Eurocopa

Em jogo burocrático, Inglaterra vence Tchéquia e fecha como líder do seu grupo

Cheio de alterações, seleção inglesa vence com um placar magro, 1 a 0; tchecos fecham a primeira fase em terceiro lugar e avançam

A Inglaterra terminou a primeira fase da Euro 2020 como primeira colocada no seu grupo. A vitória por 1 a 0 sobre a Tchéquia foi bastante burocrática. Os dois times entraram em campo classificados, porque os resultados anteriores garantiram que os dois times, com quatro pontos, estariam garantidas ao menos como terceiras colocadas. Talvez por isso, o jogo tenha sido com poucas emoções e pouca coisa que fica.

Novidades na Inglaterra

O técnico Gareth Southgate fez algumas mudanças no time titular. Algumas porque foi forçado. Mason Mount, titular do time nos dois jogos, teve que ser deixado de fora por terem tido contato com Billy Gilmour, da Escócia, companheiro de clube, e que foi testou positivo para COVID-19. O mesmo aconteceu com o lateral Ben Chilwell, que também esteve na conversa com Gilmour. Os ingleses reclamaram do protocolo.

Trouxe de volta Harry Maguire, titular na Copa 2018, que estava machucado e não jogou os dois primeiros jogos. Além disso, trouxe de volta Kyle Walker à lateral direita. O jogador do Manchester City foi titular na primeira partida dos ingleses e ficou no banco na segunda.

Outras duas novidades vieram no meio-campo: Bukayo Saka, sensação do Arsenal, ganhou uma chance, assim como Jack Grealish, talvez o mais pedido dos jogadores que começaram a Euro no banco.

Os tchecos mantiveram o time que jogou na partida anterior, com os mesmos 11 titulares. Patrick Schick era o grande nome do time, com os três gols que marcou nos dois primeiros jogos.

Bom início da Inglaterra

Com menos de dois minutos, Luke Shaw fez o lançamento para Raheem Sterling, que saiu na cara do gol e tocou por cima do goleiro. A bola pingou e bateu na trave. Foi só o primeiro movimento perigoso dos ingleses, que trouxeram uma formação levemente diferente: Sterling, em vez de ponta esquerda, era quase um segundo atacante, mais centralizado, ao lado de Harry Kane. Saka e Grealish atuavam pelos lados.

Com 11 minutos, a Inglaterra chegou com perigo pela esquerda com Jack Grealish na ponta esquerda e o camisa 7 cruzou com precisão. Bukayo Saka saltou para tentar o cabeceio, mas foi Sterling que completou de cabeça para o gol.

Os tchecos mal chegavam ao ataque. Foi só aos 27 minutos que Holes, de fora da área, levou perigo e o goleiro Jordan Pickford precisou fazer uma boa defesa e mandar para escanteio. Com mais uma chegada, a Tchéquia ameaçou aos 35 minutos. Desta vez, foi Soulcek que finalizou girando, de dentro da área. O chute levou perigo, mas saiu.

Segundo tempo

O ritmo do jogo caiu no segundo tempo. Os dois times pareciam satisfeitos. Afinal, ambos já entraram em campo classificados, sabendo que, no mínimo, avançariam como terceiros colocados, já que ambos tinham quatro pontos. A novidade do segundo tempo foi a entrada de Jordan Henderson no lugar de Declan Rice. O volante do Liverpool vinha se recuperando de lesão e fisicamente não estava no seu melhor.

Para tentar melhorar ofensivamente, o técnico Jaroslav Sihavy colocou em campo Alex Kral no lugar de Vladimir Darida e também Adam Hlozek no lugar de Lukas Masopust. Os ingleses também mudaram. Colocaram em campo Marcus Rashford no lugar de Sterling e uma outra surpreendente: Jude Bellingham no lugar de Grealish. Era esperado que Grealish ganhasse mais minutos em campo, talvez o jogo todo. Saiu aos 23 minutos da etapa final.

Sem brilhar, o atacante Patrick Schick deixou o gramado aos 30 minutos para dar lugar a Tomás Pekhart. A Inglaterra resolveu tentar se proteger mais. Trocou o zagueiro, sacando John Stones e colocando Tyrone Mings, e, enfim, Gareth Southgate deu algums minutos a Jadon Sancho, que não tinha nem sido relacionado para o primeiro jogo e não entrou no segundo.

As alterações mudaram pouco o jogo. Os dois times não conseguiram fazer muito em campo. Se considerarmos apenas o segundo tempo, a Tchéquia sequer chutou a gol. Os ingleses chutaram duas vezes, mas não acertaram nenhum deles. Foram poucos momentos que realmente valeram a pena.

Aos 40 minutos, Jordan Henderson chegou a marcar, mas estava impedido e o gol acabou anulado. Foi o último lance com alguma emoção. E olha que foi uma emoção frustrada.

Próximos jogos

A Inglaterra, como primeira colocada do Grupo D, volta a campo no dia 29, próxima terça-feira, novamente no Estádio Wembley, em Londres. O adversário será o segundo colocado do Grupo F, que tem França, Alemanha, Portugal e Hungria. Neste momento, a segunda colocada é a Alemanha, que tem como adversária a Hungria na última rodada. Portugal e França se enfrentam em Budapeste.

A Croácia, segunda colocada, vai até Copenhague enfrentar o segundo colocado do Grupo E, que tem Suécia, Eslováquia, Espanha e Polônia. O grupo será definido nesta quarta-feira. Por fim, a Tchéquia está garantida como terceira colocada, mas ainda não se sabe em que posições. A definição dos grupos E e F mostraram quais serão as posições dos terceiros colocados.

Ficha técnica

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo