se revoltaram com uma pesquisa de TV da Alemanha com teor racista às vésperas da Eurocopa

No próximo dia 14, a bola rola pela primeira vez na Eurocopa. Anfitriã, a Alemanha é uma das favoritas ao título. De volta à Nationalelf, Toni Kroos espera ser campeão antes de se aposentar do futebol.

Entretanto, uma polêmica extracampo enfureceu a seleção alemã às vésperas da Euro. Uma pesquisa de TV com teor racista foi o assunto da vez antes do amistoso da Nationalelf contra a Ucrânia, nesta segunda-feira (3).

Tudo começou na última quarta-feira (29), quando o canal ARD – que é uma emissora pública da Alemanha – publicou um documentário intitulado “União, Justiça e Diversidade”.

Na obra, 1304 pessoas foram perguntadas se queriam ver mais jogadores brancos na Nationalelf. Ao todo, 21% dos entrevistados responderam que “sim”. Ou seja, cerca de 274 votantes.

Em entrevista coletiva neste domingo (2), Julian Nagelsmann foi perguntado sobre o tema do documentário. O técnico da seleção alemã ficou revoltado com o resultado da pesquisa e, principalmente, com a produção desse filme:

– Eu já, por si só, acho que a pergunta que foi feita é completamente maluca. Acho inacreditável que tenham feito uma pergunta dessa na TV pública. Eu fiquei chocado. Nós vamos disputar a Eurocopa agora por todas as pessoas do nosso país. Eu espero sinceramente que nunca tenha que ler novamente sobre pesquisas de merda como essa.

Elenco da Alemanha se une contra pesquisa de teor racista

Aqui vale reforçar que Nagelsmann não foi o único que se indignou, pois o elenco da Alemanha se uniu contra essa pesquisa de teor racista do canal ARD. Joshua Kimmich também se posicionou sobre isso no sábado (1):

– Qualquer um que cresceu jogador futebol sabe que isso é completamente sem sentido. O futebol, em particular, é um ótimo exemplo de como podemos unir diferentes nações, diferentes cores de pele e diferentes religiões.

Foto: (IconSport) - A diversidade faz parte da Alemanha
Foto: (IconSport) – A diversidade faz parte da Alemanha

– Quando você pensa que estamos às vésperas de sediar uma Eurocopa, é absurdo fazer uma pergunta desse tipo, quando nosso objetivo na verdade é unir o nosso país. É assim que nossa seleção toda pensa. Eu iria sentir falta de vários jogadores (que não são brancos) se eles não estivessem mais aqui. Essa pesquisa é absolutamente racista e não tem lugar dentro do nosso vestiário -, finalizou Kimmich.

O treinador da Nationalelf também fez coro às palavras do volante e exigiu um basta no preconceito – seja dentro, ou fora do esporte:

– Eu concordo totalmente com ele. É algo totalmente racista. Meu sentimento é que precisamos acordar e acabar com isso.

Alguns dos principais jogadores da atual Alemanha são negros, como Antonio Rüdiger, Jonathan Tah, Leroy Sané e Jamal Musiala. Mais do que isso, atletas de outras etnias também são referências dentro da Nationalelf.

Ilkay Gündogan, por exemplo, é o capitão da seleção alemã e tem origem turca. Já o centroavante Denis Undav é de família curda. Todos os convocados por Julian Nagelsmann têm um objetivo: conquistar a Euro juntos.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo