Europa

Desgraça pouca é bobagem

E o martírio das duas equipes mais vencedoras na Hungria continua. O MTK Budapeste (23 Ligas) está atualmente disputando a segunda divisão depois do rebaixamento na temporada passada. O Ferencváros (28 títulos e maior vencedor na Hungria) faz campanha abaixo da crítica e está apenas na décima quinta colocação (zona de rebaixamento) com cinco pontos após dez rodadas disputadas. Vale destacar que esses dois times ganharam quase metade das 109 ligas disputadas ao longo da história na Hungria. Tradição e canecos não faltam, contudo o momento que os dois clubes atravessam é desanimador. E diga-se é desanimador há algumas temporadas.

O Ferencváros já enfrentou o fantasma da segunda divisão em 2005/06, quando foi rebaixado por problemas financeiros. Em campo, o time terminou na sexta colocação, mas com as más administrações fora das quatro linhas, a Federação Húngara rebaixou o time da capital. A decisão da Federação foi para lá de controversa na época, tanto que posteriormente o Ferencváros conseguiu uma vitória da justiça, na qual comprovava-se que a FA havia agido contra a lei. Após a decisão favorável ao Ferencváros, o clube e a Federação entraram em acordo.

Mesmo tendo ganhado de causa na justiça, o Ferencváros teve de disputar a segunda divisão. Por um lado é evidente que a queda para a segunda divisão enfraqueceu ainda mais o clube, tanto futebolisticamente como financeiramente. Apesar dos problemas econômicos, o time tinha conquistado o título em 2003/04, o vice em 2004/05 e o sexto lugar em 2005/06, temporada do descenso. Por outro lado é inegável que o rumo que o Ferencváros seguia não traria grandes resultados a longo prazo. Somadas as derrapadas do próprio clube e a decisão polêmica da Federação Húngara, o maior vencedor de ligas nacionais na Hungria entrou em uma séria crise.

Foram três temporadas na Nemzeti Bajnokság II, também conhecida como segunda divisão húngara, até conseguir em acesso. Para quem não sabe a segunda divisão na Hungria é dividida em dois grupos de 16 times (Leste e Oeste), nos quais os campeões de cada chave sobem para a primeira divisão. Em 2006/07, o Ferencváros terminou em segundo lugar na chave Leste, quatro pontos atrás do Nyíregyháza Spartacus. A campanha do time foi até boa, nas 30 partidas sofreu apenas uma derrota, mas o alto número de empates (11) não permitiu que o clube comemorasse a subida. Na temporada 2007/08, o Ferencváros bateu novamente na trave ao terminar em segundo lugar do grupo Leste, mas dessa vez bem atrás do primeiro colocado Kecskemeti. Foram 13 pontos de diferença.

O acesso só viria na temporada seguinte, quando finalmente o time chutou o fantasma do segundo lugar com uma campanha impecável: 25 vitórias, três empates e duas derrotas apenas. Nas duas últimas temporadas o Ferencváros até conseguiu campanhas dignas, que inclusive indicavam um final feliz para o processo de ressurgimento no cenário nacional.

Em 2009/10, o Ferencváros terminou em sétimo, fazendo uma campanha mediana, sem sofrer sustos com um possível novo rebaixamento. Na temporada passada, o resultado foi muito satisfatório. O terceiro lugar conquistado garantiu inclusive a chance de disputar as fases prévias da Liga Europa (foi eliminado pelo Aalesunds da Noruega no placar agregado de 3 a 1). No entanto a atual temporada acendeu novamente a luz vermelha. A única vitória nos dez jogos foi contra o lanterna Zalaegerszegi, que ainda não venceu na competição. Apesar de um terço do campeonato já ter sido disputado, ainda há tempo para o Ferencváros se reerguer e ao menos permanecer mais um ano na elite, mas nada indica que a permanência será fácil.

Já o MTK Budapeste parece caminhar bem na segunda divisão. O time lidera o certame com 15 pontos após seis rodadas, mas é bom ficar atento, já que a diferença para o sexto colocado é de apenas três pontos. O retorno breve a primeira divisão é esperado e até mesmo provável, porém o próprio exemplo do Ferencváros, que bateu na trave duas vezes, deve ficar sempre na memória.

Quem ocupa o lugar?

Como já foi comentado em colunas anteriores, o principal clube que assumiu o papel de papa-títulos na Hungria foi o Debreceni. O time da cidade de Debrecen venceu cinco dos últimos sete campeonatos e na atual edição lidera com 26 pontos, tendo conseguido oito vitórias e dois empates. É a única equipe ainda invicta na Nemzeti Bajnokság. Logo atrás está o Gyori ETO com 25 pontos. O time teve um começo incrível com sete vitórias seguidas, mas nas últimas três rodadas perdeu a liderança após empatar com o Kaposvari Rakoczi, décimo terceiro na tabela, e perder para o Diósgyor, quarto.

O Videoton, atual campeão, está apenas na sexta colocação após um início apenas mediano na liga. Nas cinco primeiras partidas foram apenas sete pontos conquistados. Já nos últimos cinco jogos o Videoton ganhou dez pontos e parece entrar no ritmo, após esquecer um pouco a eliminação para o Sturm Graz nas fases eliminatórias da Liga dos Campeões.

Curtas

– E na Liga dos Campeões os times do Leste Europeu seguem com uma campanha decepcionante. Até o momento em seis jogos foram cinco derrotas e um empate, conquistado pelo Viktoria Plzen frente ao Bate Borisov em casa.

– Na rodada dessa semana, o Otelul Galati mesmo atuando em casa saiu derrotado por 1 a 0 pelo Benfica. Com o resultado adverso os romenos estão na lanterna do grupo C sem nenhum ponto conquistado. A liderança é do Basel e do Benfica com quatro pontos. O poderoso Manchester United é o terceiro com dois. Pela força demonstrada pelo Basel, o Otelul tem grandes chances de terminar sem ponto algum.

– Na França, o Dínamo Zagreb não conseguiu suportar o Lyon e também saiu derrotado: 2 a 0. Os croatas também estão na lanterna da chave D, sem ter feito ponto algum. O Real Madrid lidera com seis pontos, o Lyon chegou a quatro e o Ajax possui um.

– Já o Viktoria Plzen bem que tentou segurar o Milan jogando em San Ciro. O primeiro tempo terminou empatado em 0 a 0, depois de boas defesas do goleiro Cech. No entanto, na segunda etapa os tchecos sucumbiram e saíram derrotados por 2 a 0. Ibra abriu o placar para os rossoneri de pênalti e Cassano fez o segundo.

– Pela Liga Europa, hoje acontece a segunda rodada da fase de grupos. Na primeira, houve apenas uma vitória de times do Leste Europeu em sete jogos. O único vitorioso foi o Rapid Bucaresti que conquistou um importante resultado ao bater fora de casa o Hapoel Tel Aviv por 1 a 0 pela chave A. No mesmo grupo, o Legia Warszawa perdeu para o favorito PSV por 1 a 0 na Holanda. Hoje, o Rapid Bucaresti duela com o PSV, enquanto o Legia Warszawa enfrenta o Hapoel Tel Aviv na Polônia.

– Quem também conseguiu um grande resultado na estreia da Liga Europa foi o Vaslui no grupo D ao empatar com a Lazio na Itália. Na segunda partida na chave, o Vaslui receberá o Zurich em casa. O líder é o Sporting com três pontos.

– O Slovan Bratislava, depois de surpreender e eliminar a Roma nas eliminatórias, caiu em casa para o Athletic de Bilbao. Os espanhóis eram logicamente favoritos por possuir melhor nível técnico, mas vale ressaltar que essa foi a única vitória oficial dos comandados de Bielsa na temporada. Se havia uma hora ideal para o Slovan aproveitar a má fase do adversário o momento era este. Hoje, o Slovan mede forças com o Red Bull Salzburg na Áustria.

– O Maribor da Eslovênia estreou com derrota para o Brugge: 2 a 0 na Bélgica. Na segunda rodada os eslovenos recebem o Birmingham da Inglaterra. Os ingleses também estrearam com derrota para o Braga.

– O Steaua Bucareste conseguiu um resultado satisfatório ao empatar em casa com o favorito Schalke 04 em 0 a 0. Hoje o time viaja até Chipre para enfrentar o AEK Larnaca, lanterna da chave sem pontos conquistados. A liderança é do Macabi Haifa de Israel, que vai até a Alemanha duelar com o Schalke.

– O Wisla Cracóvia foi a principal decepção entre as equipes do Leste Europeu na rodada inaugural da fase de grupos da Liga Europa. Os poloneses perderam em casa para o Odense, num duelo de times que quase ingressaram na fase de grupos da Liga dos Campeões. Na segunda partida, o Wisla terá a difícil missão de se recuperar contra o Twente na Holanda.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo