Conference League

Resumão da Conference: Pesadelo da Roma, derrota do Tottenham e ótimas vitórias de Feyenoord, PAOK e Gent

Rodada da Conference teve resultados maiúsculos de Gent e PAOK nos confrontos diretos fora de casa

A terceira rodada da Conference League foi desastrosa para os dois clubes mais badalados desta fase de grupos, Roma e Tottenham. Os italianos tomaram uma traulitada do Bodo/Glimt, por 6 a 1, na maior goleada já sofrida por José Mourinho. Já os ingleses sofreram uma derrota até compreensível, 1 a 0 para o Vitesse na Holanda, mas ficam de fora da zona de classificação de sua chave. No mais, vale destacar os resultados de Feyenoord, Gent e PAOK. Os holandeses assumiram a primeira colocação com os 3 a 1 sobre o Union Berlim em Roterdã. Já os gregos conseguiram bater o Copenhague por 2 a 1 na Dinamarca e também estão na ponta da chave, assim como fez o Gent na visita ao Partizan Belgrado, com o 1 a 0 que permite aos belgas serem a única equipe com 100% de aproveitamento.

Pelo Grupo A, duas vitórias amplas. O Maccabi Tel Aviv goleou o HJK Helsinque por 5 a 0 na Finlândia. Gabi Kanikovski foi o destaque da noite, com dois gols, enquanto Stipe Perica, Enric Saborit e Eden Shamir completaram a goleada. Já o LASK Linz foi mais econômico na viagem à Armênia, mas mesmo assim fez 3 a 0 no Alashkert. Hong Hyun-seok, Thomas Goiginger e Peter Michorl anotaram os gols dos austríacos, que ainda perderam um pênalti. Maccabi e LASK somam sete pontos, o HJK tem três e o Alashkert permanece zerado.

Quem sobra no Grupo B é o Gent, que conquistou um resultadaço na Sérvia, ao vencer o Partizan Belgrado por 1 a 0. O confronto direto pela liderança foi decidido no início do segundo tempo, com um gol de Sven Kums. Os belgas somam nove pontos, contra seis dos sérvios. Já na rabeira, Anorthosis Famagusta e Flora Tallinn empataram por 2 a 2 no Chipre. Os anfitriões abriram dois gols de vantagem, com Milos Deletic e Denis Popovic, mas Rauno Sappinen foi o herói dos estonianos, com ambos os tentos de sua equipe. Foram os primeiros gols e o primeiro ponto de um clube da Estônia nas competições europeias.

O Grupo C contou com a grande surpresa da rodada, o humilhante 6 a 1 do Bodo/Glimt para cima da Roma na Noruega. Os aurinegros abriram dois tentos de vantagem logo cedo, numa linda trama concluída por Erik Botheim e num chutaço de Patrick Berg, antes que Carles Pérez descontasse. Os romanistas entraram com um time reserva, mas botaram vários destaques no segundo tempo e acabaram atropelados nos contra-ataques fulminantes. Botheim marcou mais um, além de dar duas assistências. Ola Solbakken fez dois e Amahl Pellegrino completou a lista dos marcadores. O Bodo/Glimt lidera com sete pontos, um a mais que a Roma. Abaixo, o Zorya Luhansk somou os três primeiros pontos, ao vencer o CSKA Sofia por 1 a 0. Allahyar Sayyadmanesh marcou o gol dos ucranianos na Bulgária.

O AZ desgarrou no Grupo D, ao vencer o Cluj por 1 a 0 na Romênia. Jesper Karlsson definiu o triunfo holandês logo no primeiro tempo. No outro embate da noite, Jablonec e Randers fizeram um movimentado 2 a 2 na República Tcheca. Tomás Cvancara marcou os dois gols tchecos, o primeiro de letra, mas os dinamarqueses buscaram o resultado duas vezes com Stephen Odey – fechando a conta de pênalti, aos 45 do segundo tempo. O AZ tem sete pontos, contra quatro do Jablonec e três do Randers. O Cluj é o lanterna com um ponto.

Uma das chaves mais fortes desta Conference, o Grupo E também está equilibrado. O novo líder é o Feyenoord, que derrotou o Union Berlim por 3 a 1, num encontro cheio de tensão entre as torcidas e embates nos arredores do De Kuip. Alireza Jahanbakhsh e Bryan Linssen marcaram aos holandeses no primeiro tempo e, depois que Taiwo Awoniyi descontou, Luis Sinisterra definiu o triunfo. Já em Israel, o Maccabi Haifa bateu o Slavia Praga por 1 a 0, gol de Godsway Donyoh. O Feyenoord tem sete pontos. Maccabi Haifa vem com quatro, enquanto Slavia e Union estão com três.

O PAOK é outro clube que merece destaque pelo resultado expressivo, ao bater o Copenhague por 2 a 1 na Dinamarca. A expulsão do goleiro Kamil Grabara por um toque de mão fora da área abriu o caminho para os gregos logo cedo, que aproveitaram a velocidade para marcar dois gols no primeiro tempo, com Sidcley e Andrija Zivkovic. Pep Biel descontou a dez minutos do fim, mas era tarde. Com isso, o PAOK salta à liderança com sete pontos, um a mais que o Copenhague. O Slovan Bratislava chegou a quatro, ao cumprir o esperado e superar o Lincoln Red Imps por 2 a 0. Andre Green e Ezekiel Henty marcaram para os eslovacos em casa.

O Grupo G, outro bastante competitivo, vê o Tottenham fora da zona de classificação. Os Spurs viajaram à Holanda e perderam para o Vitesse por 1 a 0, com um bonito gol de Maximilian Wittek aos 33 do segundo tempo. Nuno Espírito Santo apostou numa escalação reserva, sem levar Harry Kane e Son Heung-min nem para o banco. O líder é o Rennes, que derrotou o Mura por 2 a 1, com dificuldades na Eslovênia. O inspirado Sehrou Guirassy marcou aos franceses de pênalti, mas Mitja Lotric empatou aos campeões eslovenos. Antes do intervalo, ao menos, Gaëtan Laborde concluiu o triunfo. O Rennes tem sete pontos, o Vitesse vem com seis e o Tottenham soma quatro, enquanto o Mura segue zerado.

Por fim, no Grupo H, a briga pela ponta se concentra entre Basel e Qarabag. Os suíços fizeram 3 a 1 sobre o Omonia Nicósia no St. Jakob Park. Arthur Cabral deixou o seu, cobrando pênalti. Edon Zhegrova e Liam Millar fizeram os outros dos anfitriões, enquanto Jordi Gómez descontou. Já o Qarabag venceu o Kairat Almaty no duelo soviético por 2 a 1. José Kanté até botou os cazaques em vantagem em Baku, mas Ramil Sheydaev e Abbas Hüseynov salvaram os azeris com uma virada tardia. Basel e Qarabag têm sete pontos, contra apenas um de Kairat e Omonia.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo