Eurocopa

Dinamarca planeja públicos de 12 mil pessoas na Euro; Rússia é ainda mais otimista e fala em 30 mil

Esperando contar com público durante a Eurocopa, ainda que de forma limitada, a Uefa ficará feliz com as últimas declarações de dois de seus países-sede. Dinamarca e Rússia, que receberão os duelos do Grupo B e jogos da fase de mata-mata, demonstraram otimismo ao falar dos números que esperam receber: entre 11 mil e 12 mil pessoas em Copenhague e 30 mil em São Petersburgo.

Em um comunicado de imprensa, a ministra da Cultura e dos Esportes da Dinamarca, Joy Mogensen, afirmou: “A Eurocopa é um evento único e histórico para a Dinamarca. O governo então decidiu autorizar pelo menos 11 mil a 12 mil espectadores para as quatro partidas organizadas no Estádio Parken”.

Cautelosos, os dinamarqueses condicionam a projeção à evolução da pandemia. “Informamos também à DBU (Federação Dinamarquesa) e à Uefa que pode ser necessário proibir o público em caso de propagação da infeção, de maneira que seja medicamente indefensável a autorização dos espectadores nas partidas”, explicou Mogensen.

A Dinamarca viveu seu pior período durante a segunda onda, no inverno, à época do Natal, mas agora tem quatro vezes menos casos, com algo entre 700 e 800 novos infectados por dia.

Durante as partidas que sediará, o país pretende implementar um “passe corona” para controlar quem poderá ou não entrar no estádio. Segundo o jornal francês L’Équipe, o acompanhamento seria feito por meio de um aplicativo em que o usuário registraria a realização de um teste negativo nas 72h antecedentes ao jogo, sua devida vacinação ou uma recuperação recente de infecção por Covid-19

A Rússia, por sua vez, mostra um otimismo ainda maior, mas sem a mesma cautela. O comitê de organização do país, por meio de seu diretor, Alexey Sorokin, afirmou estar certo de que as partidas poderão acontecer no país com o mínimo de restrições possível: “Olhamos para a Eurocopa com otimismo. Já temos um acordo para ocupar 50% das arquibancadas. Estamos trabalhando no acolhimento dos torcedores estrangeiros, e isso não foi rejeitado pelas autoridades”.

Com a Gazprom Arena tendo capacidade de 61.000 pessoas, estamos falando de públicos de pouco mais de 30 mil pessoas.

Tendo passado por seu período mais mortal no inverno, atualmente a Rússia soma, segundo o governo, pouco mais de 96 mil mortos, mas uma agência de estatísticas do país, a Rosstat, afirma que o número real seria de mais de 200 mil mortos.

O Estádio Parken, em Copenhague, receberá três partidas do Grupo B, Dinamarca x Finlândia, Dinamarca x Bélgica e Rússia x Dinamarca, além de um jogo de oitavas de final. A Gazprom Arena, em São Petersburgo, será a cada de outras três partidas da mesma chave, Bélgica x Rússia, Finlândia x Rússia e Finlândia e Bélgica, e de um dos confrontos de quartas de final.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo