Eurocopa

Federação da Macedônia do Norte pede à Uefa que puna Arnautovic por insultos discriminatórios na comemoração

Arnautovic direcionou gritos xenofóbicos contra jogadores de origem albanesa da seleção adversária

A federação da Macedônia do Norte emitiu um comunicado oficial nesta segunda-feira solicitando que a Uefa puna Marko Arnautovic, por sua postura após o último gol na vitória da Áustria por 3 a 1 sobre os macedônios. Durante a comemoração de seu tento, o atacante começou a gritar em campo e fez um gesto ligado a movimentos supremacistas. Conforme a federação, o austríaco direcionava insultos discriminatórios contra Ezgjan Alioski, ala da equipe macedônia.

“A Federação da Macedônia do Norte condena veementemente a explosão nacionalista do jogador austríaco Marko Arnautovic, depois do gol marcado no jogo de ontem, endereçada a Ezgjan Alioski. Ao mesmo tempo, informamos que apresentamos uma carta oficial à Uefa exigindo a punição mais severa para Arnautovic. Somos sempre contra o nacionalismo, a discriminação e outras formas de insultos e explosões que não fazem parte do espírito do futebol e dos valores que todos defendemos. Sempre nos levantaremos e defenderemos os interesses e a dignidade dos jogadores da seleção onde quer que eles joguem”, escreveu a federação macedônia.

Arnautovic nasceu em Viena, em 1989, descendente de sérvios por parte de pai. O atacante teria feito seus insultos xenofóbicos contra as origens albanesas de Alioski – segundo outras informações iniciais, ele também direcionava seus ataques contra o zagueiro Egzon Bejtulai, outro de origem albanesa. David Alaba, capitão da Áustria, tentou conter o companheiro de seleção e literalmente fechar sua boca. Os conflitos entre Sérvia e Albânia se concentram principalmente em relação à soberania de Kosovo – como bem explica o ótimo Copa Além da Copa.

Em seu Instagram, Arnautovic negou ser racista e repetiu uma fala recorrente entre racistas, ao apontar que ‘tem amigos’ entre os alvos de seus ataques: “Aconteceram algumas palavras acaloradas ontem nas emoções do jogo, pelas quais gostaria de pedir desculpas – especialmente para meus amigos da Macedônia do Norte e da Albânia. Gostaria de dizer uma coisa muito clara: não sou racista. Tenho amigos em quase todos os países e defendo a diversidade. Todos que me conhecem sabem disso”.

A Uefa ainda não se manifestou oficialmente sobre o episódio.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo