Champions LeagueInglaterra
Tendência

Thiago Silva: “Não podemos culpar os técnicos se não assumirmos a responsabilidade”

Aos 38 anos, Thiago Silva diz que os erros não podem ser repetidos na próxima temporada e que pode ter sido seu último jogo na Champions League

O Chelsea vive uma temporada horrorosa e a eliminação diante do Real Madrid passou longe de ser uma surpresa. Mesmo jogando em casa, os Blues perderam por 2 a 0 em Stamford Bridge, terminando eliminados com um 4 a 0 no placar agregado. Thiago Silva, que foi o capitão do time e é um dos mais experientes do elenco, ressaltou que os jogadores precisam assumir a responsabilidade, já que o clube está no terceiro técnico da temporada.

“Eu acho que o primeiro passo foi dado, um passo incorreto, mas foi dado”, afirmou o zagueiro ao Bein Sports, depois do jogo. “Não podemos culpar os técnicos se não assumirmos a responsabilidade. É um período difícil para o clube, com muita indecisão”.

“Mudança de dono, novos jogadores chegando – tivemos que aumentar o vestiário porque não cabia o tamanho do elenco”, continuou Thiago Silva. “Um ponto positivo é que há jogadores incríveis no elenco, mas por outro lado há sempre jogadores que estarão insatisfeitos. Sempre haverá alguém chateado porque nem todo mundo pode jogar. O técnico só pode escolher 11 jogadores em um elenco de 30 e poucos, é difícil”.

“Alguns não são relacionados, contratamos oito jogadores em janeiro, precisamos parar e colocar uma estratégia, ou então na próxima temporada cometeremos os mesmos erros”, disse ainda o brasileiro, que ainda falou sobre a troca de técnicos.

“Todo mundo fala sobre mudar os técnicos. Eu acho que nós, como jogadores, também temos que assumir a responsabilidade. Tivemos três técnicos nesta temporada, além de um quarto com Bruno, que não conseguimos vencer. Perdemos hoje e, com Lampard, não conseguimos vencer. Todo mundo está falando sobre o técnico, mas temos que olhar para o que foi feito de errado e tentar mudar”.

Thiago Silva ainda tem um ano de contrato com o Chelsea, com vínculo até junho de 2024. Como o clube não deve se classificar à próxima Champions League, o zagueiro admitiu que esse pode ter sido o seu último jogo pela competição europeia. “Pode ter sido o meu último jogo na Champions League. Só tenho mais um ano de contrato e minha carreira está chegando ao fim. É um dia muito triste. Mas acho que temos que continuar trabalhando para tentar vencer o máximo de partidas até o fim da temporada”.

O Chelsea é o 11º da Premier League e volta a campo no dia 26 de abril contra o Brentford. Isso porque o jogo do fim de semana, que estava marcado para sábado contra o Manchester United, foi adiado porque o adversário jogará pela Copa da Inglaterra.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo