O dia 8 de dezembro de 2020 entrou para a história como o momento que os jogadores de dois times deixaram o gramado por causa de racismo, no caso do quarto árbitro. O jogo não foi realizado, nem poderia, depois de tudo que aconteceu – e apesar da Uefa ter tentado forçar a barra para acontecer. Bola rolando mesmo só tivemos no dia seguinte, no caso, este dia 9 de dezembro. O mesmo estádio, os mesmos jogadores e, com o campo como protagonista, o que mais brilhou foi Neymar. O brasileiro fez três gols na goleada do Paris Saint-Germain por 5 a 1 sobre o Istambul Basaksehir, um hat-trick, e garantiu o primeiro lugar do seu grupo da Champions League, deixando o RB Leipzig em segundo.

LEIA MAIS: Basaksehir e PSG deram exemplo ao não aceitarem ao intolerável: saíram de campo diante do racismo do quarto árbitro

Os jogadores dos dois times entraram juntos em campo. Em vez de ficarem alinhados para o hino da Champions, ficaram em volta do círculo central, ajoelhados. Alguns deles, como Neymar, com o punho direito levantado, símbolo histórico da luta antirracista.

Neymar ajoelha com o punho fechado para cima (FRANCK FIFE/AFP via Getty Images/OneFootball)
Neymar ajoelha com o punho fechado para cima (FRANCK FIFE/AFP via Getty Images/OneFootball)

Com 20 minutos do primeiro tempo (o jogo foi retomado aos 14), Neymar abriu o placar com um golaço. O camisa 10 recebeu, deu uma caneta no zagueiro Carlos Ponck e bateu colocado, no ângulo. Um golaço e 1 a 0 para o PSG no placar.

Só um time conseguia fazer o seu jogo. Com uma posse de bola massacrante, curiosamente o segundo gol saiu em um contra-ataque. Depoois de cruzamento, Rafinha avançou com a bola pelo meio, tocou para Kylian Mbappé, que rolou para Neymar. Ele chutou em cima do goleiro, que só amorteceu a bola, que entrou mansamente no gol. PSG 2 a 0 aos 38 minutos.

O time da casa não dava chance para os turcos. Aos 42 minutos, depois de uma tabelinha esperta entre Florenzi e Neymar, o atacante brasileiro tentou tirar do goleiro, foi derrubado, e a bola caiu nos pés de Mitchel Bakker. Ele mandou para a rede e saiu para o abraço. Parecia, porém, que ele estava impedido. Na revisão do VAR, o resultado acabou sendo surpreendente: foi marcado um pênalti em cima de Neymar. Mbappé cobrou e marcou 3 a 0. Aos 21 anos, se tornou assim o mais jovem jogador a alcançar 20 gols na Champions League.

O jogo estava fácil para o PSG e Neymar continuou desfilando sua capacidade. Na ponta esquerda, ele conduziu a bola para o meio, tabelou com Ángel Di Maria e, de fora da área, chutou de fora da área, no canto, para marcar 4 a 0 para os parisienses. Hat-trick do brasileiro.

O time turco conseguiu diminuir aos 11 minutos. Depois de cobrança de escanteio, a bola sobrou para Irfan Can Kahveci chutou forte, desviou em Mehmet Topal e entrou: 4 a 1. Houve pouca comemoração, como esperado. O jogo estava decidido e ainda tinha um bom tempo pela frente.

O jogo estava tão fácil que bastou uma bola recuperada e o Paris acelerar a jogada para Neymar conduzir com liberdade, tocar para Di Maria, que rolou para o meio, onde estava Mbappé para tocar já sem goleiro para o fundo da rede: 5 a 1, aos 16 minutos.

O ritmo do jogo diminuiu, como era de se esperar. O PSG ainda dominava as ações, tinha a bola e controlava a partida, se poupando em campo. Ficou assim até o final.

A vitória fez com que o PSG terminasse a fase de grupos com 12 pontos, empatado com o RB Leipzig, mas à frente no primeiro critério de desempate, confronto direto. Os franceses perderam por 2 a 1 na Alemanha, venceram por 1 a 0 em casa e venceram o duelo pelo gol fora de casa.

Standings provided by SofaScore LiveScore