Eurocopa

Escócia brigou e se esforçou, mas, no fim, a qualidade superior da Croácia prevaleceu

Com um golaço de Modric, a Croácia venceu a Escócia por 3 a 1 e avançou às oitavas em segundo lugar

A Escócia até começou melhor a partida e fez um primeiro tempo equilibrado. Precisava da vitória para continuar na Eurocopa. No entanto, a Croácia também reservou sua melhor apresentação no torneio para a partida decisiva e, no fim das contas, a qualidade superior de jogadores como Luka Modric e Ivan Perisic prevaleceu na vitória por 3 a 1.

Com quatro pontos, a Croácia acabou passando em segundo lugar – empatada em confronto direto e saldo de gols com a Tchéquia, mas com mais gols marcados -, enquanto a Escócia ficou na lanterninha com apenas um ponto, embora tenha feito uma campanha muito digna.

A Croácia avança para enfrentar o segundo colocado do Grupo E – Suécia, Eslováquia, Espanha ou Polônia – nas oitavas de final, na segunda-feira, em Copenhague.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Formações

Zlatko Dalia tirou Rebic e Kramaric, que haviam sido titulares nas duas primeiras rodadas, e armou a Croácia em um 4-2-3-1, com Modric pelo meio, Vlasic à direita e Bruno Petkovic como centroavante. A Escócia manteve a dupla de atacantes, com Lyndon Dykes e Che Adams. Stuart Armstrong entrou no meio-campo para dar um pouco mais de criatividade, e McTominay ficou no trio de zagueiros.

Qualidade da Croácia prevalece

A Escócia começou a partida com uma ótima postura, marcando alto, dominando as ações. Che Adams não alcançou um cruzamento fechado de McGinn por pouco e depois mandou de fora da área bem perto da trave esquerda de Livakovic. No entanto, a partir dos dez minutos, a Croácia conseguiu colocar a bola no chão e terminou o primeiro período com 71% de posse. A marcação escocesa não estava ótima e foi bem explorada pelos croatas.

A jogada foi bem trabalhada. Modric recebeu pelo meio e abriu na direita para o lateral Juranovic. A virada de jogo encontrou Perisic na segunda trave. Vlasic dominou a escorada de cabeça e mandou no cantinho esquerdo de David Marshall para abrir o placar.

Primeiro gol da Escócia na Eurocopa

Para um time que ainda não havia marcado nesta Eurocopa, a missão de virar o jogo contra a atual vice-campeã mundial parecia bem grande. Mas a Escócia não parou de tentar. Aos 24 minutos, uma boa chance surgiu de onde menos se esperava: um erro de Modric na saída de bola. Robertson recuperou, tabelou com Stuart Armstrong e cruzou rasteiro. Dykes fez a parede e McGinn recebeu de frente para o gol. Tentou chapar colocado no canto, mas, sem muita força, facilitou a defesa em dois tempos de Livakovic.

A três minutos do intervalo, a porta finalmente se abriu para a Escócia. Outro cruzamento de Robertson buscou Adams dentro da área. O atacante do Southampton não conseguiu dominar direito, mas Domagoj Vida foi ainda pior na jogada e afastou muito mal. Sobra para McGregor bater de fora da área e empatar a partida.

Curiosidade: este foi o quinto gol da Escócia na história da Eurocopa. Os outros quatro – três em 1992 e um em 1996 – também haviam sido mercados por pessoas cujo sobrenome começa com “Mc”: McStay, McClair, McAllister e McCoist. E agora McGregor.

Croácia mata o jogo

A Croácia voltou melhor do intervalo e desde o começo do segundo tempo parecia disposta a resolver logo a parada. Uma bela bola de Vlasic encontrou Josko Gvardiol nas costas da defesa. O domínio não foi bom e permitiu que Marshall saísse do gol. Depois, foi Modric quem lançou para deixar Perisic na cara do gol. Marshall abafou, mas Perisic estava impedido de qualquer maneira – por pouco.

Mas o risco pairava no ar. E a última possibilidade de se manter na Escócia escapou pelos pés de McGinn. Ele apareceu na segunda trave, antecipando-se a Gvardiol para completar um cruzamento fechado da esquerda e, na cara do gol, não conseguiu realmente finalizar. Apenas tocou a bola, sem força ou direção, e mandou para fora.

E a Croácia não perdoou. Três minutos depois, dominando o meio-campo, também ganhando terreno pelos lados, tocou a bola de pé em pé até Kovacic rolar para Modric bater de Trivela da entrada da área e mandar a bola no canto alto de Marshall. Modric ainda cobrou o escanteio desviado por Perisic para o terceiro gol.

Fechando a melhor atuação da Croácia na Eurocopa e também a campanha aguerrida, mas insuficiente da Escócia em seu retorno à competição após 25 anos.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo