Europa

Eles resolvem

Faltam apenas duas rodadas para a conclusão da Süper Lig e Fenerbahçe e Trabzonspor não conseguem se distanciar um do outro na ponta da tabela. Depois de mais uma rodada vitoriosa – ainda que apertada – para os dois clubes, o critério que os diferencia na primeira colocação é o saldo de gols. Mínimos três tentos de saldo, que podem ser reduzidos a pó em qualquer uma das próximas partidas que os rivais farão.

No último domingo, ambos os candidatos alcançaram vitórias bastante suadas, que dão um tom ainda mais épico na corrida pelo título. Pelo Fenerbahçe, que jogava fora de casa contra o Karabükspor, o zagueiro Diego Lugano anotou o único gol da partida em um lance de puro oportunismo. Já dos lados do Trabzonspor, o nome que resolveu a parada foi o de Umut Bulut. Depois de levar o empate do quase rebaixado Bucaspor aos 42 do segundo tempo, o camisa 10 chamou a responsabilidade para si e, na saída de jogo, conduziu a bola por uma boa parte da intermediária e chutou no canto para garantir a vitória.

Dois personagens centrais da rodada, mas que pouco seriam lembrados se não fosse o papel fundamental que outros dois atletas vem desempenhando até aqui. Alex e Burak Yilmaz têm sido decisivos nas últimas rodadas e, se seus clubes estão na ponta da tabela, é muito por conta deles. Afinal, Lugano não teria marcado o seu gol se não fosse o passe de Alex. E Umut Bulut não teria a intermediária livre se não fosse Yilmaz – que também marcou o primeiro tento da partida – puxando a marcação de dois dos três defensores que protegiam o perímetro da área.

Artilheiro e vice do Campeonato Turco, Alex e Yilmaz vêm brilhando mais que os outros nesta reta final de disputa. Se há alguém para os torcedores esperarem um lance de definição nas duas rodadas finais, é nos dois que eles devem apostar todas as fichas.

Falar de Alex no Fenerbahçe é comentar mais do mesmo que vem acontecendo desde 2004. Ano após ano Alex tem sido o principal jogador dos Sari Kanaryalar e já é um dos maiores ídolos da história do clube. Afinal, apenas em competições oficiais, são 272 partidas e 132 gols marcados. Somando-se tentos e assistências, o brasileiro chega à assombrosa marca de 259, média de participação de quase um gol por cada partida que faz pela equipe. Com mais trinta gols, chega a lista dos dez maiores artilheiros do Fenerbahçe – algo bastante factível caso cumpra os dois anos de contrato que lhe restam.

Nesta temporada, o meia tem se empenhado bastante para chegar ao terceiro título nacional pelo clube. O camisa 10 perdeu uma única partida que o Fener fez na atual Süper Lig. Foram 22 gols e 15 assistências, participação em nada menos do que 50% dos gols marcados pelo time. Das 24 vitórias do Sari Lacivertliler, Alex não participou de gols em apenas quatro delas. E das quatro derrotas sofridas pelo clube até aqui, em três delas ele não balançou as redes nem serviu passes.

Alex foi até mais efetivo nas finalizações ao longo do primeiro turno. Foram 13 gols, contra nove na segunda metade do campeonato. No entanto, o jogador passou a servir muito mais os seus companheiros de janeiro para cá. Foram dez assistências, o dobro do alcançado no primeiro turno. Várias delas de importância ímpar, como a que abriu a vitória por 2 a 0 sobre o Trabzonspor na 19ª rodada e que impulsionou o clube tabela acima para começar a perseguição.

Ao contrário de Alex, Burak Yilmaz sempre foi coadjuvante ou, no máximo, estrela de clubes pequenos. O jogador de 25 anos é cria do Antalyaspor, de onde surgiu após excelente desempenho na segunda divisão local. No entanto, o jogador decepcionou na maioria dos times pelos quais passou na sequência, incluindo aí Besiktas e Fenerbahçe. Somente no início do ano passado é que chegou ao Trabzonspor, comprado 1,5 milhão de euros.

Nos primeiros seis meses nos Karadeniz Firtinasi, conquistou a Copa da Turquia e ganhou a posição de titular, mas quase sempre ofuscado por companheiros como Umut Bulut, Gustavo Colman e Alanzinho. Até mesmo o começo da atual temporada não foi dos mais proveitosos para o meia-atacante, que chegou a ficar no banco por três partidas seguidas. A recuperação definitiva só viria a partir da 14ª rodada, quando marcou dois gols contra o Gaziantepspor e não saiu mais do time.

O ponto crucial para o crescimento do camisa 17 é a liberdade que tem no esquema proposto por Senol Günes. Winger aberto pela direita em um 4-2-3-1, o turco quase sempre avança em diagonal, em direção ao centro da área. A habilidade para finalizar com os dois pés e a boa velocidade ajudam nas jogadas mais rápidas. Além disso, com 1,88 m de altura, Yilmaz também se sobressai nas jogadas aéreas.

Desde a referida 14ª rodada, o meia-atacante anotou 14 gols em 17 partidas, excelente média para quem tinha ido às redes apenas quatro vezes nos 12 jogos anteriores. Apesar de não ser tão eficiente nas assistências (somente duas até aqui), Yilmaz se mostra de vital importância nos resultados finais. Das quinze partidas em que o turco participou dos gols de sua equipe, o aproveitamento de pontos é de 95% – catorze vitórias e apenas um empate. Tentos decisivos, como os que fecharam os êxitos sobre Bursaspor, Gaziantepspor, Galatasaray e Besiktas.

Obviamente, tanto Fenerbahçe e Trabzonspor possuem outras boas alternativas para alcançarem à liderança. Não é à toa que Mamadou Niang é o terceiro maior goleador do campeonato e que Selçuk Inan é o terceiro melhor passador. Também não se duvida que Semih Sentürk e Umut Bulut possuem experiência suficiente para serem decisivos.

No entanto, o que está comprovado até aqui é que Alex e Yilmaz são os nomes mais indicados para que seus clubes cheguem aos gols e, consequentemente, ao tão esperado título da Süper Lig.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo