Champions League

Sorteio abre caminho para azarões na Champions League

Terceiro duelo seguido entre os favoritos Manchester City e Real Madrid é alívio para os concorrentes

O sorteio das quartas-de-final da Champions League foi um presente para os concorrentes dos favoritos ao título Manchester City e Real Madrid. Ao colocar frente a frente os principais candidatos, as bolinhas abriram a chave para uma série de possibilidades interessantes.

Além de City x Real, os duelos serão Arsenal x Bayern de Munique, PSG x Barcelona e Atlético de Madrid x Borussia Dortmund. As semifinais previstas: City/Real x Arsenal/Bayern e PSG/Barcelona x Atlético/Dortmund.

Curiosamente, o sorteio jogou do mesmo lado da chave os quatro mais poderosos dos postulantes.

O City de Guardiola segue sendo o grande favorito pela qualidade de jogo e potencial técnico. Mas uma trombada antecipada com o Real e seu portfólio de 13 orelhudas, além da mística de Ancelotti e um elenco recheado de craques, certamente não estava nos planos dos cidadãos.

O Real Madrid vive um momento conturbado mais fora do que dentro de campo. A crise envolve Vinícius Júnior e o absurdo comportamento racista de torcedores espanhóis. O brasileiro não está confortável e ele é o mais decisivo dos jogadores merengues da atualidade.

Arsenal e Bayern prometem um duelo para a história. Os Gunners brilham na Premier League com um futebol refinado, mas ainda perseguem o primeiro título europeu. Os bávaros ostentam seis taças continentais e parecem estar com a concentração totalmente voltada para a busca da sétima. Será que Harry Kane vai esquentar o pé justamente na Champions? Que tal como atração um choque de representantes da Royal Navy na semifinal?

Cobrança menor alivia a pressão?

O caminho que se abriu com o sorteio oferece na outra chave uma série de situações interessantes e reflete uma grande mudança na geopolítica do futebol europeu. Outrora poderosos e favoritos, PSG e Barcelona atualmente se apresentam como zebras. Peso e cobrança menores podem aliviar a pressão? 

Duas despedidas anunciadas temperam de forma especial o duelo. Mbappè disse adeus ao Paris e pode deixar como lembrança a maior conquista da história do clube. Bola para isso tem de sobra e a impressão que fica é que está mais confortável sem precisar dividir os holofotes com Messi e Neymar. Xavi, um dos pilares do maior Barcelona da história como jogador, também antecipou sua saída do comando técnico do clube. Hoje um time muito mais modesto, o Barça vem de uma classificação segura diante do Nápoli e também pode se aproveitar do novo perfil mais discreto, sem abdicar da mira precisa de Lewandowski.

Atlético de Madrid e Dortmund protagonizarão o duelo menos glamouroso, mas nem por isso pouco interessante. Os alemães sonham com o bicampeonato continental, e os colchoneros buscam a primeira Champions. São equipes bem menos poderosas em termos de grandes jogadores, mas contam com trabalhos muito bem caracterizados. O alemão Edin Terzic foi anunciado em Dortmund em 2022 e montou uma equipe que, embora seja muito irregular, protagoniza momentos de futebol leve e insinuante, impondo enorme pressão ofensiva aos rivais. Em quarto na Bundesliga, pode apostar tudo na Champions. Veteranos como Hummels e Reus são a liderança do time.

O argentino Diego Simeone comanda o Atlético de Madrid desde 2011 e renovou contrato até 2027. Ele é quase sinônimo de colchonerismo. Sem um talão de cheques recheado como o dos rivais nacionais, instalou um sistema de jogo defensivo muito forte e está perfeitamente adaptado ao modelo econômico da instituição. Ele levou o clube pela sétima vez às quartas da Champions em 13 anos de trabalho e busca alcançar a terceira final.

De cara faço minhas apostas: City x Arsenal e Barça x Atlético. Armada Espanhola contra Royal Navy. A final será em Londres, em 1 de junho. 

Foto de Mauricio Noriega

Mauricio Noriega

Colunista da Trivela
Botão Voltar ao topo