Eurocopa

“Chris, eu te amo!”: Lukaku faz homenagem a Eriksen na vitória tranquila da Bélgica

A Bélgica dominou a Rússia por completo e venceu por 3 a 0 sem suar

Romelu Lukaku homenageou o companheiro de Internazionale, Christian Eriksen, ao marcar o primeiro gol da vitória tranquila da Bélgica por 3 a 0 sobre a Rússia, na estreia de uma das candidatas ao título na Euro 2020.

Na partida anterior, entre Dinamarca e Finlândia, Eriksen desabou em campo, próximo ao final do primeiro tempo, e foi transferido ao hospital. Está em condição estável e consciente, segundo informações da Uefa e da Federação Dinamarquesa.

A Bélgica começou sua caminhada com uma vitória enfática sobre a Rússia, que fez uma grande Copa do Mundo em seu território, mas que também havia perdido duas vezes para os belgas nas Eliminatórias da Eurocopa.

Lukaku marcou aos 10 do primeiro tempo, Meunier ampliou antes do intervalo, e o segundo tempo foi meramente protocolar, até Lukaku matar o jogo nos minutos finais.

Como os times entraram em campo

Roberto Martínez manteve o seu tradicional esquema com três zagueiros e deixou Eden Hazard no banco de reservas. O irmão Thorgan foi o ala pela esquerda, com Yannick Carrasco mais avançado. Dries Mertens e Romelu Lukaku completaram o ataque. Youri Tielemans e Leander Dendoncker fizeram o meio-campo. A Rússia também não mexeu em sua estrutura habitual, com Dzyuba no comando de ataque, Golovin chegando por trás e Zobnin e Kuzyaev pelos lados.

Chris, eu te amo

Aos 10 minutos, a Bélgica abriu o placar. Mertens cruzou da direita, meio despretensiosamente. Andrey Semenov se posicionou na entrada da área para interceptar, mas…. furou. O árbitro Mateu Lahoz interpretou (corretamente, na minha opinião) que ele havia ativamente participado da jogada, o que anula a posição de impedimento de Romelu Lukaku, que recolheu e a bola e abriu o placar.

Na comemoração, correu em direção à câmera gritando “Chris!”, “Chris”, e declarou “eu te amo!” antes de beijar a câmera, em homenagem a Christian Eriksen.

A Rússia mal conseguiu ameaçar a Bélgica que, antes do intervalo, ampliou para 2 a 0. Outro cruzamento, agora da esquerda, de Thorgan Hazard buscou Mertens na primeira trave. Mertens, muito baixinho, não chegou nem perto de tocar a bola. Mas o centro pegou Anton Shunin de surpresa. Ele espalmou a bola para o meio da área, onde Thomas Meunier apareceu para completar.

Segundo tempo protocolar

O segundo tempo foi disputado em um ritmo mais baixo. A Rússia até ficou um pouco mais com a bola, mas não conseguiu nenhuma finalização certa para acompanhar a sua única na partida – uma cabeçada de Mario Fernandes no primeiro tempo defendida por Courtois no meio do gol. Por via das dúvidas, a Bélgica deu uma apertadinha na reta final. Meunier, que entrou muito bem na partida no lugar de Castagne, machucado, ainda no primeiro tempo, arrancou pelo meio e lançou na medida para Lukaku entrar na área e fechar o placar.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo