Eliminatórias da Eurocopa

A Grécia deu mais trabalho que o esperado e tirou o 100% de aproveitamento da França

O talentoso elenco francês foi até Atenas e viu uma Grécia que batalhou para quebrar a sequência de vitórias dos Bleus e conseguir um empate

A França foi até Atenas enfrentar a Grécia para terminar a sua campanha nas Eliminatórias da Eurocopa e tinha o objetivo de terminar a campanha apenas com vitórias. Eram sete vitórias e faltava só mesmo um jogo. O primeiro tempo indicou que o objetivo seria alcançado, com um gol dos franceses, mas os gregos engrossaram no segundo tempo, viraram o jogo e, mesmo tomando o empate que levou o placar a 2 a 2 no final, conseguiram sair com um ponto que pode ser comemorado.

A campanha da França era impecável, vencendo duas vezes inclusive a Holanda, segunda força do grupo. Assim, era de se imaginar que venceria também a Grécia duas vezes. Só que faltou combinar com os gregos, que conseguiram dois gols.

Classificada, a França se deu ao luxo de poupar jogadores. O principal deles a estrela do time, Kylian Mbappé, que também é o capitão. Ele começou a partida no banco e quem esteve em campo com a braçadeira foi Antoine Griezmann. Há alguns meses, esse foi motivo de uma grande crise.

O jogo era para cumprir tabela, já quer tanto a França estava já classificada quanto a Grécia já não tinha mais chance de classificação direta, mas já estava garantida na repescagem. Depois do impressionante 14 a 0 da França sobre a amadora Gibraltar, este jogo também valia muito pouco, mas serviria como um amistoso de luxo para os dois times, com os franceses rodarem seu vasto elenco.

Depois de 41 minutos que os melhores lances foram carrinhos de Griezmann fazendo recuperação defensiva, a França, enfim, abriu o placar. Youssouf Fofana fez o passe pelo meio para Olivier Giroud, que fez o passe de primeira para Kolo Muani entrar na área e soltar uma bomba de pé direito, no alto e no canto do goleiro, e estufar a rede: 1 a 0.

A virada veio a galope no segundo tempo

No segundo tempo, a Grécia conseguiu o empate nos primeiros minutos. Em um lance que parecia controlado, Lucas Hernández tentou dar um chutão para frente, Giorgos Masouras bloqueou, a bola sobrou para Fotis Ioannidis, que finalizou, foi bloqueado, a bola sobrou para Masouras finalizar, ser bloqueado, e a bola sobrou então para Anastasios Bakasetas, que encheu o pé de canhota e colocou na rede: 1 a 1. Eram 10 minutos de segundo tempo.

A virada veio aos 15 minutos. Em uma ótima jogada pelo lado esquerdo, Dimitrios Giannoulis recebeu, avançou e cruzou rasteiro para Ioannidis, que tocou para marcar e virar o jogo: 2 a 1. De repente, o jogo que a França parecia controlar virou do avesso e o estádio em Atenas enlouqueceu.

O técnico Didier Deschamps, então, resolveu apelar: chamou Kylian Mbappé, Jonathan Clauss e Kingsley Coman, que substituíram Kolo Muani, Jules Koundé e Ousmane Dembélé. Pouco depois, ainda colocou sangue novo com a entrada de Marcus Thuram no lugar de Giroud.

Aos 28 minutos, veio o gol de empate. Em uma jogada que Mbappé recebeu pela esquerda e atraiu muito a marcação, ele rolou para o meio e Fofana estava de frente para o gol. O meio-campista pegou em cheio e forte, mas o goleiro Odysseas Vlachodimos poderia ter feito melhor e deixou passar: 2 a 2 em Atenas.

Como empate, a França foi para cima e buscava a virada. E por pouco não conseguiu em uma jogada de linha de fundo de Coman pela direita, que ele cruzou, a bola desviou para trás na defesa e chegou a bater na trave e a própria defesa conseguiu cortar.

Mbappé ainda tentaria e chegaria perto: em um chute de fora da área, o goleiro Odysseas ainda tocou com os dedos na bola, que tocou no travessão. Foi a última chance na partida. Prevaleceria o empate por 2 a 2 em Atenas.

Não mudou nada em termos de classificação: a França ficou com 22 pontos, em primeiro lugar, com a Holanda em segunda, com 18. A Grécia ficou em terceira, com 13 pontos. A Irlanda ficou em quarta, com seis pontos, e Gibraltar fecha a classificação sem nenhum ponto, como era de se esperar.

A França já estava classificada e a Grécia se prepara para a repescagem, que acontecerá em março. A Grécia enfrentará o Cazaquistão, no dia 21 de março. Se vencer, enfrentará na decisão o vencedor do duelo Geórgia x Luxemburgo, aí sim, valendo uma vaga na Eurocopa 2024.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo