Eurocopa

CR7 se isola em três recordes históricos da Euro: mais gols, mais edições disputadas e mais vitórias

Cristiano Ronaldo já tinha o recorde em partidas disputadas na fase final do torneio e arrebata outras marcas significativas

As cinco primeiras edições da Eurocopa tiveram apenas quatro seleções participantes na fase final e o torneio seguiu restrito a oito equipes nas quatro edições seguintes. Ver a Euro aberta a muitos países e abarcando diversos cantos do continente é algo relativamente recente, a partir dos 16 times de 1996. Não à toa, recordes da Eurocopa são mais contidos que os da Copa do Mundo, seja pelo menor número de jogos ou pelo funil mais apertado até a fase principal nos primórdios.

Tirando proveito do certame já ampliado quando se profissionalizou, Cristiano Ronaldo arrebatou três marcas significativas nesta terça: virou o primeiro jogador a disputar cinco edições de Eurocopa, o primeiro a atingir dois dígitos de gols totais e o primeiro a somar 12 vitórias. Recordes que também correspondem à sua incrível longevidade em alto nível e ao seu impacto no torneio durante este século, maior que outros craques contemporâneos. CR7 dá motivos para ser considerado o melhor jogador da história da Euro.

Cinco edições

Cristiano Ronaldo não foi o primeiro jogador convocado a cinco edições da Eurocopa. Esta primazia é dividida com Iker Casillas, que esteve presente na competição em 2000, 2004, 2008, 2012 e 2016. O capitão da Espanha bicampeã europeia, porém, era reserva da Roja em sua primeira e em sua última edição. Assim, em campo, CR7 emplaca o que nenhum outro atleta conseguiu na Euro.

Já a lista de jogadores que estiveram em campo em pelo menos quatro edições da Euro é bem mais vasta. São eles: Gianluigi Buffon (ITA), Giorgio Chiellini (ITA), Alessandro del Piero (ITA), Zlatan Ibrahimovic (SUE), Andreas Isaksson (SUE), Kim Källström (SUE), Olof Mellberg (SUE), Sebastian Larsson (SUE) Lothar Matthäus (ALE), Lukas Podolski (ALE), Bastian Schweinsteiger (ALE), Luka Modric (CRO), Darijo Srna (CRO), Petr Cech (TCH), Jaroslav Plasil (TCH), Tomás Rosicky (TCH), Peter Schmeichel (DIN), Lilian Thuram (FRA), Edwin van der Sar (HOL), Pepe (POR) e João Moutinho (POR). Exceção feita a Matthäus e Schmeichel, todos os outros estrearam a partir de 1996.

Mais vitórias

O triunfo de Cristiano Ronaldo contra a Hungria foi seu 12° em Eurocopas. Até então, o recorde de 11 triunfos era compartilhado pelo lusitano com Andrés Iniesta e Cesc Fàbregas. Os espanhóis, no entanto, possuem um aproveitamento melhor na competição para atingir tal marca. Precisaram de menos partidas, desfrutando do sucesso da Roja bicampeã continental.

Antes desta terça, Cristiano Ronaldo já era o recordista em partidas disputadas pela Eurocopa. O português jogou seu 22° compromisso em Budapeste. Bastian Schweinsteiger, o segundo da lista, tem 18 partidas. O único atleta em atividade com pelo menos 15 aparições é Sergio Ramos, que não pôde aumentar sua contagem desta vez. Assim, tal marca de CR7 deve se ampliar e se manter preservada por muito tempo.

Maior artilheiro

Já em gols, Cristiano Ronaldo se isolou como maior artilheiro da história da Eurocopa e contabiliza 11 tentos divididos em suas cinco edições – balançou as redes em todas elas, outro feito inédito. Até o jogo desta terça, o português dividia o recorde de gols com Michel Platini, que tem seus nove tentos acumulados na fantástica campanha do título de 1984 – sua única participação. Completa o pódio o inglês Alan Shearer, com sete gols divididos entre 1996 e 2000. Mais abaixo, sete jogadores diferentes contabilizam seis gols – entre eles Antoine Griezmann, o único presente nesta edição.

São raros os artilheiros em comum nas diferentes edições da Eurocopa. Além disso, como as primeiras cinco edições só tinham duas partidas na fase final a cada seleção, os números dos goleadores eram bastante contidos. Até Platini fazer mágica em 1984, os artilheiros anteriores não tinham passado de quatro gols numa única edição – algo conseguido por Gerd Müller (1972) e por Dieter Müller (1976). Outro dado significativo é que somente em duas edições o máximo goleador da Euro conseguiu mais de cinco gols: Platini (1984) e Griezmann (2016).

Nesta terça, Cristiano Ronaldo também marcou dois ou mais gols em sua terceira partida de Euro. Foi o primeiro na história do torneio a atingir tal marca. Já tinha conseguido assinalar duas vezes contra a Holanda em 2012 e duas contra a Hungria em 2016, até repetir a dose contra os húngaros em Budapeste. Outros seis atletas possuem duas partidas em que anotaram dois gols ou mais em Eurocopas: Gerd Müller, Michel Platini, Rudi Völler, Wayne Rooney, Antoine Griezmann e Romelu Lukaku.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo